Sugestões para oferecer ou para ler...


domingo, 30 de Março de 2008

SANDWICH DA ANNA


E que tal se aproveitássemos o resto das fatias dos lombinhos que sobraram de ontem?
Aqueles lombinhos à moda da Anna, deliciosos, envoltos em sementes de papoila... lembram-se? Vamos mas é preparar uma sandwich maravilhosa!

Vamos lá mulherada, hoje é Domingo... vamos tirar uma folga da cozinha e preparar algo simples, ok?






Cortar ao meio uma baguete e barrar com manteiga (cá em casa usamos Becel pro-activ), cobrir com uma fatia de queijo e por cima uma fatia do lombinho. Fechar a baguete e levar ao microondas 2 minutos, de modo a que o queijo e a manteiga derretam um pouco.
Abrir a baguete e colocar no interior rodelas de cebola e de tomate, fatias de queijo fresco, oregãos e uma folha de alface.
Fechar a baguete e servir decorada com um pouco de ketchup e mostarda.



Acompanhado de um bom sumo ou de uma belíssima cerveja fresca, digam lá se não temos aqui uma refeição ligeira sem precisar de ir para o fogão?Sim, porque mesmo quem gosta muito de cozinhar apetece-lhe tirar uma folga de vez em quando, certo?
Bom Domingo para vocês que me visitam....

sábado, 29 de Março de 2008

LOMBINHOS À MODA DA ANNA


Como toda a gente sabe as sementes de papoila estão na moda, mas eu por cá não as encontrava nem por nada... as primeiras sementes de papoila que ganhei foi da minha querida Bia (que tinha sido a minha Amiga Secreta da troca de Natal e fez o favor de me enviar um frasco com as ditas sementes) e usei-as para fazer pães com esta receita fantástica que está no blog dela.
Mas sabendo do meu desgosto de não encontrar as ditas sementes, a minha querida Anna (aquela que tem um blog maravilhoso onde imperam receitas de peixe e marisco) fez o favor de me enviar pelo correio 3 pacotes de sementes de papoila.
Resolvi fazer esta receita que a Anna publicou (que por sua vez tinha visto no blog da Elvira.... ufa!!! as voltas que as receitas dão!) mudando apenas o tempero da carne... e como foi a Anna que teve a gentileza de me enviar as sementes, nada melhor do que baptizar esta receita com o nome dela, certo?
Então fiz assim:

Misturei 1 colher de sopa de mostarda, sumo de 1 limão, 4 dentes de alho picados, 2 colheres de sopa de massa de pimentão, 1/2 copo de vinho branco, sal e pimenta. Deixei os lombinhos de porco a marinar nesta mistura por cerca de 3 horas.
Num prato coloquei as sementes de papoila e rebolei os lombinhos de porco, pressionando bem de modo a que toda a carne ficasse bem coberta com as sementes.
Coloquei os lombinhos numa assadeira untada com um pouco de azeite e levei ao forno, a 200º por cerca de 40 minutos.
Cortei em fatias e servi acompanhado de arroz de cenoura e tomate em rodelas.

Que vos posso dizer? Adorámos o "croc-croc" das sementes quando mastigávamos a carne.
Anna, uma vez mais obrigado.. se não fosses tu nunca teria tido oportunidade de provar esta delícia!
E para a sobremesa? Que tal umas espetadas de fruta com molho de chocolate?

Nada mais simples: aproveitei frutas maduras que tinha na fruteira (pêra, maçã e kiwi), cortei em pedaços, montei as espetadas, derreti um pouco de chocolate de leite e coloquei por cima da fruta.
Os meus Risonhos adoraram...

sexta-feira, 28 de Março de 2008

BERINGELA COM ATUM


Este é mais um dos pitéus que eu gosto de fazer só para mim e faço-o com muita frequência. Adoro beringelas recheadas e normalmente para o recheio costumo usar o que tenho mais à mão e deixo divagar a minha imaginação. Desta vez o elemento eleito foi o Sr. Atum e só vos posso dizer que faz um casamento perfeito com a Sra. Beringela.
Querem ver?



Cortei uma beringela ao meio no sentido longitudinal e escavei com a ajuda de uma colher de modo a retirar o miolo.
Piquei o miolo e levei ao lume com 2 colheres de sopa de azeite, 1 dente de alho e 1/2 cebola picados e deixei refogar um pouco.
Adicionei 1 lata pequena de atum, 1/2 lata de cogumelos laminados, 2 colheres de sopa de polpa de tomate, sal, pimenta e uma pitada de manjericão, deixando cozinhar por 10 minutos, mexendo de vez em quando.
Coloquei as beringelas numa assadeira untada com um pouco de azeite, recheei o interior com o preparado, polvilhei com queijo ralado e levei ao forno, pré-aquecido a 200º, por 20 minutos.

Já tenho outra beringela no frigorífico à espera de ser usada... tenho que pensar no que fazer com ela... LOL!
Para a sobremesa posso sugerir-vos nêsperas, directamente do meu quintal... estas fotos foram tiradas ontem ao entardecer.

Logo por azar eu não gosto de nêsperas.... como se costuma dizer "Dá Deus nozes a quem não tem dentes", não é? Quem beneficia á a vizinhança... eh eh eh!

quinta-feira, 27 de Março de 2008

CREME MEXICANO


Por vezes encontro nas (centenas de) revistas de culinária que possuo receitas que me despertam grande curiosidade e, enquanto não a experimento não descanso. Foi o caso desta sopa, que vinha na revista "Segredos de Cozinha", em que o principal ingrediente é o milho. Visto ser algo que eu adoro arrisquei e não me arrependi (como sempre substitui as batatas por curgettes).

1 cebola pequena picada
1dl de azeite
300gr de milho doce
600gr de curgettes
2 cenouras médias
1 pimento vermelho
sal e pimenta q.b.

Refogar a cebola em metade do azeite até ficar dourada. Juntar o milho e deixar alourar um pouco, adicionar as curgettes e as cenouras em pedaços, cobrir com água, temperar com um pouco de sal e deixar cozer.
Entretanto cortar o pimento em cubos pequenos e fritar no restante azeite. Temperar com uma pitada de sal e pimenta e reservar.
Triturar a sopa, adicionar os cubos de pimento, rectificar os temperos e servir.

Fica um creme muito aveludado, o milho dá-lhe uma textura bastante agradável. Se quiserem podem adicionar cubinhos de pão torrado ou frito na altura de servir.
Aposto que já andavam a estranhar eu não aparecer com uma sopinha, certo?

quarta-feira, 26 de Março de 2008

COMPOTA DE PÊRA E MANGA (SEM AÇUCAR)


Depois da compota de maçã que fiz no outro dia e que vos mostrei aqui, resolvi arriscar de novo e embarcar nesta aventura dos doces e compotas, usando a mesma técnica do outro dia, mas mudando os frutos.
Então fiz assim:



Num tacho coloquei 500gr de pêras maduras e 1 manga pequena, tudo cortado em pedaços pequenos.
Levei ao lume com 2,5dl de água e 1 estrela de anis. Deixei cozer em lume brando até a fruta se desfazer.
Tirei do lume, retirei a estrela de anis e triturei tudo com a varinha mágica.
Juntei de novo a estrela de anis e adicionei 2 colheres de sopa (bem cheias) de frutose.
Levei ao lume até fazer ponto de estrada. Coloquei no frasco e deixei arrefecer completamente antes de tapar e guardar no frigorífico.

Esta compota fica deliciosa barrada em tostas ou bolachas. Este frasco foi feito especialmente para oferecer à minha madrinha, que adora frutos tropicais e é doida por tudo o que leve manga.
Só vos posso dizer que ela ficou muito contente com a lembrança da afilhada... LOL!

terça-feira, 25 de Março de 2008

BOLO DE BOLACHA COM CAPPUCCINO


Fazendo o rescaldo da Páscoa, só vos posso dizer que o pic-nic de ontem nos pinheiros foi óptimo, mas trouxe-me de brinde uma constipação: dói-me a cabeça e a minha garganta parece lixa (ninguém me mandou dançar tanto, transpirar e depois despir o casaco e apanhar frio). Mesmo assim o balanço foi positivo e a tarde foi bastante divertida.
Deixo-vos aqui um bolo que fiz para a nossa mesa de Domingo de Páscoa. A receita já não é nova, é o bolo de bolacha da Luciana que já tinha feito no Natal. Mas inspirada numa dica que tinha visto um dia no blog da Romy resolvi dar-lhe um toque de cappuccino.
Fiz assim:

Demolhei 4 folhas de gelatina em água fria durante 5 minutos.
Bati 2 pacotes de natas até ficarem bem firmes. Adicionei uma lata de leite condensado cozido e um pacote de pó para cappuccino (daqueles cappuccinos instantâneos de compra, que é só juntar água). Bati bem de modo a que ficasse tudo bem envolvido.
Escorri as folhas de gelatina, derreti-as durante 30 segundos no microondas e juntei ao creme, misturando bem.
Coloquei um aro no prato de servir, molhei bolacha maria em café e fui fazendo camadas alternadas de bolachas e creme, sendo que a última camada deverá ser sempre de creme.
Decorei com um pouco de granulado amarelo e algumas amêndoas de chocolate e levei ao frio.
Na hora de servir retirei o aro com a ajuda de uma faca e depois.... bem... depois vocês já calculam o resto.... foi só nos lambuzarmos com esta delícia.
O leve toque do cappuccino dá um sabor renovado e muito agradável a este bolo.

E agora, se não se importam, vou beber um chá quente com mel, que a minha garganta está a reclamar... beijocas!

segunda-feira, 24 de Março de 2008

FOLAR DE CARNES FRIAS


Olhem só que receita maravilhosa que eu descobri no outro dia no blog da minha querida Winnie: um folar salgado, recheado com carnes frias... enquanto não testei a receita não descansei, ainda para mais que tinha a facilidade de ser feita na máquina do pão.
Não me arrependi de ter feito este folar, vai servir de lanche num pic-nic que vamos esta tarde... mas entretanto eu e a Risonha Júnior já o provamos e podemos afirmar que está delicioso.

2 ovos
2 colheres de sopa de azeite
1,5dl de água morna
400gr de farinha
1 saqueta de fermipan
Para rechear usei: fatias de fiambre, paio, salame e chourição.

Colocar todos os ingredientes da massa na máquina do pão, no ciclo amassar (no meu caso é o programa 11) e esperar que a massa esteja pronta.
Após o programa terminar polvilhar a bancada com farinha e sovar mais um pouco a massa.
Dividir a massa em 3 partes e esticá-las com o rolo da massa.
Untar uma forma redonda com óleo, pôr uma das partes da massa e por cima fatias sobrepostas das carnes frias escolhidas para o recheio.
Voltar a colocar uma parte da massa e nova camada de fatias de carnes frias.
Terminar com a última parte da massa e levar ao forno pré-aquecido a 180º por 40 minutos.
Cortar em rectângulos e servir...

Uma maravilha......... experimentem e vejam como tenho razão... e lembrem-se que estes petiscos não têem que ser comidos apenas na Páscoa... LOL!

sábado, 22 de Março de 2008

SOBREMESA RÁPIDA E VIA SACRA

Hoje deixo-vos a sugestão de uma sobremesa muito rápida de confeccionar que tirei daqui, para aquelas meninas que andam com pouco tempo para fazer as sobremesas para a Páscoa. Para além de se fazer num instante, ainda serve para aproveitar claras que tenham sobrado de outro doce ou que se tenham congeladas em casa.

Bati 5 claras em castelo bem firme e coloquei num pirex.
Fiz um pudim chinês conforme as instruções da embalagem, mas acrescentando mais 250ml de leite e 1 colher de sopa de açucar.
Assim que o pudim ficou pronto retirei do lume e, ainda a ferver, deitei em fio sobre as claras, de modo a que ficassem todas cobertas.
Deixei arrefecer um pouco e decorei com amêndoa ralada e alguns bombons "Ferrero Rocher" em pedacinhos (podem usar outra decoração a vosso gosto, como por exemplo chocolate derretido, miolo de noz, caramelo, topping de morango, etc). Servi bem fresco.
Esta sobremesa não fica muito doce, por isso para os mais gulosos aconselho que adicionem 2 colheres de açucar às claras e mais uma colher de açucar ao pudim. Peço desculpa por não haver fotos do interior do doce, mas desapareceu antes que eu tivesse tempo de ir buscar a máquina fotográfica.

Quero ainda partilhar com vocês que ontem à noite celebrou-se em Sagres a Via Sacra (representação das últimas cenas da vida de Jesus Cristo) representado por alguns dos míudos que integram o grupo da catequese da nossa paróquia.
Embora o tempo estivesse frio e muito ventoso, a cerimónia foi muito bonita, pois era algo que já não se vivia em Sagres há bastantes anos. Estão de parabéns o padre Joel e as catequistas Andréia e Amélia, que ensaiaram os mini-actores.
Deixo-vos um slide com o resumo das fotos que tirei.... beijinhos, um bom Sábado de Aleluia para todos e uma Santa Páscoa cheia de saúde e de alegria.

Curiosidades: O Sábado Santo, também chamado Sábado de Aleluia, é o dia antes da Páscoa no calendário de feriados religiosos do calendário Cristão. O Sábado de Aleluia é o último dia da Semana Santa.
Na tradição católica, é costume os
altares serem desnudados, pois neste dia, tal como na Sexta-Feira Santa, não se celebra a Eucaristia. As únicas celebrações litúrgicas deste dia são as que fazem parte da Liturgia das Horas. Além da Eucaristia, é proibido celebrar qualquer outro sacramento, excepto o da Confissão. São permitidas as exéquias, mas sem celebração da missa. A distribuição da comunhão eucarística só é permitida sob a forma de viático, isto é, em caso de morte.
Na religião cristã, designa-se por Domingo de Páscoa o primeiro domingo após a primeira lua cheia ocorrida após o equinócio de Março (21 ou 22 desse mês). Nesta data a Igreja Católica, e os cristãos em geral, celebram a ressurreição de Jesus Cristo, conhecida como Páscoa dos cristãos.
Fonte: wikipedia

sexta-feira, 21 de Março de 2008

RISOTTO DE BACALHAU COM AGRIÃO


Não sei quais são os vossos costumes, mas na minha casa sempre fui habituada que na Sexta-Feira Santa não se deveria comer carne. Por isso aqui vos deixo uma sugestão para o dia de hoje... já que estou completamente apaixonada por risottos, achei que este seria um bom almoço para o dia de hoje.

Comecei por escaldar o bacalhau em água fervente com uma folha de louro e 2 dentes de alho.
Retirei o bacalhau, desfiz em lascas, rejeitei o alho e o louro e reservei a água.
Num tacho alourei meia cebola picada e 1 dente de alho com um pouco de azeite.
Juntei as lascas de bacalhau, um pouco de vinho branco e uma colher de sobremesa de caril.
Juntei folhas de agrião lavadas e deixei apurar um pouco, mexendo sempre, até as folhas murcharem um pouco, temperando com sal e pimenta.
Juntei arroz arbóreo e deixei fritar por uns instantes. Aos poucos fui juntando a água do bacalhau préviamente reservada, deixando absorver todo o caldo entre cada adição.
Assim que vi que o risotto estava cremoso e no ponto, rectifiquei os temperos, apaguei o fogão, tapei o tacho e aguardei 2 minutos.
Servi com bastante queijo ralado em volta e decorei com raminhos de agrião.


Espero que passem um dia muito feliz e que tenham uma óptima Sexa-Feira Santa. Foi neste dia que Jesus morreu na cruz por todos nós... que Ele vos ilumine a todos e que faça com que tenham uma vida feliz e repleta de saúde.

Curiosidades: A Sexta-feira Santa, ou Sexta-feira da Paixão, é a Sexta-feira antes do Domingo de Páscoa. É a data em que os cristãos lembram o julgamento, paixão, crucificação, morte e sepultura de Jesus Cristo, através de diversos ritos religiosos.
Na Igreja Católica, este dia pertence ao Tríduo pascal, o mais importante período do ano litúrgico. A Igreja celebra e contempla a paixão e morte de Cristo, pelo que é um dos raros dias em que não se celebra, em absoluto, a Eucaristia
.
Por ser um dia em que se contempla de modo especial Cristo crucificado, as regras
litúrgicas prescrevem que neste dia e no seguinte (Sábado Santo) se venere o crucifixo com o gesto da genuflexão.

Fonte: wikipedia

quinta-feira, 20 de Março de 2008

TARTE DE CHOCOLATE MERENGADA


Ou melhor... "Tarte au chocolat meringuée".... Esta foi uma receita que tirei do maravilhoso livro "Chocolat - un recueil de recettes de gourmandises au chocolat" que a minha querida amiga Ana Isabel Gouveia (Anocas-Pipocas), do fórum Petiscos, me fez o favor de enviar como prenda de Páscoa (entre outros miminhos e gulosices feitos por ela).
Assim que bati com os olhos nesta receita achei que era uma óptima sobremesa para o jantar de ontem, em que se celebrava o dia do pai, e em que tinha como convidados os meus sogros.
Não me enganei... esta tarte é uma verdadeira delícia, das melhores que já comemos até hoje.
Não podia deixar de partilhar a receita com vocês, não é?
.
Base:
225gr de bolachas de chocolate (usei bolacha maria normal)
55gr de manteiga
Recheio:
3 gemas
4 colheres de sopa de açucar em pó
4 colheres de sopa de maizena
600ml de leite
100gr de chocolate derretido
Merengue:
2 claras
100gr de açucar em pó
1/4 de colher de café de essência de baunilha

Para a base: picar as bolachas na picadora até ficarem em pó, incorporar a manteiga derretida de modo a obter uma massa e forrar uma tarteira de 23cm de diâmetro, pressionando bem com os dedos (na receita não dizia, mas enquanto preprarei o recheio coloquei a tarteira no frigorífico).
Para o recheio: colocar numa taça as gemas, a maizena e o açucar, bater bem e incorporar o leite aos poucos. Levar a lume brando, mexendo sempre, até espessar. Retirar do lume e incorporar o chocolate derretido. Colocar sobre a base.
Para o merengue: bater as claras em castelo firme. Incorporar 2 colheres de sopa de açucar, bater bem e juntar o restante açucar e a essência de baunilha.

Espalhar o merengue sobre a tarte, de modo a que fique com uma forma irregular (eu fiz um efeito riscado com um garfo) e levar ao forno pré-aquecido a 160º durante 30 minutos, até que o merengue esteja dourado




Esta tarte fica de facto uma delícia. Acho que é uma ideia excelente para a vossa mesa da Páscoa. A minha sogra gostou tanto que o (pouco) que sobrou coloquei numa caixa para ela levar para casa. E já me pediu para voltar a fazer para o almoço de domingo de Páscoa. Receita a repetir muitas e muitas vezes, com toda a certeza. Obrigado Anocas pelo maravilhoso livro de receitas.

Observações: como viram na receita original era pedido para a base bolachas de chocolate, mas ainda bem que optei pela bolacha maria convencional, pois acho que com bolachas de chocolate a tarte ficaria enjoativa.
No livro também fazia referência que a tarte deveria ser servida quente ou morna, mas eu coloquei-a no frogorífico e servi-a bem fresquinha, pois também achei que assim deveria ser muito mais apetitosa e agradável ao paladar... não me enganei!

quarta-feira, 19 de Março de 2008

COLESLAW DA EDINHA


No dia em que vi esta receita no blog da Edinha fiquei logo com água na boca. Esta é daquelas coisas que são simples de fazer, muito saudáveis e que eu adoro confeccionar e comer a seguir.
E até o Sr. Risonho, que não é muito dado a legumes crús, adorou este coleslaw.
Fiquem com a receita, que não pode ser mais fácil... Alô Joaninha (Joana Neves): olha aqui uma daquelas receitas que tu adoras.....

2 cenouras raladas
1/2 couve branca picada muito fina (usei um pouco mais)
1/2 cebola picada
6 colheres de sopa de azeite
2 colheres de sopa de maionese (usei maionese light)
1 colher de café de mostarda

Misturar as cenouras, a couve (eu a couve ralei também na máquina, ao mesmo tempo que a cenoura) e a cebola.
Temperar com sal e pimenta a gosto.
Juntar os restantes ingredientes e mexer bem.
Servir bem fresco a acompanhar o que mais desejarem (Posso contar um segredo? Eu nem acompanhei com nada... gostei tanto que para mim serviu de refeição. LOL).

O meu muito obrigado à Edinha por esta receita fantástica e tão simples e rápida de confeccionar. Se ainda não passaram pela cozinha da Edinha, vão a correr visitá-la, pois tem receitas de fazer perder a cabeça.

E como hoje é dia do pai, quero desejar a todos os pais do mundo um dia muito feliz na companhia dos filhos e restantes familiares, e que sejam sempre amados e acarinhados como merecem (vou preparar um miminho para o jantar de hoje... amanhã mostro, prometo).

E para ti pai, como já não te tenho junto a mim (fisicamente, porque vives sempre no meu coração) um beijo enorme para ti. Faz quase oito anos que partiste repentinamente, mas sei que estás num sítio lindo e que estás feliz. Sabes que nunca me esqueço de ti pai querido, que não há um dia que não pense em ti, és a minha estrela guia. Como é costume todos os anos neste dia, já te fui deixar flores na tua sepultura... beijos querido pai.
Amo-te muito e nunca te esquecerei.
És o nosso anjo da guarda. Olha por nós....

terça-feira, 18 de Março de 2008

BACALHAU À BRÁS


Esta deve ser das receitas mais corriqueiras que há e que toda a gente sabe fazer... mas na minha casa é um prato que tem um significado muito especial:
- em primeiro lugar porque este é simplesmente o prato preferido do Sr. Risonho
- em segundo lugar porque ele adora acompanhar este prato com laranja... para o meu marido bacalhau à Brás, se não tiver laranja, já não lhe sabe bem (ainda não vi ninguém acompanhar este prato com laranja... com limão ainda vá, mas com laranja?!?.... só na minha casa, certo? LOL!)

Aqui vos deixo então o meu bacalhau à Brás:

Cortar uma cebola em rodelas e levar a alourar em azeite.
Juntar o bacalhau desfiado e deixar cozinhar um pouco mexendo bem.
Adiconar batata palha (préviamente frita) e envolver.
Bater 4 ovos com meio copo de leite, temperar com um pouco de sal e pimenta e juntar coentros (ou salsa) picados.
Juntar ao bacalhau envolvendo bem, até os ovos cozinharem, mas de maneira a que fique bastante cremoso.
Decorar com gomos de laranja e servir (deveria também ser decorado com azeitonas, mas como o Sr. Risonho anda com a tensão arterial muito alta, dispensei esta parte).

Querem provar o bacalhau à Brás da Risonha?

Convém mimar os maridões, não é? LOL!