Sugestões para oferecer ou para ler...


sábado, 28 de Junho de 2008

MOLOTOF DE CHOCOLATE

Sempre que tenho claras em casa (e normalmente tenho sempre muitas congeladas) e pergunto "o que é que hei-de fazer com as claras" a resposta é sempre unânime: MOLOTOF!!!
Para este molotof de chocolate inspirei-me nesta receita da minha madrinha de blog, a Inha, adaptando as quantidades conforme as claras que tinha na altura,
Como já seria de esperar e como tudo o que sai da cozinha da Inha, ficou delicioso.
Bater 10 claras em castelo bem firme. Juntar aos poucos 8 colheres de sopa de açucar e 3 colheres de sopa de chocolate em pó, batendo bem de modo a que fique tudo bem misturado.
Untar uma forma com margarina e colocar a mistura de claras, batendo com a forma no final para que não fiquem bolhas de ar no interior da massa (eu esqueci-me deste pormenor por isso o molotof ficou com alguns buraquitos).
Levar ao forno pré-aquecido a 200º em banho-maria (quando se começar a fazer o molotof colocar logo um tabuleiro com água dentro do forno, de modo a que quando se colocar a forma a água já esteja bem quente) e deixar cozer 10 minutos.
Desligar o forno, entreabrir a porta e deixar o molotof arrefecer completamente dentro do forno.
Desenformar, decorar com caramelo líquido a gosto e servir bem fresco.
São servidos???
Nota: normalmente o molotof é servido com doce de ovos por cima, mas como a intenção era aproveitar claras que tinha congeladas, não tinha lógica nenhuma ir partir ovos para fazer o doce de ovos, o que só faria ficar ainda com mais claras. E de qualquer forma acho que esta versão de chocolate fica muito bem com o caramelo líquido.

sexta-feira, 27 de Junho de 2008

FAROFA DE COUVE ROXA

Se eu tivesse que escolher outro país para morar podem ter a certeza que escolheria o Brasil.
Primeiro porque gosto muito de praia e calor, adoro samba e carnaval e acho que os brasileiros têem um espírito muito alegre e divertido, tal como eu gosto.
Mas também pela maravilhosa gastronomia, a qual eu conheço muito através da net e, das poucas coisas que já consegui provar, fiquei fã... por isso viva o Brasil!
Uma das coisas que me encantam são as farofas e já tenho feito algumas vezes em casa, variando sempre que posso.
Que me perdoe o povo brasileiro, pois acho que as minhas farofas não têem nada a ver com as deles, as minhas são sempre mais pobrezitas e inventadas... mas aqui deixo uma que fiz no outro dia para aproveitar um resto de couve roxa que tinha no frigorífico.
Num tacho aqueci um pouco de óleo de dendém e deixar dourar 2 dentes de alho. Juntei uma cebola pequena picada miudinha, couve roxa cortada em juliana e um pouco de chouriço picado, deixando refogar por alguns minutos.
Acrescentei aos poucos a farinha de mandioca, sem parar de mexer, temperando com uma pitada de sal e pimenta moída na altura.
Assim que a farofa estava soltinha e cozinhada retirei do lume e servi a acompanhar peixe frito.
Pronto... não é tão bonita como as farofas brasileiras, mas foi o que se arranjou. O importante é que a família gostou muito!
Quero agora partilhar o mimo que recebi do blog O que fazer pró jantar? o qual desde já agradeço por se ter lembrado de mim.
Tenho que indicar 3 coisas que me encantam.... bem... são tantas... mas as primeiras que me lembro são:

1º - ouvir o riso da minha filha e ver que ela é uma criança feliz
2º - ter a minha mãe junto a mim todos os dias, com boa disposição e com saúde
3º - ter a praia perto de mim e poder sentir o cheiro do mar sempre que me apetece

E agora a tarefa de partilhar este mimo com 3 pessoas... outra tarefa díficil, mas se tem que ser aqui vai:
Winnie - a minha estrúpida de estimação e uma grande amiga
Natércia - uma mulher cheia de vida e alegria
Belinha - das pessoas mais doces que conheço

quinta-feira, 26 de Junho de 2008

SALSICHAS AGASALHADAS

Esta receita aparece neste blog graças à minha Risonha Júnior... um dia cheguei a casa e ela estava muito entusiasmada por ter visto num programa de televisão (acho que no Canal Disney) uma maneira muito fácil de confeccionar salsichas.
Insistiu tanto no assunto que eu, ao ver os olhos dela a brilharem de entusiasmo, fui com ela para a cozinha e testamos a receita na hora.
É uma maravilha e desde esse dia, de vez em quando, temos salsichas agasalhadas lá em casa...

Num prato colocar uma fatia de fiambre, por cima uma fatia de queijo e enrolar uma salsicha.
Prender com palitos, de modo a que as fatias fiquem seguras.
Cortar as salsichas em duas ou três partes e levar 2 minutos ao microondas, só até o queijo derreter.
Nesse dia foram servidas com macarrão e milho doce.
Nota: é uma óptima alternativa para uma refeição de "desenrasca", para uma mesa de festa de aniversário, para servir de acepipes a um grupo de amigos, etc... Obrigado filhota pela descoberta fantástica!!!

quarta-feira, 25 de Junho de 2008

BOLO DE LIMÃO COM NOZES

Um dia destes deram-me um saco enorme de limões e eu andei sem saber o que fazer com eles.
Como também me tinham oferecido algumas nozes e ovos caseiros, pus a imaginação a trabalhar e fiz este bolo para o lanche. Estava com medo que ficasse muito doce, mas o ácido do limão cortou o doce do açucar e ficou no ponto ideal.
Querem tomar nota da receita?

300gr de açucar
250gr de farinha
3 ovos
200ml de leite
raspa de 1 limão
sumo de 2 limões
1 colher de sopa de manteiga
1 colher de chá de fermento em pó
100gr de miolo de noz
Bater as gemas com o açucar até ficar cremoso. Juntar o leite, a raspa e sumo de limão e a manteiga derretida.
Adicionar a farinha e o fermento, bem como o miolo de noz.
Por último juntar as claras batidas em castelo, envolvendo delicadamente.
Deitar a massa numa forma untada e enfarinhada e levar ao forno, pré-aquecido a 180º, durante 40 minutos.
Nota: ficou um bolo muito fofinho, e como foi partido ainda morno (os gulosos não queriam esperar mais) desfez-se um pouco. Não há dúvida que os ovos caseiros dão logo outra coloração aos bolos. Para a próxima acho que coloco o dobro das nozes.

terça-feira, 24 de Junho de 2008

SOPA DE AIPO

Bem sei que o tempo está quente e que apetece saladas e coisas frescas, mas sopa é coisa que nunca pode faltar na minha mesa. Sou completamente viciada em sopa e se passo um ou dois dias sem a comer, começo a ficar com sintomas de abstinência... lol.
Nesta altura do ano tento elaborar sopas mais simples, de modo a não passar muito tempo em frente ao fogão.

Coloquei numa panela 1 cebola grande, 2 dentes de alho, 2 curgettes e uma fatia grande de abóbora, tudo em pedaços. Cobri com água, temperei com sal e azeite e levei a cozer. Após os legumes cozidos reduzi a puré.
Entretanto cortei em juliana um alho francês, duas cenouras, um nabo e dois talos de aipo. Acrescentei um pouco de água ao puré e juntei os legumes, rectificando os temperos e deixando os legumes acabarem de cozer.
Et voilá.... está pronta a sopinha do meu jantar... são servidos de uma taça?

segunda-feira, 23 de Junho de 2008

BOLACHAS DE CAFÉ

Vou partilhar algo que acho que já disse antes: cá em casa adoramos ter bolachas e/ou bolinhos míudos para acompanhar o café após as refeições. Por norma tomamos sempre café em casa, pois além de sair muito mais barato, sempre dá para conversarmos um pouco calmamente depois do almoço/jantar e podemos deliciar-nos com os docinhos que aparecem na mesa.
Estas bolachas foram retiradas de uma revista "Teleculinária" e ficam simplesmente deliciosas.

100gr de manteiga
1 colher de sopa de café solúvel (usei granulado)
150gr de açucar
2 gemas
200gr de farinha
açucar para polvilhar e manteiga para untar
Numa tigela amassar a manteiga com o café e o açucar, junte primeiro as gemas e depois a farinha.
Com a ajuda do rolo estenda a massa, polvilhando-a com açucar para a massa não pegar à bancada.
Recorte as bolachas com os formatos desejados (eu usei uns cortadores de bolachas que me tinham sido enviados pela minha querida Winnie).
Coloque num tabuleiro untado e polvilhado de açucar. Leve ao forno a 180º durante 20 minutos.
Quando cozidas, retire o tabuleiro e descole de imediato.
Nota: o café granulado deu às bolachas este efeito engraçado, cheias de pintinhas. Estas bolachas ficariam muito bem decoradas com glacé de várias cores, mas infelizmente foram feitas num dia em que eu não tinha tempo para essas decorações.
Só vos posso assegurar que são uma maravilha... não se consegue comer apenas uma... nem duas... lol!

sábado, 21 de Junho de 2008

ESPARGUETE COM SALMÃO

Não sei com quem aprendi a fazer este prato. Só sei que o faço desde sempre e sempre foi muito apreciado por mim e pelo meu marido.
Quanto à minha filha, como qualquer criança, tem os seus caprichos, e até há pouco tempo atrás tinha a mania que não gostava de salmão fumado... agora já gosta.... e muito!!!
Por isso de vez em quando faço este esparguete que é sempre um sucesso na nossa mesa.
Cozer esparguete "al dente" em água e sal com um fiozinho de azeite. Escorrer e reservar.
Numa frigideira derreter um pouco de margarina e alourar uma cebola pequena picada bem miudinha.
Juntar uma embalagem de salmão fumado (escorrido) cortado em pedaços e deixar apurar em lume brando, mexendo de vez em quando.
Adicionar uma lata de cogumelos laminados e um pacote de natas. Deixar ferver por 5 minutos, mexendo sempre para que todos os sabores fiquem bem envolvidos.
Temperar com uma pitada de pimenta em pó moída na altura (sal não é necessário, pois é suficiente o tempero do salmão fumado).
Deitar o preparado no tacho onde se reservou o esparguete, mexer bem para envolver e servir polvilhado com queijo parmesão ralado a gosto.
Nota: a mesma versão feita com espinafres em vez de cogumelos também fica deliciosa. Mas essa não faço mesmo a minha filha provar... ela é contra tudo o que seja verde!

sexta-feira, 20 de Junho de 2008

MOUSSAKA DE LEGUMES

Mais uma receita light, ideal para esta altura do ano... também a retirei da revista "Saúde à Mesa" do mês de Abril.... vamos à receita sem mais demoras, que este post hoje tem muito que falar.

500gr de beringelas
500gr de tomate
2 colheres de sopa de azeite
1 cebola
2 dentes de alho
2 pés de tomilho (usei alecrim)
2 pés de oregãos
1 colher de café de sal
pimenta preta e noz moscada q.b.
100gr de queijo magro
azeite para untar
Lavar e cortar as beringelas (deixar a casca) e os tomates em rodelas. Cortar metade das rodelas de tomate e de beringela em cubos e reservar.
Aquecer o azeite numa frigideira e saltear as restantes rodelas de beringela. Retirar e reservar.
Picar a cebola e os dentes de alho e saltear no azeite onde fritou a beringela até ficarem transparentes.
Adicionar os cubos de tomate e beringela e temperar com o tomilho (no meu caso o alecrim) e os oregãos, sal, pimenta e noz moscada.
Cortar o queijo em fatias. Untar um tabuleiro com azeite e dispôr em camadas os cubos de legumes, as fatias de queijo e as restantes fatias de beringela e tomate.
Levar a forno pré-aquecido a 180º durante 15 a 20 minutos.
Agora tenho que vos falar deste miminho que recebi da Romy, da Ameixa Seca e da Nela... é um assunto que interessa a toda a gente, muito em especial a todas nós que somos mulheres, pois é das tais coisas que ninguém está imune.
Para saberem do que falo e ajudarem esta causa é só clicarem aqui.

Hoje em dia, cada vez mais mulheres e homens padecem de condições que colocam em causa a nossa saúde e o nosso futuro. Este mimo que as meninas me passaram tem o objectivo de conseguir que a mamografia digital seja gratuita. Tornar o exame gratuito fará com que muitas pessoas se dirijam ao médico sem pensar duas vezes.
As regras são estas:
1. Tem de passar para sete pessoas, que se comprometerão em passar para outras sete;
2. Como todo selo, deverá ter um link para o Blog da pessoa que esta a receber;
3. Também deverá ter um link para o Blog da pessoa de quem foi recebido o selo;
4.O mais importante: ir ao site da Campanha da Mamografia Digital Gratuita e dar um clique.

Agora eu sei que deveria passar a bola a 7 meninas, mas convido todas as que passarem por aqui a tomar conta desta campanha e, se não a publicarem nos vossos blogs, pelo menos que cliquem no link ok? É sempre importante ajudar e não custa nada....

Tenho outro desafio para dar conta: a Misshiva lançou-me um desafio no seu cantinho (eu não disse que este post hoje tinha muito que falar... lol) e que consiste em dar a conhecer mais um pouco sobre mim:
1- Um alimento que não gosto : safio (blaghhhhh... até me dá ânsias só de pensar)
2- Nomear as três comidas preferidas: frango, carapaus e tomate
3- A minha receita preferida : tudo o que seja à base de saladas
4 - A minha bebida favorita: café, sempre sem açucar
5- O prato que sonho fazer : milho frito como se faz na Ilha da Madeira
6- A minha melhor recordação de culinária: um molotof que fiz há muitos anos, que encolheu tanto que quase desapareceu, e ainda hoje é motivo de risota lá em casa.

Agora deveria passar a bola a seis pessoas, mas uma vez mais deixo o desafio em aberto para quem quiser responder, pois acho que é tão fácil e tão pequeno, que na próxima receita que postarem aproveitam e respondem às perguntas... pode ser???

quinta-feira, 19 de Junho de 2008

TIGELADAS LIGHT

Esta é a altura do ano, por excelência, em que toda a gente se preocupa mais com o físico e em tentar eliminar/esconder as gordurinhas que se vão acumulando durante o Inverno.
Mas também, devido ao aumento da temperatura, é a época em que mais nos apetece coisas frescas (e se possível doces) para nos aliviar do calor que começa a fazer-se sentir.
Fiquem com esta receita que descobri na revista "Saúde à Mesa" do passado mês de Abril e que fez sucesso cá em casa (dedico esta receita em especial a um visitante que entrou ontem na minha cozinha pela primeira vez - o
Pe. Pedro - e que, pelo que já percebi, é guloso mas gosta de ter cuidado com a linha).

4 ovos
3 colheres de sopa de adoçante (usei frutose)
raspa de 1 limão
1 colher de sopa de farinha
1l de leite magro
Ligar o forno a 200º e colocar dentro 10 tigelas de barro (podem ser daquelas que costumam servir gelados nos restaurantes) para aquecer.
Num recipiente bater os ovos com o adoçante e a raspa do limão.
Dissolver a farinha no leite, juntar à mistura dos ovos e mexer delicadamente.
Dividir a mistura pelas tigelas já quentes e levar ao forno por 20 minutos (eu deixo algumas tostar mais e outras menos, para agradar a toda a gente).
Servir bem frescas.
Nota: é uma sobremesa muito agradável sem no entanto ficar muito doce. Para os excessivamente gulosos recomendo que acrescentem mais 1 ou 2 colheres de adoçante.
Na próxima vez que fizer vou substituir a raspa de limão por raspa de laranja, pois acredito que também deve ficar delicioso.

quarta-feira, 18 de Junho de 2008

SALADA DE PEIXE COM COUSCOUS

Finalmente o tempo começa a aquecer e as saladas iniciam a sua digressão na minha cozinha.
Nesta altura do ano o almoço consiste muitas das vezes em peixe grelhado, e sempre que sobra alguma coisa, aproveito os lombinhos do peixe para preparar saladas.
Foi o que aconteceu neste dia, em que o almoço tinham sido cavalas e carapaus grelhados, e com o excedente preparei uma salada muito simples para o jantar.

Aproveitei o peixe grelhado, tirando os lombinhos das cavalas e dos carapaus, desfiando-os um pouco.
Cozi uma embalagem de macedónia e um pouco de couscous. Deixei arrefecer e coloquei numa saladeira. Juntei 2 ovos cozidos em pedaços, 1 cebola grande picada e o peixe desfiado e envolvi tudo.
Para temperar preparei o seguinte molho: numa taça misturei 5 colheres de sopa de azeite, 3 colheres de sopa de vinagre, sal fino, ervas de provence e oregãos e um pouco de pimenta rosa moída na altura. Mexi bem para envolver e servi juntamente com a salada.
E hoje é dia de festa na cozinha da Risonha: a mamã Risonha celebra hoje mais um aniversário (nunca se deve dizer a idade das senhoras, por isso digo apenas que a minha mãe já passou a barreira dos 60... lol).
Ontem à tarde, quando cheguei a casa já a mamã Risonha tinha preparado
o seu famoso bolo de laranja, mas eu achei que o bolo tinha que ser decorado.
Então recheei o bolo com chocolate branco e amêndoa laminada e por cima coloquei uma cobertura feita com uma barra de chocolate e um pacote de natas, decorando com amêndoa laminada, confetis amarelos e a Risonha Júnior finalizou com um lindo cãozinho e algumas gotas de topping vermelho.
E como amanhã faz 3 anos que a nossa Branquinha está conosco (a pobrezita estava abandonada numa falésia, quase a morrer) a Risonha Júnior achou que ela também tinha direito a um bolo: por isso com um pouco da massa que tinha sobrado do bolo da mamã Risonha fizemos um bolo pequenino, que cobrimos com chocolate branco derretido, missangas coloridas e uma ovelha no topo com um chapéu feito de topping de morango (uma ovelha porque nós lá em casa, carinhosamente, chamamos a cadela de ovelha... lol).
Ou seja, hoje é um dia para festejar... acima de tudo é mais um dia em que tenho que dar graças a Deus por ter a minha mãe junto a mim e com saúde, pois se hoje sou o que sou tenho que agradecer aos meus pais, especialmente à minha mãe cujo feitio é igualzinho ao meu (ou o meu é que é igual ao dela... eh eh eh).
Beijos para todos... eu depois contarei se o bolo ficou bom. Ou se quiserem apareçam por cá para comer uma fatia!!!

terça-feira, 17 de Junho de 2008

FILETES DOS SANTOS

A receita vinha numa revista "Teleculinária" mas era chamada "Bacalhau dos Santos".
Como tenho cá em casa uma menina que não gosta de bacalhau, de vez em quando tenho que adaptar as receitas, por isso desta vez usei filetes de pescada para substituir.
4 filetes de pescada grandes (ou 3 postas de bacalhau conforme a receita)
2 cebolas grandes
3 dentes de alho
2 cenouras grandes raladas
100gr de presunto fatiado
5 carcaças
0,5dl de azeite
4 gemas
500ml de molho Béchamel
noz moscada q.b. (acrescentei eu)

Deixar descongelar os filetes e separá-los em lascas. Picar a cebola e os dentes de alho e picar o presunto.
Colocar o pão partido numa tigela e regá-lo com leite até que fique bem embebido. Espremer ligeiramente e reservar.
Num tacho aquecer o azeite com a cebola e os dentes de alho e deixar refogar até que a cebola fique transparente. Adicionar o presunto e a cenoura ralada e deixar refogar mais um pouco.
Juntar os filetes, mexer e deixar cozinhar por 5 minutos. Por fim acrescentar o pão, envolver bem e deixar cozinhar mais 5 minutos.
Retirar do lume e juntar as gemas. Regar com 400ml de molho béchamel e envolver bem o preparado. Juntar noz moscada a gosto.
Colocar num pirex, regar com o restante Béchamel e cobrir com pão ralado. Levar ao forno, pré-aquecido a 200º, até ficar douradinho.

segunda-feira, 16 de Junho de 2008

BOLO DE ALFARROBA E PÊSSEGO

Encontrei esta receita aqui e embora na receita orginal o título fosse "bolo de alfarroba e ananás", na minha casa quem não tem cão caça com gato... lol!
Não havendo ananás usei pêssego e o bolo ficou delicioso. Tomem nota da receita e supreendam os vossos amigos com este bolo na hora do lanche...

Para o bolo:
150gr de manteiga
125gr de açucar
100gr de farinha
3 colheres de sopa de farinha de alfarroba
1 colher de chá de fermento em pó
2 ovos
225gr de pêssego de lata cortado em cubos
Para a cobertura:
1 pacote de natas
4 colheres de sopa de açucar em pó
2 colheres de sopa de raspas de chocolate (não usei)
Untar ligeirmente uma forma com manteiga, forrar com papel vegetal e untá-lo também.
Numa tigela ponha a manteiga, o açucar, a farinha, a farinha de alfarroba, o fermento em pó e os ovos.
Bata tudo muito bem até obter uma pasta cremosa.
Deite o preparado na forma e alise a superfície. Leve ao forno, pré-aquecido a 190º, durante 25 minutos ou até que esteja esponjoso ao tacto.
Deixe arrefercer ligeiramente na forma, depois desenforme sobre uma rede metálica para que acabe de arrefecer.

Escorra o pêssego, corte em cubos pequenos e deixe escorrer novamente (reserve um pouco para a decoração).
Bater as natas com o açucar em pó em até formar chantily. Envolver ao chantily os cubos de pêssego já escorridos.
Cobrir a superfície do bolo com o chantily e decorar com o pêssego reservado (decorei também com algumas cerejas em calda). Levar 1 hora ao frio e servir.
Nota: confesso que estava algo renitente em usar a farinha de alfarroba pois achava que não iria gostar, mas o bolo ficou delicioso.

sábado, 14 de Junho de 2008

COMPOTA DE LARANJA COM PAU DE CANELA E CRAVINHO

Descobri esta receita maravilhosa aqui no blog da Paulucha, e como de vez em quando me oferecem grandes quantidades de laranjas e limões, um dia destes decidi fazer esta maravilha...
Passo a transcrever a receita tal como está no blog da Paulucha, mas eu fiz apenas metade da receita, pois esta compota rende muito.

1kg de açucar
2 limões médios descascados
3 cravos da Índia
12 laranjas médias descascadas
2 pauzinhos de canela
Corte as laranjas e os limões em fatias finas. Coloque numa panela grande, junte meio litro de água, o açucar, o cravo da Índia e a canela.
Leve ao lume mexendo de vez em quando, por 20 minutos ou até a laranja estar macia (eu pus o lume no mínimo e deixei cozinhar por uma hora).
Retire e deixe arrefecer. Coloque em frascos e tape.
Nota: como podem ver metade da receita deu para 2 frascos grandes de doce: um para oferecer a um casal meu amigo e outro para comermos em casa, com pão dos que eu costumo fazer.
Há alguma coisa melhor do que pão e compota feitos pelas nossas próprias mãos?

sexta-feira, 13 de Junho de 2008

BACALHAU COM BROA À FELIZMINA

Bacalhau é um peixe versátil e tem mil e uma maneiras de ser preparado... isso já toda a gente sabe.
Bacalhau com broa não é excepção: há variadíssimas maneiras de o confeccionar.
Esta receita é da autoria da minha amiga Felizmina (aliás, Maria João) que falou nela no fórum Petiscos e que eu decidi experimentar (com algumas adaptações da minha parte).
Vejam só no que deu:
Num tacho coloquei a cozer algumas batatas e 2 ovos. Noutro tacho à parte cozi um bom ramo de bróculos "al dente".
Fiz uma cebolada com azeite e o bacalhau desfiado e juntei os talos dos bróculos (já cozidos) partidos em pedacinhos, temperando com sal, pimenta e noz moscada.
Na picadora 1-2-3 piquei miolo de broa (a broa é que já era pouca) com 2 dentes de alho, a flor dos bróculos e um pouco de azeite.
Untei um pirex com azeite e coloquei no fundo as batatas cozidas cortadas em rodelas.
Por cima pus a cebolada de bacalhau e terminei com nova camada de rodelas de batatas.
Cobri com a mistura de broa, reguei com um fio de azeite, decorei com os ovos cozidos em rodelas e levei ao forno até dourar.
Apreciação da equipa lá de casa: muito bom, mas a camada de batatas do fundo do pirex era dispensável... ou seja, para a próxima faço apenas com a camada de batatas em cima.
Nota: e agora é só esperar que a Dona Felizmina Maria João venha dar a sua opinião.

quinta-feira, 12 de Junho de 2008

SUPER PIZZA

Esta pizza para mim teve um sabor especial: foi feita quase na totalidade pela minha filhota e ela é que lhe deu o nome.
Deixei os ingredientes da massa preparados na cuba da máquina do pão, quando a filhota chegou da escola ligou a maquineta para fazer a massa.
Quando eu regressei do trabalho foi só estender a massa, preparar os ingredientes e a Risonha Júnior tratou do resto. Olhem só o resultado final...
Massa:
1 colher de sopa de azeite
240ml de água
1,5 colher de chá de sal
480gr de farinha
1/2 saqueta de Fermipan
Colocar na máquina do pão pela ordem acima indicada e seleccionar o programa amassar.
Recheio:
polpa de tomate
oregãos
queijo ralado
restos de uma costoleta grelhada
mortadela em cubinhos
chourição em cubinhos
1 lata de cogumelos laminados
Colocar por cima da massa estendida polpa de tomate, polvilhar com oregãos e um pouco de queijo ralado.
Distribuir os restantes ingredientes e voltar a polvilhar com oregãos e queijo ralado.
Levar a forno pré-aquecido a 180º durante 30 minutos.
- Mãe, o que achas da minha Super Pizza?
- Está uma maravilha filhota. Estás aprovada...
Nota: os filhos são a melhor coisa que nós temos, não são?
Aqui estão as crianças das paróquias de Sagres, Vila do Bispo e Raposeira (onde estava também a minha filhota) na última 3ª feira em Fátima.