Sugestões para oferecer ou para ler...


quinta-feira, 31 de Dezembro de 2009

FELIZ ANO NOVO

A todos os que por aqui passam deixo os meus votos de Feliz Ano Novo.
Que 2010 traga muita saúde, paz, amor e sonhos realizados.
Felicidades...
Que Deus vos abençoe a todos.

terça-feira, 29 de Dezembro de 2009

LICOR BAILEYS

Mais uma receita preparada no Natal - desta vez não é doce nem salgado, mas sim uma bebida para acompanhar os doces da época.
Conhecem o licor "Baileys" que se compra em garrafas? Pois bem, este licor é caseiro, faz-se em cinco minutos e fica igualzinho ao de compra.
Já o tinha feito por diversas vezes mas entretanto perdi a receita, até que
a encontrei no blog da Romy.
Esta garrafa foi feita especialmente para oferecer à minha madrinha Andréia, mas eu sei que ficou muito bom, porque o cálice que está na foto fui eu que o bebi... rsrsrs... tinha que provar antes de oferecer, certo?
1 lata de leite condensado
1 lata de whisky
1 colher de chá de café instantâneo
1 colher de chá de chocolate em pó

Coloca-se dentro de uma garrafa a lata de leite condensado, a mesma medida de whisky, o café e o chocolate em pó.
Agita-se tudo muito bem de modo a envolver os ingredientes e está pronto a servir.
NOTA: para não ficar tão espesso pode colocar-se mais um pouco de whisky, depende do gosto de cada um. O meu tem a mesma medida de whisky do que de leite condensado.
Se o líquido ficar depositado no fundo basta agitar bem antes de servir.

sábado, 26 de Dezembro de 2009

TORTA DE CACAU

Olá... espero que tenham passado um Natal feliz e cheio de amor.
Aqui vos deixo mais um dos doces que esteve presente na nossa mesa de Natal... esteve e ainda está, pois sobram sempre montes de coisas para se ir comendo nos dias seguintes.
Fia esta receita para aproveitar as claras que me tinham sobrado do doce que postei anteriormente.
Só teve um defeito: como na cozinha ando sempre a fazer montes de coisas ao mesmo tempo, a torta cozeu um pouco demais por isso ao enrolar rachou dos lados.
Mas o que interessa é o sabor e não a forma, certo? 4 claras
1 colher de sopa de cacau
110gr de farinha
90gr de açucar
1 colher de sopa de água
1 frasco de doce de framboesa
manteiga e açucar para polvilhar q.b.

Aqueça o forno a 180º. Num recipiente bata as claras em castelo, adicione o cacau e seguidamente a farinha, previamente peneirada. Adicione o açucar e por fim a água.
Pincele um tabuleiro com manteiga amolecida e forre com papel vegetal, que também deve untar.
Espalhe o preparado anterior no tabuleiro e leve a cozer no forno já quente durante 15 minutos.
Quando este tempo terminar verifique se a massa se encontra cozida e retire o tabuleiro do forno. Deixe arrefecer.
Coloque um pano na bancada, polvilhe com açucar e vire o tabueiro sobre este.
Espalhe o doce de framboesa sobre a massa e com o auxílio do pano enrole a massa.
Ao resto do doce que ficou no frasco junte um pouco de água e mexa para dissolver.
Despeje sobre a torta de modo a ensopá-la e decore a gosto com açucar em pó e estrelas de anis.
Está um bocadinho feia... mas ficou saborosa.

quinta-feira, 24 de Dezembro de 2009

DOCE SUCESSO

Para dar fim a uma embalagem de palitos La Reine que andava na despensa, pesquisei num dos muitos livros que tenho em casa e encontrei esta receita no "Livro Doce da Nestlé", um livro que já tenho desde os meus tempos de solteira e que raramente consulto.
Pus mãos à obra, fiz algumas alterações à receita original (mudei o sabor da gelatina e acrescentei café) e preparei esta sobremesa que irá estar presente esta noite na mesa da consoada.
1 lata de leite condensado
200gr de palitos La Reine
4dl de leite
4 gemas
2 colheres de sobremesa de Maizena
1 colher de sobremesa de café solúvel
2dl de natas
2 colheres de sopa de açucar
casca de meio limão
pêssegos em calda q.b.
2 pacotes de gelatina de pêssego

Num pirex disponha os palitos La Reine de modo a tapar o fundo.
Leve ao lume numa caçarola o leite condensado, o café, metade do leite e a casca do limão até ferver, mexendo sempre.
À parte junte o restante leite, as gemas e maizena, incorporando bem.
Junte o leite fervido à mistura e leve novamente ao lume até engrossar ligeiramente. Deite o creme ainda quente sobre os palitos La Reine e deixe arrefecer.
Prepare a gelatina, no dia anterior, conforme as instruções da embalagem. Pique-a e coloque-a por cima do preparado anterior.
Bata bem as natas com o açucar até ficarem consistentes, coloque por cima da gelatina e decore a gosto com pêssego em calda e com mais alguns palitos La Reine.
Sirva bem fresco.
Desejo a todos os meus visitantes e amigos um Natal cheio de alegria, paz e saúde.
Que esta época seja de festa e celebração - devemos festejar o nascimento do menino Jesus, aquele que nasceu para nos ensinar a ser felizes e que, por nos amar tanto, morreu na cruz para nos salvar.
Pensemos no Natal como época de alegria por ter nascido O Salvador e não como uma época de consumismo.
FESTAS FELIZES PARA TODOS!!!

terça-feira, 22 de Dezembro de 2009

FRANGO COM LEITE DE CÔCO

Da receita anterior tinha-me sobrado meia lata de leite de côco (comprei uma lata com 400ml e só usei metade) por isso fui dar volta aos muitos papelinhos que tenho dentro de um caderno e encontrei esta receita de frango, muito fácil de fazer e muito saborosa.
Infelizmente não tenho a fonte da receita, pois não tomei nota de onde a tirei, nem sei de foi de algum blog ou de alguma revista. Por isso, se alguém reconhecer a receita como de sua autoria, identifique-se, pois não quero estar a fazer plágio do trabalho de ninguém.
Mas deixemo-nos de conversas... querem a receita, certo?
200ml de leite de côco
100ml de natas
1 frango pequeno
1 pacote de sopa de cebola

Cortar o frango em pedaços e passar os pedaços de frango pela sopa de cebola, dispondo num tabuleiro de ir ao forno.
Regar com o leite de côco e as natas. Se o frango não estiver completamente coberto, acrescentar um pouco de leite meio gordo.
Levar ao forno a 180º durante 45 minutos, ou até que o frango esteja douradinho a vosso gosto, tendo o cuidado de virar os pedaços de frango a meio do tempo.
É fácil, não é?

sexta-feira, 18 de Dezembro de 2009

CREME DE ABÓBORA COM CÔCO

Abóbora lembra-me sempre a quadra natalícia. É um legume muito usado nesta época do ano em fritos, sonhos, filhoses, etc.
Mas. embora estejamos com o Natal à porta, a abóbora hoje apresenta-se numa sopa de sabor exótico e muito original... a receita foi retirada da revista "Saúde à Mesa" do passado mês de Novembro.
Se quiserem uma sopa cremosa, encorpada e de sabor diferente têm mesmo que experimentar...
1 cebola
1 alho francês
250gr de curgette
400gr de abóbora
2 cenouras
1l de caldo de legumes
2dl de leite de côco
1 colher de café de sal
côco fresco ralado
coentros picados para decorar

Descasque e pique grosseiramente a cebola e o alho francês. Descasque e corte as curgettes, a abóbora e as cenouras em pedaços.
Leve ao lume, juntamente com o caldo de legumes e deixe cozer durante 25 minutos.
Depois, retire a sopa do lume e triture-a. Adicione o leite de côco, envolva bem e deixe cozinhar mais um pouco. Rectifique o sal e sirva de seguida, decorada com o côco fresco ralado e os coentros picados.
Informação Nutricional da revista "Saúde à Mesa":
Ingredientes para 6 pessoas
Calorias por dose: 198 Kcal
Interesse Nutricional: A abóbora é um vegetal pouco calórico, com elevadas quantidades de Provitamina A e C e minerais como o cobre e o zinco.

terça-feira, 15 de Dezembro de 2009

"AMANHECER"

Acabei, acabei... acabei finalmente de ler a saga "Luz e Escuridão" de Stephenie Meyer, que teve início no "Crepúsculo", passou pela "Lua Nova", seguiu para o "Eclipse" e terminou neste "Amanhecer".
Dos quatro livros este último foi, sem dúvida, o que mais me fascinou. Gostei do desenvolvimento da história e acho que o "remate" da saga foi muito bem conseguido.
Por isso aqui fica mais um contributo da minha parte para a Academia dos Livros.
Já agora só uma opinião minha: já vi os dois filmes da saga - Crepúsculo e Lua Nova - não achei nada por aí além... os livros são muito melhores.
- Não tenhas medo - murmurei. - Pertencemos um ao outro.
De repente, senti-me esmagada pela realidade das minhas próprias palavras.
O momento era tão perfeito e verdadeiro que não havia forma de o negar.
Os braços dele rodearam-me, apertando-me contra si...
Uma corrente eléctrica pareceu percorrer cada extremidade dos meus nervos.
- Para sempre - confirmou ele.

Amares aquele que te matava, deixava-te sem qualquer opção. Como poderias fugir ou lutar, se ao fazé-lo magoarias o teu amor? Se a tua vida era tudo o que tinhas para dar, como recusá-la a alguém que amavas verdadeiramente?
Para Bella Swan, o amor irrevogável por um vampiro enreda-se, de um modo fantástico e terrível, com a realidade perigosamente opressiva.
Impelida, num sentido, pela paixão intensa por Edward Cullen e, no outro, pela ligação profunda ao lobisomem Jacob Black, Bella enfrentou um ano tumultuoso de tentações, perdas e conflitos que agora a irá colocar perante um momento final e decisivo. A escolha eminente entre ingressar num mundo tenebroso, mas sedutor dos imortais, ou prosseguir uma existência inteiramente humana é o fio do qual se suspendem o destino dos dois clãs.

Agora que Bella já tomou uma decisão, uma cadeia perturbante de acontecimentos sem precedentes está prestes a desenrolar-se, antevendo efeitos potencialmente devastadores e incomensuráveis. Quando os fragmentos corroídos da sua vida, inicialmente desvendada em Crepúsculo e, depois, estilhaçada e dilacerada em Lua Nova e Eclipse parecem prestes a sarar e a unir-se num todo, poderão ser destruídos... para sempre?
Notas da autora:
Este quarto e último livro da saga é dividido em 3 livros ou "secções", sendo o primeiro narrado por Bella Swan, o segundo por Jacob Black o terceiro novamente por Bella Swan.
Segundo a autora, a capa de Amanhecer, ilustrada por uma peça rainha de xadrez, representa a reviravolta do papel de Bella durante este livro, onde ela se torna parte importante na vitória dos Cullen.

sábado, 12 de Dezembro de 2009

ROLO DE BACALHAU À MARIZÉ

Assim que vi esta receita no blog da nossa querida Marizé sabia que não ia demorar muito tempo a fazé-la, pois adoro experimentar novas receitas de bacalhau e esta, para além de proporcionar um prato diferente, é muito simples de confeccionar.
Só teve um "qui-pró-quó"... se eu não tivesse estado de conversa ao telefone, se calhar não tinha deixado o rolo tanto tempo no forno e já não ficava com os bordos queimados.
Mas, tirando este detalhe, estava muito saboroso e gostamos muito... eu e o Sr. Risonho, porque a Risonha Júnior não gosta de bacalhau.
2 postas de bacalhau
1/2kg de batatas
2 colheres de sopa de manteiga
3 cebolas
1 dente de alho
azeite q.b.
sal e pimenta
molho béchamel a gosto
coentros picados (acrescentei eu)

Coza as batatas e o bacalhau. Retire a pele e as espinhas ao bacalhau e desfie.
Esmague as batatas, junte a manteiga e tempere de sal e pimenta.
Refogue as cebolas picadas e o alho num fundo de azeite, junte o bacalhau e os coentros picados e envolva muito bem a tomar gosto, junte depois a batata e misture bem ate ficar com uma bola de massa.
Deite a massa de bacalhau num tabuleiro e dê a forma de rolo. Cubra com o molho béchamel e leve ao forno quente a gratinar.
Sirva com legumes.
Mais uma das minhas manualidades: conhecem aquelas latas que são mealheiros? Quando abro essas latas nunca as jogo fora, gosto sempre de as aproveitar para fazer alguma coisa.
Desta vez fiz um porta-canetas para um menino de 8 anos.




Ficou amoroso, não acham? Vai ficar a matar no quarto dele com os lápis e as canetas dentro.

quinta-feira, 10 de Dezembro de 2009

POLVO EM ÁGUA-PÉ

Mais uma oferta de polvos que chegou à minha casa... mais uma refeição preparada com este "bicharoco" que nós tanto gostamos.
Primeiro que tudo congelei os polvos - nunca cozinho polvos frescos - se os congelarmos, ficam sempre mais tenros durante a sua confecção.
Depois entendi que me apetecia fazer o polvo de uma maneira simples, sem grandes complicações, sem muitos ingredientes e de maneira saudável.
Percorri as revistas que tenho em casa e encontrei esta receita que me agradou - o engraçado é que o nome é "Polvo com água-pé" mas leva apenas vinho, e não a dita água-pé.
Será que o autor da revista se enganou??? Não sei... o que sei dizer é que fica delicioso.
2 polvos (com cerca de 1kg cada)
0,5dl de azeite
2 dentes de alho
1 cravinho
1,5dl de vinho tinto
sal q.b.

Arranje o polvo e lave-o muito bem. Coloque-o num tacho com o azeite, os dentes de alho picadinhos, o cravinho e o vinho tinto.
Tape e deixe cozer em lume brando até estar tenro.
Depois de cozinhado sirva acompanhado de legumes cozidos.
Eu não vos disse que era muito fácil de fazer? E podem ter a certeza que o polvo fica muito tenrinho e com um sabor delicioso.
Uma bela sugestão para as mesas de Natal.

sábado, 5 de Dezembro de 2009

NOVILHO COM CASTANHAS E COGUMELOS

Brrrrrrrr....... o tempo está mesmo a arrefecer. Bem sei que o Inverno está à porta, mas custa-me tanto o frio, especialmente à noite. Adoro aquelas noites de temperatura agradável, em que se pode calmamente dar um passeio a pé pelas ruas.
Agora isso é impossível, parece que teremos que esperar pela Primvera e por noites mais apetecíveis.
Enquanto esperamos, que tal uma refeição que nos conforte o estômago e nos ajude a esquecer o frio? Fiquem com este prato para vos aquecer... 600gr de carne de novilho
1dl de azeite
2 dentes de alho
1 cebola grande
sal e pimenta
2 colheres de sopa de polpa de tomate
2dl de vinho branco
150gr de castanhas congeladas
300gr de cogumelos frescos

Cortar em pedaços a carne de novilho e colocar numa panela de pressão. Levar a corar no azeite, juntamente com o alho laminado, a cebola picada, sal e pimenta.
Quando a carne apresentar um tom corado, juntar a polpa de tomate e o vinho branco.
Fechar a panela e quando levantar pressão contar cerca de 10 minutos (ou o tempo suficiente para que a carne fique tenra).
Abrir a panela e juntar as castanhas e os cogumelos cortados em quartos.
Levar novamente ao lume até que as castanhas estejam macias. Rectificar os temperos e servir acompanhado de arroz branco.

quinta-feira, 3 de Dezembro de 2009

BOLACHAS DE MUESLI

É verdade que eu andava com um pacote de muesli (ou granola, como lhe chamam no Brasil) na despensa, com um resto no fundo do pacote que já ninguém lhe apetecia comer...
É verdade que eu assim que vi esta receita da Smas fiquei com água na boca.
E também é verdade que desta forma juntei o útil ao agradável: aproveitei o resto do pacote (que tinha como destino certo continuar abandonado) e consegui umas bolachinhas deliciosas e saudáveis para o lanche.
Querem ver como ficaram?
2 chávenas de muesli
100gr de margarina
1 ovo
1/2 chávena de farinha integral
raspa de limão
canela
* a chávena utilizada tem a capacidade de 200ml

Pré-aquecer o forno a 180º.
Juntar o muesli com o ovo batido, a margarina derretida e os restantes ingredientes.
Formar bolinhas e levar ao forno, em tabuleiro forrado com papel vegetal, por 10 a 15 minutos.
Mais fácil não pode haver... tragam o café ou o chá que eu ofereço as bolachas!