Sugestões para oferecer ou para ler...


quinta-feira, 30 de Agosto de 2012

"A PRAIA DO DESTINO"

Há livros que começamos a ler e nos prendem logo a atenção... e há outros que nos parecem chatos e confusos no início e depois a história começa a ganhar contornos interessantes.
Este pertence ao último exemplo. As primeiras 70/80 páginas foram para mim uma seca, parece que a história não andava, não me conseguia interessar pela narrativa (talvez fosse o meu estado de espírito que também não contribuísse para tal...), mas a partir de um certo ponto a história "toma balanço" e não descansamos enquanto não sabemos como acaba.
É acima de tudo a história de um grande amor e a coragem de uma mulher que, mesmo sabendo que ama alguém que não deveria amar, não considera esse amor um erro e não tem medo de assumir os seus sentimentos.
Uma boa leitura para as tardes de Verão.
Olympia Biddeford é a filha única de um proeminente casal de Boston - uma jovem precoce a quem o pai afastou das instituições académicas com o objectivo de lhe garantir uma educação refinada e pouco convencional.
No Verão de 1899, Olympia tem quinze anos e a sua vida está prestes a mudar para sempre. Cheia de ideias e entusiasmada com os primeiros arrebatamentos da maturidade, é admitida no círculo social do pai, que contempla artistas, escritores, advogados e, entre eles, John Haskell, um médico carismático.
Entre ambos nasce uma impensável e arrebatadora paixão. Sem ter em conta o sentido das conveniências ou da autopreservação, Olympia mergulha de cabeça numa relação cujos resultados serão catastróficos - John tem quarenta anos, é casado e pai de quatro filhos...
Notas sobre a autora:
Anita Shreve, autora de romances como Eden Close, Strange Fits of Passion, Where or When, Resistance, The Weight of Water e The Pilot's Wife, traduzidos para nove línguas, divide o seu tempo entre o Massachusetts e New Hampshire. Em 1998 recebeu o PEN/L.L. Winship Award e o New England Book Award for fiction.

quarta-feira, 29 de Agosto de 2012

BOLO DE PRATA COM LARANJA

Há quanto tempo não vinha "ao meu cantinho" mostrar o que tenho feito... Nesta altura do ano o trabalho aperta e nem sempre é fácil passar por aqui, além disso tem andado uma gripe a rondar o meu organismo, uma tosse que me incomoda e tudo isso me tem tirado a vontade de actualizar o blog. 
Mas agora que tudo está melhor e mais calmo venho deixar-vos uma receita deliciosa para aproveitar claras, que retirei do blog O Feitiço da Cozinha.
6 claras de ovo
70gr de manteiga
120gr de açucar
120gr de farinha
2 colheres de chá de fermento em pó
raspa de uma laranja
açucar em pó para polvilhar

Coloque o acessório "borboleta" na Mycook e bata as claras com uma pitada de sal durante 10 minutos na velocidade 4. Reserve.
Derreta a manteiga no microondas por 1 minuto na potência máxima.
Sem lavar o copo da Mycook bata a manteiga derretida com o açucar e a raspa da laranja por 1 minuto na velocidade 4.
Junte a farinha e o fermento em pó e misture mais 30 segundos à mesma velocidade.
Acrescente metade das claras batidas e misture 20 segundos na velocidade 4. Junte as restantes claras batidas e termine de envolver com a espátula até obter um creme homogéneo, mas tendo o cuidado de não bater.
Leve ao forno, pré-aquecido a 180º, durante 40 minutos. Desenforme e polvilhe com açucar em pó.
Tragam o chá... que o bolo está servido!!!

terça-feira, 14 de Agosto de 2012

"GRANDE MULHER"

Há aqueles autores que não conhecemos e lemos apenas por curiosidade, há aqueles autores de quem já ouvimos falar e lemos para comprovar se realmente são tão bons/maus como dizem... e há aqueles autores cuja forma de escrita já conhecemos tão bem que sabemos que não corremos riscos em comprar uma das suas obras, pois temos a certeza que nunca nos iremos desiludir com a história, personagens, etc...
Danielle Steel é uma das minhas autoras de eleição e uma vez mais conseguiu prender a minha atenção até à última página...
Rechonchuda, loura, de olhos azuis e de aparência normal, Victoria Dawson sentiu-se sempre deslocada no seio familiar, especialmente como habitante de Los Angeles, cidade que valoriza tanto a aparência física. O pai, Jim, é alto e elegante e a mãe, Christina, é uma beleza de cabelo escuro e figura esguia. Ambos egocêntricos e francos, não se coíbem de mostrar o seu desapontamento com a aparência da filha. Após o nascimento da irmã perfeita de Victoria, Gracie, o pai gostava de se referir à primogénita como a "fornada experimental". Com Gracie, todos concordaram que Jim e Christine tinham acertado.
Victoria sabe que tem de se afastar de casa e, após licenciar-se em Chicago, muda-se para Nova Iorque. Consegue o seu emprego de sonho como professora num liceu, e continua a batalhar contra o peso no ginásio. Apesar da tensão com os pais, Victoria permanece próxima da irmã.
Notas sobre a autora:
Danielle Steel nasceu em Nova Iorque em 1949. Passou parte da sua infância em França e, regressada aos Estados Unidos, estudou Literatura Francesa e Italiana na Universidade de Nova Iorque. Tem sido aclamada como uma das autoras mais populares a nível mundial, traduzida em 28 línguas e publicada em 47 países, com mais de 590 milhões de livros vendidos.
Os seus bestsellers internacionais incluem Laços Familiares, Vidas Cruzadas, Mistérios do Sul, entre outros.

quinta-feira, 9 de Agosto de 2012

NOVILHO DE CARIL

Está um calor abrasador, por isso não apetece mesmo nada estar "plantada" em frente ao fogão.
Nestas alturas nada melhor do que aproveitarmos a ajuda das "ajudantes de cozinha" como a Mycook e preparar uma refeição saborosa sem preocupações.
A receita é da revista "Teleculinária Robot de Cozinha" do passado mês de Março e originalmente era feita com borrego, mas como novilho era o que tinha mais à mão foi o que preparei... e a refeição ficou igualmente deliciosa.
800gr de carne de novilho para estufar
2 cebolas
2 dentes de alho
400gr de leite de côco
50gr de azeite
2 copos medida de vinho branco
1 colher de sopa bem cheia de caril em pó
salsa q.b.

Corte a carne em cubos e tempere-os com o vinho brando, o caril, sal e pimenta. Descasque e lave as cebolas e os dentes de alho, corte as cebolas em pedaços, deite tudo no copo do robot e ligue 5 segundos na velocidade 6.
Passe com a espátula, junte o azeite e programe 5 minutos, 120º, velocidade 2.
Adicione depois a carne com a marinada, o leite de côco e o raminho de salsa e programe 25 minutos, 120º velocidade 2.
Rectifique os temperos, verifique se a carne está bem cozinhada (eu deixei mais 10 minutos, na mesma temperatura e velocidade), retire e sirva acompanhado com arroz.
Agora alguém me consegue explicar porque é que esta última foto ficou com uma cor esquisita???