Sugestões para oferecer ou para ler...


quinta-feira, 31 de Janeiro de 2013

"O SORRISO DAS ESTRELAS"

Este é daqueles autores que se lêem sempre bem, tem uma escrita fácil e envolvente, mas com este livro contraria a máxima dos "romances em que tudo acaba bem", pois se pensam que vai ter um final muito feliz e muito cor-de-rosa, é puro engano.
Fala acima de tudo de amor: amor depois dos 40 anos, amor vivido à distância, amor de mãe para filha que, para ajudar, expõe o mais bem guardado dos seus segredos.
Amor... é o que faz tanta falta no nosso mundo de hoje...
Adrienne Willis é uma mulher forte e corajosa que conseguiu criar e educar os três filhos sozinha, depois de o marido a ter abandonado por uma mulher mais nova. Agora, passados mais de quinze anos, a sua filha Amanda precisa desesperadamente da sua ajuda: a morte do marido está a conduzi-la para o abismo. Nesse momento, Adrienne resolve contar-lhe o seu mais profundo e íntimo segredo.
Tudo acontecera há catorze anos... Três anos depois do divórcio, Adrienne, já com quarenta e cinco anos, ainda não conseguira reconstruir a sua vida. Até que, durante um fim-de-semana, parte para Rodanthe a fim de tomar conta da estalagem de uma amiga enquanto esta estivesse fora.
Uma forte tempestade aproxima-se e Adrienne recebe o único hóspede para o fim-de-semana: Paul Flanner, um prestigiado médico de cinquenta e quatro anos, cheio de dúvidas e problemas de consciência. É então que, quando menos se espera, nasce um amor que irá para sempre mudar as suas vidas...
Notas sobre o autor:
Nicholas Sparks é um autor que dispensa apresentações, consagrado internacionalmente pelo público e já com diversas obras publicadas no nosso país - O Diário da Nossa Paixão, As Palavras Que Nunca Te Direi, Um Momento Inesquecível, Corações em Silêncio, Uma Viagem Espiritual e Uma Promessa Para Toda a Vida.

terça-feira, 29 de Janeiro de 2013

CHÁ DE INVERNO

Confesso que sou quase tão viciada em chá como em livros... eh eh eh. Aliás, se conseguir aliar um chá com um bom livro, tenho o momento perfeito. E sou daquelas pessoas que não liga a um simples chá de camomila ou de limão, eu gosto é de chás com sabores diferentes e exóticos. 
Por isso quando vi esta sugestão de chá de Inverno na página de Facebook da Mycook, tomei logo nota da receita para a preparar quando chegasse a casa.
Aproveitei pão duro que tinha, preparei umas fatias (bem à moda algarvia) e acompanhei com este chá que tem um sabor delicioso.
1500gr de água
50gr de açucar mascavado
1 pau de canela
1 estrela de anis
4 cascas de limão
2 cascas de laranja
2 saquetas de chá preto

Colocar no copo da Mycook a água e o açucar, inserir o cesto e programar 10 minutos, 120º, velocidade 5.
Colocar os restantes ingredientes no copo e programar 5 minutos, 100º, velocidade 5.
Coar o chá com a ajuda do cesto, colocar num bule aquecido e servir de seguida, de preferência com uma rodela de limão na chávena.
Tem um sabor muito exótico! Experimentem...

segunda-feira, 28 de Janeiro de 2013

"OBJECTOS CORTANTES"

Fantástico!!! É mesmo a única coisa que me apraz dizer sobre este livro - é FAN-TÁS-TI-CO!!!
Desde o início somos confrontados com dois crimes estranhos e muito misteriosos... ao longo do livro as suspeitas vão recaindo sobre as mais variadas personagens, mas aposto com quem quiser que ninguém conseguirá adivinhar quem é realmente a pessoa responsável pelos crimes, pois tal mistério só é desvendado, de uma forma surpreendente, na penúltima página do livro.
Esta será com toda a certeza uma autora a seguir com a máxima atenção e, segundo parece, o seu próximo livro vai ser lançado no nosso país já no próximo mês de Fevereiro.
Estou curiosa...
As palavras são como um mapa de estradas para o passado perturbado da jornalista Camille Preaker. Acabada de vir de uma estadia breve num hospital psiquiátrico, o primeiro artigo que o jornal de segunda categoria onde Camille trabalha lhe atribui leva-a relutantemente de volta à sua cidade natal para cobrir o assassinato de duas pré-adolescentes.
Desde que saiu da cidade há doze anos, Camille raramente falou com a sua neurótica e hipocondríaca mãe, nem com a meia-irmã que mal conhece: uma bela rapariga de treze anos que exerce uma misteriosa influência sobre a cidade. Agora, instalada de novo na mansão vitoriana da família, Camille é assombrada pela tragédia da infância que passou toda a vida a tentar amputar da memória.
Enquanto Camille se esforça por revelar a verdade sobre estes crimes violentos, começa a sentir-se identificada com as vítimas - talvez um pouco demasiado. As pistas conduzem-na constantemente a lado nenhum, forçando Camille a desvendar o quebra-cabeças psicológico do seu passado para chegar ao cerne da história. Acossada pelos seus próprios demónios, Camille terá de se confrontar com o que lhe aconteceu há anos atrás se quiser sobreviver a este regresso a casa.
Notas sobre a autora:
Gillian Flynn é a crítica principal da revista Entertainment Weekly. Com Objectos Cortantes, venceu, em 2007, o Prémio Ian Fleming Steel Dagger, para o melhor thriller do ano, bem como o New Blood Dagger. Gillian Flynn vive em Chicago, onde está a escrever o seu segundo romance.

quinta-feira, 24 de Janeiro de 2013

CREME DE CURGETTE COM AGRIÃO

Sinceramente faz-me confusão como é que há gente que gosta do Inverno... eu não gosto nem um bocadinho, chateia-me a chuva e o frio. Nestes dias até nos custa a sair de casa e o que apetece mesmo é ficar no quentinho, com um bom livro ou um bom filme e uma sopa aveludada para nos aconchegar o estômago. A receita veio da revista "Saúde à Mesa" de Fevereiro de 2011.
1 cebola
4 colheres de sopa de azeite
450gr de curgettes
1 lata grande de feijão branco
100gr de agriões limpos

Descasque a cebola, corte-a em rodelas e deite-as para um tacho. Junte o azeite, leve ao lume e deixe cozinhar até a cebola ficar macia.
Entretanto, lave as curgettes, corte-as em rodelas (mantendo a casca) e junte-as à cebola. Adicione também o feijão, previamente escorrido e passado por água, e 1,5l de água quente. Mexa e deixe cozinhar durante 15 minutos.
De seguida, acrescente os agriões e deixe cozinhar por mais 5 minutos. Retire do lume, triture tudo muito bem, leve novamente ao lume, deixe ferver e sirva com um fio de azeite.
Bom apetite!!! Abafem-se...
Informação Nutricional da revista "Saúde à Mesa":
Ingredientes para 6 pessoas
Calorias por dose: 158 Kcal
Interesse Nutricional: rica em fibras, proteínas vegetais e vitaminas do complexo B.

quarta-feira, 23 de Janeiro de 2013

"HOTEL VENDÔME"

Mais um livro de Danielle Steel lido e arrumado na estante e mais uma vez volto a dizer que esta é uma das minhas autoras favoritas.
Os seus livros são sempre bonitos, sem cair no exagero, de leitura fácil e este é daqueles a que eu costumo rotular de "livro previsível", pois facilmente se pode adivinhar o que se vai passar a seguir, se bem que a autora consegue sempre surpreender-nos com os pormenores que vai acrescentando ao longo da história.
Gostei bastante do facto do livro abordar o tema da hotelaria, ou não fosse eu uma trabalhadora da indústria hoteleira...
O hotel era velho. No entanto, para Hugues Martin, um jovem de ascendência suíça e hoteleiro ambicioso, trata-se de um diamante em bruto, aninhado numa sossegada rua de Manhattan. Hugues compra o edifício e transforma-o num dos melhores hotéis de luxo do mundo.
Em breve, o Hotel Vendôme torna-se afamado pela sua elegância, eficiência, serviço incomparável e discrição - o refúgio nova-iorquino ideal para os ricos e famosos, bem como o lar perfeito para a bela e jovem esposa de Hugues e a filha deles.
Todavia, quando a esposa foge com uma estrela de rock famosa, Hugues vê-se de súbito pai solteiro da pequena Heloise, de quatro anos de idade. À medida que os anos passam, Hugues e o hotel são o centro da vida de Heloise, um universo de mistérios e prazeres inesperados, de crises e celebrações que dão magia a cada dia.
Notas sobre a autora:
Danielle Steel nasceu em Nova Iorque em 1949. Passou parte da sua infância em França, e, regressada aos Estados Unidos, estudou Literatura Francesa e Italiana na Universidade de Nova Iorque. Tem sido aclamada como uma das autoras mais populares a nível mundial, traduzida em 28 línguas e publicada em 47 países, com mais de 590 milhões de livros vendidos.
Os seus bestsellers internacionais incluem Mistérios do Sul, Assuntos do Coração, Um Dia de Cada Vez, Grande Mulher, entre outros títulos.

sexta-feira, 18 de Janeiro de 2013

"POR TI RESISTIREI"

Nunca tinha lido nada de Júlio Magalhães (shame on me), mas gostei bastante do que li. Este livro tem uma escrita leve e muito fácil de ler, capítulos pequeninos, boa transição entre uma passagem e outra da história e é o que eu chamo de "livro de fim de semana", pois lê-se facilmente em dois dias.
Fala da história de amor de dois jovens em cenário de guerra, sem recorrer a cenas de erotismo ou de cariz sexual, e sem adoptar "imagens" extremamente violentas ou sangrentas para descrever os cenários da Segunda Guerra Mundial.
Júlio Magalhães está de parabéns - publicou uma obra que é difícil não se gostar. Um belo escritor português... o que é nacional é bom!!!
Carlos e Nicole conheceram-se nas ruas de Paris. As tropas alemães avançavam em passo forte e determinado, mas todos acreditavam que a capital francesa estava a salvo da loucura de Adolf Hitler. Enganavam-se. Em poucas semanas, as tropas nazis estavam às portas de Paris e milhares de refugiados procuravam salvação.
Nicole encontrou-a em Bordéus pelas mãos do embaixador Aristides de Sousa Mendes que lhe entregou um visto para chegar até Portugal, onde finalmente cairia nos braços do seu amado. Longe da guerra, longe do perigo, longe do estigma de ser judia, seria finalmente feliz.
Mas há preconceitos que são difíceis de quebrar e mais uma vez os dois amantes são obrigados a seguir caminhos diferentes. Carlos fica em Lisboa, entre os negócios do pai, um homem influente na sociedade salazarista, e a doença da mãe. Nicole parte para Londres, uma cidade que vive dias dramáticos sob a ameaça de ser bombardeada pela aviação alemã. Participa no esforço de guerra da melhor forma que sabe, vestindo a farda de enfermeira, pondo em risco a sua vida para ajudar os outros, na esperança de conseguir esquecer Carlos. Contudo no meio dos escombros da Segunda Guerra Mundial há um amor capaz de resistir a tudo.
Notas sobre o autor:
Júlio Magalhães é jornalista e pivot da TVI. É autor de Os Retornados - Um Amor Nunca se Esquece, Um Amor em Tempos de Guerra e Longe do Meu Coração, três bestsellers com mais de 100 mil exemplares vendidos.
Nascido no Porto a 7 de Fevereiro de 1963, foi para Angola com sete meses, tendo vivido um ano em Luanda e doze em Sá da Bandeira (Lubango). Em 1975 regressou para Portugal, mais precisamente para a cidade do Porto.
Aos dezasseis anos, iniciou a sua carreira como colaborador de O Comércio do Porto na área do desporto. Dois anos mais tarde integrava os quadros do mesmo jornal. Trabalhou ainda no jornal Europeu, no semanário O Liberal, na Rádio Nova e, em 1990, estreou-se na RTP onde, para além de jornalista e repórter, apresentou o programa da manhã e o Jornal da Tarde. Foi director de informação da TVI.

quarta-feira, 16 de Janeiro de 2013

LIMONADA DE CEREJA

Esta receita, retirada do site Mundo de Receitas Bimby,  andava perdida nos meus arquivos desde o Verão passado, época das cerejas, e que eu costumo comprar caixas delas. 
Embora o tempo ainda esteja frio e possa parecer estranho esta receita nesta época do ano, os dias passam a correr e quando dermos por nós já é Verão novamente... por isso aproveitem e guardem a "fórmula mágica" para prepararem esta deliciosa bebida quando os dias mais quentes se fizerem sentir.
E porque não pedir ajuda às crianças para preparar a bebida? Com a Mycook não custa nada...
2 limões grandes
100gr de açucar (usei frutose)
1l de água fresca
150gr de cerejas (peso já descaroçadas)
1 folha de hortelã

Corte os limões em pedaços médios (com casca) e coloque no copo da Mycook. Adicione metade do açucar (no meu caso frutose) e a água. Carregue duas vezes no Turbo*. Filtre usando o cesto.
Limpe o copo dos resíduos da limonada. Junte no copo, sem ser necessário lavar, o restante açucar, uma folha de hortelã e as cerejas descaroçadas. Programe 1 minuto, velocidade 8. Adicione a limonada reservada e programe mais 1 minuto, velocidade 6.
Sirva bem fresco. Se quiser pode decorar com folhinhas de hortelã.

Nota: não convém carregar mais do que duas vezes no Turbo, caso contrário em vez de o robot "espremer" os limões, vai triturá-los, passando o sabor amargo da casca para a limonada.

terça-feira, 15 de Janeiro de 2013

"CHOCOLATE"

Doce... Aromático... Misterioso... Guloso... Uma delícia!!!
Estas são apenas algumas das palavras que posso usar para descrever esta obra fantástica, que já há tanto tempo estava na minha estante e que eu ainda não tinha tido tempo de agarrar.
A história de uma jovem mãe solteira que chega com a sua filha a uma pequena localidade de França, os modos desconfiados com que é recebida pelos habitantes locais, o padre da paróquia que lhe tenta fazer a vida negra.... todo um leque de personagens que nos envolvem como o doce sabor do chocolate.
O livro, quanto a mim, só tem um defeito: é que enquanto o lemos somos assaltados por uma vontade incontrolável de comer chocolates. LOL!
A aldeia de Lansquenet-sur-Tannes tem duas novas moradoras: Vianne Rocher, jovem mãe solteira, e a sua filha Anouk. Ambas correram mundo e querem agora estabelecer-se, pelo que Vianne pensa montar um negócio.
Um negócio aromático e guloso mas, naquelas paragens, pouco comum: uma chocolataria com o nome de "La Céleste Praline".
Para a aldeia, "La Céleste Praline" e a sua encantadora proprietária são um sopro de ar fresco frente à tirania de Francis Reynaud, um jovem padre de uma austeridade a raiar o fanatismo, que não oculta o seu desagrado por um comércio demasiado sofisticado e "tentador", e que vê em Vianne um desafio à sua autoridade. Frente a ele, a jovem Vianne só pode apelar à alegria de viver das gentes de Lansquenet...
Chocolate é um reportório de sabores, descritos de uma maneira tão viva que quase se sentem; é também uma galeria de personagens ternos e cruéis, amáveis e odiosos, sempre intensos e credíveis. Mas é sobretudo um romance tão ameno, tão rico e variado, que deixará nos seus leitores uma impressão imorredoira.
Nota sobre a autora:
Joanne Harris nasceu em Yorkshire em 1964, de mãe francesa e pai inglês.
Chocolate foi o seu primeiro romance traduzido em Portugal. Escreveu depois Vinho Mágico, igualmente publicado no nosso país.

quinta-feira, 10 de Janeiro de 2013

TARTE DE ATUM

Tartes salgadas ou quiches são pratos muito fáceis de fazer e que dão sempre jeito em qualquer festa ou no nosso dia-a-dia, pois podem comer-se quentes ou frios, não dão muito trabalho, são fáceis de transportar e praticamente toda a gente gosta.
Por isso cá em casa esta é uma alternativa muitas vezes usada, e desta vez aproveitei a receita do blog Templo dos Sabores. Usando a minha ajudante de cozinha Mycook é num instante que se prepara esta delícia.
1 placa de massa quebrada
3 latas de atum
4 ovos
1 pacote de natas
1/2 copo de leite
1/2 chávena de queijo ralado
sal e pimenta q.b.
* o copo e chávena têm a capacidade de 200ml

Colocam-se os ovos, o leite e as natas no copo da Mycook e batem-se por 15 segundos, velocidade 7.
Junta-se o atum e o queijo e mistura-se bem.
Coloca-se a massa no fundo de uma tarteira e despeja-se dentro a mistura de atum e ovos.
Leva-se ao forno, a 200º, durante 30 minutos, ou até o recheio estar firme.
Servir acompanhado de salada.
Mais fácil que isto não pode haver....

quarta-feira, 9 de Janeiro de 2013

"À PROCURA DO AMOR"

Jodi Picoult sempre foi das minhas autoras de referência, mas este romance desiludiu-me completamente.
Esta foi a primeira obra que a autora escreveu, mas ainda bem que não foi a primeira que li, pois se fosse certamente nunca mais teria nem sequer olhado para mais nenhuma obra da autora.
Li algures na net que este livro foi escrito enquanto a autora estava grávida do primeiro filho - deve ser esta a explicação para os "altos e baixos" da obra...
Este é realmente um livro que não recomendo.. ao contrário de todas as outras obras da autora.
Neste romance, Jodi Picoult entrelaça cinco vozes que contam uma história de amor, perda e autodescoberta. As vozes pertencem a uma mãe, à sua filha e a três homens muito diferentes.

Durante anos, Jane Jones viveu na sombra do marido, Oliver Jones, um conhecido oceanógrafo de San Diego. Mas na sequência de uma acesa discussão, Jane parte com a filha adolescente, Rebecca, numa odisseia pelo país, orientada pelas cartas do irmão, Joley, que as guia até ao seu pomar de macieiras em Massachusetts, onde a esperam algumas revelações surpreendentes sobre si própria.

Oliver, especializado em seguir baleias-de-bossa pelos vastos oceanos, irá agora seguir a mulher através de um continente e descobrir uma nova forma de ver o mundo, a família e a si próprio: através dos olhos de Jane.
Notas sobre a autora:
Jodi Picoult é licenciada em Escrita Criativa pela Universidade de Princeton e tem um mestrado em Educação pela Universidade de Harvard. Galardoada com o New England Book Award em 2003 pela totalidade da sua obra, é autora de vários romances, todos bestsellers.
Vive em New Hampshire com o marido e os três filhos.

terça-feira, 8 de Janeiro de 2013

BISCOITOS CASEIROS DE LIMÃO

Segundo as previsões do Instituto Nacional de Metereologia, a partir do próximo Sábado vem muito frio, as temperaturas descem bastante. Por isso nada melhor do que ligar o forno, que sempre aquece a cozinha, e preparar uns deliciosos biscoitos para acompanhar um chá fumegante. 
A receita veio do blog da Sandra Martins - Eu sou Gulosa!
casca de 1 limão
100gr de açucar
180r de margarina
1 ovo
uma pitada de sal
300gr de farinha
1 colher de chá de fermento

Coloque a casca do limão no copo da Mycook e triture 10 segundos, velocidade 5-7-10.
Baixe o que ficou agarrado nas paredes do copo com a ajuda da espátula, coloque o açucar e triture novamente 10 segundos, velocidade 5-7-10.
Junte os restantes ingredientes e programe 20 segundos, velocidade 7. Em seguida programe mais 2 minutos, velocidade Amassar.
Retire a massa do copo e coloque-a no dispara-biscoitos. Dispare os biscoitos para um tabuleiro de forno, forrado com papel vegetal.
Leve ao forno, pré-aquecido a 180º até ficarem douradinhos (cerca de 15 minutos).
Sirvam-se e deliciem-se!

quinta-feira, 3 de Janeiro de 2013

TARTE DE NOZES COM LEITE CONDENSADO

Continuando na postagem das iguarias de Natal e Fim de Ano, aqui fica uma tarte cuja receita tirei da revista "Teleculinária Robot de Cozinha" de Novembro de 2009. Esta tarte foi feita para atender um pedido da minha filha, que gosta muito de nozes. 
Embora fique com uma camada crocante por cima, muito saborosa, devido ao miolo de noz, o interior não é do meu agrado, torna-se um pouco enjoativo. 
Peço desculpas por não haver fotos do interior da tarte, mas não foi comida cá em casa...
Para a massa:
250gr de farinha
100gr de margarina
65gr de açucar
1 ovo grande
farinha para polvilhar
película aderente

Para o recheio:
200gr de miolo de noz
200gr de natas
1 lata de leite condensado
8 ovos

Prepare a massa: Deite o ovo no copo da Mycook, junte a margarina, o açucar e a farinha e ligue 30 segundos, velocidade 6. Retire do copo, enrole a massa, cubra-a com película aderente e deixe-a repousar 15 minutos no frigorífico.
O recheio: Deite as nozes para o copo lavado, junte as natas, os ovos e o leite condensado e ligue 30 segundos, velocidade 6, passando com a espátula a meio.
Estenda a massa numa bancada polvilhada com farinha, forre uma tarteira (devidamente untada e polvilhada), apare os bordos e pique o fundo com um garfo. Verta-lhe a mistura anterior e leve ao forno, pré-aquecido a 180º, durante 40 minutos ou até que fique cozida e douradinha.
Retire do forno, deixe arrefecer e decore a gosto.

quarta-feira, 2 de Janeiro de 2013

"LUZ NA NEVE"

Nada melhor do que a primeira postagem de 2013 ser sobre um livro. Já é a terceira obra que leio desta autora e gosto muito, daí estar tentada a fazer a colecção de todos os seus livros editados até ao momento.
Esta história é bonita, simples e directa... um pai amargurado com a morte da mulher e de uma filha bebé, que muda de localidade com a filha que lhe resta, isolando-se do resto do mundo.
A adolescência complicada da filha, que finge gostar da vida que leva só para não desiludir o pai, embora viva com o "peso" da morte da mãe e da irmã ainda bebé.
E uma descoberta que os marcará e fará com que o seu relacionamento mude para sempre...
Os acontecimentos daquela tarde de Dezembro, na qual, juntamente com o pai, encontrou um bebé abandonado na neve, mudarão para sempre a percepção que esta menina de 11 anos tem sobre o mundo e os adultos que a rodeiam. O pai passou por grandes tormentos para se afastar da sociedade, de modo a ultrapassar uma tragédia insuportável. A agora jovem mulher terá de viver com as consequências das terríveis escolhas que fez. E há um detective cuja inteligência é apenas ultrapassada pelo seu sentido de justiça.

Escrito sobre o ponto de vista de Nicky, agora com 30 anos, enquanto recorda as vívidas imagens daquela fatídica tarde de Dezembro, Luz na Neve é uma história de amor e coragem, de tragédia e redenção, um romance que nos fala das formas que o coração humano sempre encontra para se poder curar.
Notas sobre a autora:
Anita Shreve, antiga professora de liceu, enveredou pelo jornalismo após uma das suas histórias ter ganho o O. Henry James Prize, em 1975, escrevendo artigos para revistas como a Quest, Us e Newsweek. Mais tarde, publicou dois livros de não-ficção a partir de artigos publicados na New York Times Magazine. Em 1989, abandonou o jornalismo e passou a escrever a tempo inteiro, alcançando o sucesso internacional. Em 1998, recebeu o PEN/L.L. Winship Award e o New England Book Award for Fiction. Entre os seus êxitos literários figura a obra A Praia do Destino.