Sugestões para oferecer ou para ler...


terça-feira, 19 de setembro de 2017

FRANGO AROMÁTICO

Estamos a dois dias do início do Outono e o tempo já começa a arrefecer, o que faz com comece a apetecer comidas de forno mais condimentadas e apuradas, para alegrar as nossas mesas.
Num dos folhetos da rede de supermercados Aldi encontrei esta receita que é mesmo ao meu gosto: fácil de fazer, com bastantes legumes e que se enquadra perfeitamente no conceito de alimentação Paleo.
Querem experimentar?
500gr de pernas de frango
Sumo de 1 limão
1 colher de sobremesa de raspa de limão
2 dentes de alho picados
2 cebolas picadas
2 beringelas cortadas em rodelas finas
4 tomates cortados em rodelas
3 colheres de sopa de azeite
6 colheres de sopa de vinho branco
Oregãos, sal e pimentão doce a gosto

Disponha num tabuleiro para forno a beringela, o tomate, a cebola e o alho, cobrindo o fundo do tabuleiro.
Coloque por cima as pernas de frango e tempere com sal, sumo e raspa de limão, oregãos, pimentão doce e azeite.
Asse até o frango começar a dourar, regue com o vinho branco e deixe acabar de assar.

quarta-feira, 13 de setembro de 2017

MANTEIGA DE AMÊNDOA

Para aqueles dias em que nos apetece uma "gordice" e preparamos umas panquecas ou umas waffles, nada melhor do ter à mão um frasco de manteiga de amêndoa para guarnecer as nossas iguarias.
Não sei se já se deram conta que normalmente a manteiga de amêndoa que vemos à venda tem um preço nada acessível... se conseguirmos comprar miolo de amêndoa a bom preço (normalmente compro nas feiras ou nos mercados) e tivermos em casa um robot de cozinha ou processador de alimentos, rapidamente se consegue fazer esta delícia em casa, a um preço muito mais económico e tendo a certeza que estamos a consumir algo verdadeiramente saudável...
500gr de miolo de amêndoa (podem usar com pele ou sem pele - eu prefiro com pele)
2 colheres de sopa de óleo de coco

Colocar o miolo de amêndoa espalhado no tabuleiro do forno, sem as sobrepor, e levar ao forno quente, a torrar, por cerca de 10 minutos.
Colocar o miolo de amêndoa no copo da Bimby e triturar alguns segundos na velocidade 6.
Ir parando de vez em quando para baixar a mistura com a ajuda da espátula, e entre as paragens juntar o óleo de coco.
Continuar a triturar na velocidade 6 até obter uma consistência homogénea.
Colocar num frasco hermeticamente fechado. A manteiga tem tendência a solidificar um pouco depois de fria.
Manter em local seco ou, se preferirem, no frigorífico.
Usar para barrar panquecas, waffles, crepes, em sobremesas, etc...

segunda-feira, 11 de setembro de 2017

"QUEM AMA ACREDITA"

Mais um livro bem ao jeito de Nicholas Sparks, uma leitura leve e fácil, tendo como pano de fundo a vida numa pequena localidade, supostamente "assombrada" por fenómenos sobrenaturais e a reticência e desconfiança de um jornalista, que não acreditando em nada dessas coisas, se vê a braços com a investigação do fenómeno e que, ao mesmo tempo que investiga, toma conhecimento com várias das pessoas da localidade.
Entre os habitantes que conhece há uma pessoa que vai, literalmente, mudar a sua vida, bem como a maneira como encara certas coisas.
No fundo uma história bonita sobre o amor e sobre o facto de quando se está apaixonado se conseguir ver o mundo sob outro ângulo...
Jeremy Marsh vive em Manhattan, onde a sua reputação como jornalista científico é irrepreensível. Cético por natureza, deleita-se a desmascarar falsos médiuns, cultos religiosos fraudulentos e terapias duvidosas. No dia em que chega a Boone Creek, uma pequena e pitoresca cidade na Carolina do Norte, Jeremy está seguro de que o mistério das fantasmagóricas luzes no cemitério local tem uma explicação racional.
Lexie Darnell adora Boone Creek, onde trabalha como bibliotecária. Disposta a dar a conhecer a magia da cidade, ela acompanha Jeremy nas suas investigações. Lexie e Jeremy não podiam ser mais diferentes e, contudo, os sentimentos que os unem são intensos e verdadeiros.
Jeremy sabe que a sua estadia em Boone Creek tem um prazo, findo o qual regressará à sua amada Nova Iorque. Por seu lado, Lexie sente que nunca será feliz numa cidade grande. O futuro da relação é impossível. A não ser que a realidade prove não ser tão racional assim…
Notas sobre o autor:
Nicholas Sparks nasceu em 1965 em Omaha, Nebraska. Cresceu em Fair Oaks na Califórnia e vive actualmente na Carolina do Norte com a família. Foi durante algum tempo delegado de informação médica até que Theresa Park, agente literária, decidiu começar a representá-lo, vendendo os direitos do seu primeiro romance O Diário da Nossa Paixão (The Notebook) à Warner Books. O sucesso foi imediato e a obra permaneceu durante 56 semanas consecutivas nos tops americanos. Seguiram-se livros como As Palavras que Nunca te Direi (Message in a Bottle) e Um Momento Inesquecível (A Walk to Remember), Corações em Silêncio (The Rescue) também eles sucessos editoriais de grandes proporções, tendo o primeiro sido adaptado para versão cinematográfica pelo próprio autor. Considerado o golden boy da ficção comercial americana é um autor consagrado internacionalmente pelo público.

quinta-feira, 7 de setembro de 2017

TOSTA PALEO

Quando se começa a seguir o estilo de alimentação Paleo uma das primeiras perguntas que praticamente toda a gente faz é: "Se não posso comer a torrada do costume de manhã, o que devo comer ao pequeno-almoço?"... eu mesma fiz esta pergunta várias vezes!!!
É certo que com o passar do tempo deixamos de pensar no pão e nem achamos a sua falta (pelo menos comigo foi assim), mas quando bater aquela saudade da tosta mista, pode sempre preparar-se em menos de 5 minutos um pão rápido, que depois de tostado fica delicioso...
Inspirei-me nesta receita, mas adaptei os ingredientes com o que tinha à mão e, ao invés de preparar o pão na frigideira, foi directo à tostadeira.
2 ovos
2 colheres de sopa rasas de polvilho doce
1 colher de sopa de quark
1 colher de sopa de iogurte grego
1 colher de café de fermento em pó
sal e oregãos q.b.

Numa taça misturar todos os ingredientes até obter uma mistura homogénea.
Passar uma tupperware por água (uso uma quadrada mas podem usar qualquer outra à escolha), deitar a massa, e levar ao microondas por 3 minutos (ajustar o tempo à potência do microondas de cada um).
Retirar, abrir, rechear a gosto (a minha foi recheada com queijo Gouda e paio do lombo) e levar à tostadeira quente, até tostar a gosto e o queijo derreter.
Quem disse que Paleo não pode comer tosta mista???

quarta-feira, 6 de setembro de 2017

"A MULHER DO CAMAROTE 10"

Pontuação máxima para este livro que é realmente muitoooooooooooo bom!!!
Já tinha ficado fã desta autora com o seu anterior livro "Numa Floresta Muito Escura" mas este conseguiu ultrapassar todas as expectativas. Estamos perante uma Agatha Christie dos tempos modernos...
A história é envolvente e arrepiante, passada a bordo de um pequeno navio de cruzeiro... os pormenores são tão bem descritos, bem como as emoções da personagem principal - a jornalista Lo - que confesso que houve alturas em que me senti claustrofóbica por estar fechada num camarote com tanta água ao meu redor.
O final é surpreendente, garanto que quem ler o livro vai ter uma surpresa, pois não é nada do que poderíamos imaginar.
Espero que haja mais lançamentos da autora em breve...

Emocionante e compulsivo, este romance evoca o ambiente clássico dos policiais de Agatha Christie: um ritmo que aumenta gradualmente de tensão, a sensação de perigo iminente e um conjunto de suspeitos reunidos num único lugar.
A jornalista Lo Blacklock recebe um convite irrecusável: acompanhar a primeria viagem do cruzeiro de luxo Aurora Borealis. O serviço é exclusivo e a bordo estão vários empresários e pessoas influentes da sociedade. No entanto, a viagem ganha outros contornos para a jornalista. Certa noite, testemunha aquilo que acredita ser um crime no camarote ao lado do seu.
Desesperada, denuncia o ocorrido ao responsável pela embarcação. Ninguém acredita na sua versão, pois todos os passageiros continuam no navio. Blacklock decide investigar o crime por conta própria. Colocando a carreira e a própria vida em risco, ela não vai descansar enquanto não encontrar resposta para o mistério do camarote 10.
Notas sobre a autora:
Ruth Ware cresceu em Lewes, em East Sussex. Depois de se formar pela Universidade de Manchester mudou-se para Paris, antes de se estabelecer no norte de Londres. Casada, com dois filhos pequenos, trabalhou como empregada de mesa, livreira, como professora de Inglês de língua estrangeira e assessora de imprensa. O seu thriller de estreia, Numa Floresta Muito Escura, foi um bestseller do Sunday Times e do New York Times Top Vinte.

terça-feira, 5 de setembro de 2017

BROAS DE BATATA DOCE E CANELA

Cada vez que visito na net os meus blogs favoritos saio de lá "carregada" de receitas, que mais cedo ou mais tarde saem do papel para a bancada da minha cozinha.
Confesso que nunca fui grande apreciadora de batata doce, mas desde que optei pelo estilo de alimentação Paleo reeduquei o paladar e comecei a gostar de muitas coisas que antes achava que não gostava.
Esta receita do blog Malta das Cavernas Mas em Chique é uma delícia... fácil de confeccionar e rapidamente temos um lanche fantástico ou, se preferirem (foi o que eu fiz), podem congelar as broas depois de confeccionadas, para terem sempre à mão um petisco saudável.
150gr de batata doce cozida
75gr de coco ralado (triturado finamente)
1 ovo tamanho L
2 colheres de sopa de azeite
2 colheres de sopa de mel
Canela a gosto

Triturar a batata doce e juntar o azeite, o mel e a canela.
Bater o ovo com um garfo e juntar mais de metade à massa de batata doce (o restante será guardado para pincelar as broas). Misturar tudo muito bem com uma colher e no final juntar o coco, amassando de seguida com as mãos para que fique tudo bem envolvido.
Formar as broas (com as mãos ou usando duas colheres de sopa) e colocá-las num tabuleiro forrado com papel vegetal.Pincelar com o restante ovo batido reservado e polvilhar com um pouco de canela.
Levar ao forno, pré-aquecido a 180º, durante cerca de 40 minutos. As broas parecem moles, mas ganham mais consistência depois de frias.
Retirar, deixar arrefecer e servir de seguida ou congelar.