Sugestões para oferecer ou para ler...


terça-feira, 17 de abril de 2018

MUFFINS DE CENOURA E COCO

Quando se tem uma filha que também começou a seguir o estilo de alimentação Paleo, por vezes chegamos a casa e temos estas surpresas à nossa espera para acompanhar o café em cima da refeição.
A receita é do blog Panelinha de Sabores, embora a minha filha tenha feito algumas adaptações com os ingredientes que tinha em casa na altura.
Tome nota da receita pois estes nuffins são de comer e chorar por mais!!!
1 chávena de farinha de espelta
1 colher de sopa de polvilho doce
1/2 chávena de flocos de aveia
2 colheres de chá de fermento em pó
2 colheres de chá de canela
uma pitada de sal
1/2 chávena de coco ralado mais um pouco para polvilhar por cima
1 cenoura média ralada
1 mão cheia de cranberries
1 banana esmagada
2 ovos
1 chávena de iogurte grego
5 colheres de sopa de mel
6 colheres de sopa de azeite
* a chávena utilizada tem a capacidade de 200ml

Pré-aquecer o forno a 180º.
Numa tigela misturar os secos: a farinha, os flocos de aveia, o polvilho, o fermento, o sal, a canela, o coco, a cenoura e os cranberries.
Noutra tigela esmagar as bananas. Juntar os ovos, o iogurte, o mel e o azeite. Bater com um garfo até obter uma mistura homogénea.
Verter a mistura sobre os secos, envolver bem e colocar nas formas.
Polvilhar com um pouco de coco ralado e levar ao forno cerca de 20 minutos.

quinta-feira, 12 de abril de 2018

PÃEZINHOS DE MANDIOCA

Para os dias em que apetece um pãozinho para o pequeno-almoço ou para o lanche, encontrei esta receita na página de Facebook: The Grumpy Chef.
São fáceis, rápidos de fazer e ficam deliciosos. É daquele tipo de pão que fica massudo e que nos sacia durante bastante tempo.
Experimentem e verão que não se vão arrepender...
1 ovo
1 iogurte grego natural
1 colher de chá de sal
100gr de polvilho doce
100gr de farinha de mandioca
1 colher de sobremesa de fermento

Bater bem o ovo, o iogurte, o sal e o fermento.
Ir incorporando aos poucos (uma colher de cada vez) o polvilho e a farinha, mexendo sempre.
Moldar bolinhas do tamanho desejado e levar ao forno, pré-aquecido a 180º, durante cerca de 20 minutos.

"UMA VIDA PERFEITA"

Uma história interessante em torno de uma jornalista famosa e muito solicitada, que põe sempre o trabalho acima de tudo e de todos, tendo até colocado a filha num colégio interno, só para ter mais tempo para a sua profissão e conseguir atingir os objectivos a que se propõe.
Mas um dia as coisas mudam e ao ter que voltar a ter a filha em casa, ter que lidar com a sua "imperfeição física" e com a entrada de alguém novo na vida de ambas, Blaise percebe por fim que o trabalho não é o que mais importa e que, por muito que se tenha desperdiçado tempo no passado, há que pensar no presente a aproveitar a cada momento o melhor que a vida nos pode dar.
Nunca é tarde para amar nem para repensar as nossas prioridades: mais uma excelente lição que podemos tirar deste livro de Danielle Steel.

Epítome de inteligência, energia e graciosidade, Blaise McCarthy é um ícone no mundo do jornalismo televisivo. É mãe solteira e uma profissional exigente, que gere meticulosamente a sua carreira. Para o público, Blaise parece ter tudo. Mas, na sua vida privada existe uma outra história por contar que ela manteve em segredo durante anos.
A filha, Salina, é cega e desde a infância que está num colégio interno, com cuidados médicos a tempo inteiro. Quando o colégio encerra, devido a uma tragédia, vai viver para o apartamento da mãe em Nova Iorque e as duas deparam-se com novos desafios para os quais Blaise se sente mal preparada.
Simon, o tutor indicado pela escola para a acompanhar, vira o mundo delas ao contrário. Pela primeira vez, a vida de Blaise não é perfeita. É real.

Notas sobre a autora:
Danielle Steel nasceu em Nova Iorque em 1949. Passou parte da sua infância em França, e, regressada aos Estados Unidos, estudou Literatura Francesa e Italiana na Universidade de Nova Iorque. Tem sido aclamada como uma das autoras mais populares a nível mundial, traduzida em 28 línguas e publicada em 47 países, com mais de 590 milhões de livros vendidos.
Os seus bestsellers internacionais incluem Mistérios do SulAssuntos do CoraçãoUm Dia de Cada VezGrande Mulher, entre outros títulos.

terça-feira, 10 de abril de 2018

PANQUECAS DE ABACATE

Desde que mudei a minha alimentação e comecei a seguir o estilo Paleo, abacate foi fruta que nunca mais faltou na minha casa... curiosamente era fruta de que eu não gostava, o que só prova a ciência de que "o paladar educa-se"!
Para variar a forma de comer o abacate, encontrei esta receita de panquecas, no site NiT, que são muito fáceis de fazer e ficam deliciosas. O segredo do sucesso é que o abacate tem que estar bem maduro...

1 colher de sopa de flocos de aveia (de preferência sem glúten)
1 abacate maduro
2 ovos
50ml de água

Coloque todos os ingredientes (excepto a água) numa liquidificadora até ficar com uma mistura homogénea. Junte a água aos poucos e bata bem.
Numa frigideira anti-aderente aquecida, e com o lume brando, deite uma colher de sopa da massa. Quando começar a formar bolhas à superfície, vire e deixe cozinhar até ficar firme. Retire quando estiver pronto. Repita a operação até terminar a massa.
Pode decorar e servir a gosto. No meu caso servi com iogurte grego, sementes, canela e uma baga de physalis,

quarta-feira, 4 de abril de 2018

BRANDADE DE BACALHAU

Bacalhau é dos pratos mais apreciados cá em casa... até a filhota que não gostava de bacalhau já reeducou o paladar e começou a gostar, embora não goste de todas as maneiras de que é confeccionado.
Esta receita foi retirada da página da Teleculinária e com as devidas adaptações pode perfeitamente ser consumida por quem segue um estilo de alimentação paleo.
Na descrição da receita coloco já os ingredientes que utilizei em casa, para que vejam como é fácil adaptar e confeccionar um prato saudável.
700gr de bacalhau
1,200kg de batatas doces
3 ovos
3,5dl de leite vegetal
0,5dl de azeite
4 dentes de alho
2 cebolas grandes
coentros, noz moscada, sal e pimenta q.b.
pão "paleo" picado e aromatizado para polvilhar

Demolhe o bacalhau, descasque e lave as batatas e corte-as em pedaços. Num tacho leve a cozer o bacalhau, os ovos e as batatas. À medida que forem ficando cozidos retire da água e reserve.
Descasque e lave as cebolas e os dentes de alho. Leve uma frigideira ao lume e aqueça o azeite. Junte depois a cebola e os dentes de alho, deixando refogar até que fique douradinho.
De seguida passe as batatas pelo passe-vite até ficarem em puré. Retire a pele e as espinhas ao bacalhau, desfie e junte à tigela com o puré de batata.
Descasque depois os ovos e pique-os miudinhos, bem como os coentros. Adicione todos estes ingredientes à tigela da batatas, acrescentando também o refogado da cebola. Regue com o leite morno e tempere com sal, pimenta e noz moscada.
Mexa todo o preparado e coloque num pirex. Polvilhe com pão paleo aromatizado (ralado com alho, um pouco de azeite e salsa) e leve ao forno pré-aquecido a 100º, até que fique com uma crosta douradinha.
Retire e sirva acompanhado de salada.

sábado, 31 de março de 2018

FOLAR PALEO

Páscoa sem folar não sabe a Páscoa... e lá porque sigo o estilo de vida Paleo não quer dizer que não possa entrar folar cá em casa, desde que os ingredientes sejam devidamente adaptados e que se usem farinhas permitidas.
A receita foi-me cedida por uma revendedora da Bimby, que adaptou uma receita de folar tradicional a uma receita que se enquadrasse dentro do conceito Paleo.
O resultado final foi fantástico: um folar bastante saboroso, com um forte sabor a canela e erva doce como eu gosto e uma receita que com toda a certeza vou repetir mais vezes, seja Páscoa ou não...
5 ovos
100gr de farinha de mandioca
2 colheres de sopa de linhaça moída
90gr de farinha de amêndoa
40gr de polvilho doce
3 colheres de sopa de canela (pus 4)
1 colher de sopa de erva doce em pó
3 colheres de sopa de mel
1 saqueta de Fermipan

Colocar todos os ingredientes no copo da Bimby e programar 1 minuto, velocidade 6.
Deixar levedar dentro do copo durante 1 hora.
Colocar numa forma de silicone e levar ao forno, pré-aquecido a 180º, durante 35 a 40 minutos (eu coloquei um ovo cozido por cima e decorei com uma tira de massa, para ficar mais parecido com os folares tradicionais).
Retirar do forno, deixar arrefecer e fatiar.
Boa Páscoa para todos!!!

terça-feira, 27 de março de 2018

"DEIXA DORMIR O DIABO"

Primeiro livro que leio de John Verdon e confesso que esperava que fosse melhor.
A acção passa por momentos desinteressantes e confusos, e no final sinto que ficaram muitas "pontas soltas" por perceber.
Tenho os outros dois volumes do autor em casa para ler, mas ainda vai demorar até que lhes deite a mão...

David Gurney, um ex-detetive da Polícia de Nova Iorque, aceita encontrar-se com uma jovem que está a realizar um documentário sobre o Bom Pastor. Uma década atrás, uma série de assassinatos fizeram deste serial killer notícia de primeira página. Mas os crimes pararam, sem que ninguém tenha percebido porquê.
Para o FBI este era um caso arquivado, até Gurney descobrir elementos que a investigação inicial tinha desprezado e arriscar a própria vida para encontrar o Bom Pastor, transformando-se no próximo alvo do assassino.
Dave Gurney sabe que está perante um homem perigoso e inteligente… um diabo que despertou.
Notas sobre o autor:
John Verdon trabalhou durante vários anos como diretor criativo em agências de publicidade de Manhattan. Atualmente vive numa pequena localidade, nas montanhas do Norte do estado de Nova Iorque, onde se dedica à escrita a tempo inteiro. Os seus romances anteriores – Pensa num Número e Não Abras os Olhos – figuram no catálogo da Porto Editora.

NUTELLA PALEO

Para aqueles dias em que nos apetece "gordices"... para as ocasiões em que nos apetece um crepe barrado de chocolate... para todas as alturas em que os miúdos pedem uma fatia de pão com Nutella... nada como preparar esta receita de Nutella Paleo, retirada do blog Caramelo's Kitchen, e matar a vontade e todos os desejos sem ter grandes pesos na consciência, tendo a certeza que estão a consumir um produto feito de forma saudável, com bons ingredientes, e sem adição de corantes ou conservantes.

250gr de avelãs torradas
200gr de chocolate negro
50gr de manteiga com sal
50gr de óleo de coco
mel a gosto (usei apenas 1 colher de sobremesa)

Na Bimby triturar as avelãs até se transformarem numa manteiga suave: para tal processar na velocidade 10 durante alguns segundos, parando de vez em quando para baixar a mistura com a ajuda da espátula, e voltando a triturar, até obter a consistência desejada.
Derreter o chocolate com a manteiga e o óleo de coco no microondas e juntar à manteiga de avelã. Adicionar o mel desejado e misturar mais uns segundos até a mistura ficar bem envolvida.
Colocar em frascos e usar conforme a vossa imaginação ditar... se guardarem no frigorífico ficará sólida, pelo que convém retirar um pouco antes de usar.
Se quiserem podem apenas guardar em local escuro e seco. Garanto que os frascos não irão durar muito tempo.
Como recheio e/ou cobertura de crepes fica sensacional!!!

quinta-feira, 22 de março de 2018

PÃEZINHOS DE SARRACENO

Mais uma bela versão de pãezinhos com uma receita tirada do site Paleo XXI
Se ainda há quem pense que quem segue o regime paleo tem que deixar de vez o pão e começar a tomar pequenos-almoços sem graça, que se desengane.
Há  muitas versões de pão que se enquadram perfeitamente na alimentação paleo, basta saber escolher as receitas...
100gr de polvilho doce
100gr de trigo sarraceno triturado
100gr de farinha de coco
20gr de fermento de padeiro (usei uma saqueta)
130gr de água
1 colher de sopa rasa de teff
2 colheres de sopa de linhaça castanha
1/4 colher de café de sal
3 ovos

Coloque no copo da Bimby a linhaça e o trigo sarraceno e triture. Reserve.
Coloque o polvilho com o fermento e água e programe 3 minutos, 37º, velocidade 2,5.
Deixe descansar durante 10 minutos, coloque as restantes farinhas e os ovos e programe 1 minuto, velocidade Espiga.
Acrescente o sal e programe novamente 2 minutos na velocidade Espiga. Deixe levedar dentro do copo durante 40 minutos.
Entretanto pré-aqueça o forno a 220º. Molde as bolinhas prensando com as mãos e, se desejar, achatando um pouco e dando um corte com uma faca.
Coloque num tabuleiro forrado com papel vegetal, reduza o forno para 200º e leve a cozer durante cerca de 10 a 15 minutos.

terça-feira, 20 de março de 2018

BOLO DE LIMÃO

Aqui está uma receita que foi preparada no Natal passado e que andava por aqui perdida no meio do arquivo. A receita original é do blog Alimentação, Saúde e Beleza e no mesmo blog era feita em formato de muffins. 
Mas como cá em casa gostamos sempre de alterar e inovar, fizemos em formato de bolo e acrescentamos amêndoa picada.
Fiquem então com a fórmula mágica de um bolo para adoçar os vossos dias, com o toque algo ácido do limão. Se são fãs de sabores cítricos, têm mesmo que experimentar este bolo!
100gr de farinha de amêndoa
100gr de farinha de aveia sem glúten
1 colher de sopa de fermento
1/4 colher de chá de sal
4 ovos
3 colheres de sopa de óleo de coco derretido (ou manteiga)
4 colheres de sopa de mel
sumo e raspa de 2 limões
amêndoa picada q.b.

Numa tigela misturar a farinha de amêndoas, a farinha de aveia, o fermento e o sal.
Num recipiente bater bem os ovos, o óleo de coco, o mel, o sumo e a raspa dos limões.
Juntar as duas misturas, adicionar um pouco de amêndoa picada e bater bem, até obter uma massa homogénea.
Colocar a massa numa forma de silicone, cobrir com amêndoa picada e levar ao forno, pré-aquecido a 180º, durante 25 minutos.

sexta-feira, 16 de março de 2018

TOSTA DE PÃO DE TORRESMOS COM RÚCULA

Sabem aqueles dias em que logo de manhã nos apetece pão?? Ou sonhamos com uma tosta bem crocante, com queijo a derreter?
Pois é... nós no regime Paleo também comemos tostas pela manhã. E que bela tosta que se pode preparar em poucos minutos.
Não acreditam? Sigam a receita...
2 ovos tamanho M
um punhado de rúcula
3 torresmos médios
1 colher de sopa de polvilho doce
1 colher de sopa de queijo ralado
oregãos q.b.

Triturar todos os ingredientes com a varinha mágica. Aquecer a tostadeira, untar levemente com azeite e despejar a massa directamente sobre a tostadeira, deixando cozinhar cerca de 3 minutos.
Retirar, partir ao meio, rechear a gosto (esta levou paio do lombo e queijo) e levar novamente à tostadeira para o queijo derreter.

quarta-feira, 14 de março de 2018

BACALHAU PRIMAVERA COM PURÉ DE BATATA DOCE

Bacalhau é das coisas mais versáteis que se podem cozinhar, e no regime Paleo há uma infinidade de formas para variarmos as nossas refeições.
Basta por vezes agarrarmos nas receitas tradicionais de bacalhau e adaptá-las ao regime Paleo, usando os alimentos permitidos.
Tendo por inspiração algumas receitas que vi na net, troquei a batata branca por batata doce, acrescentei alguns legumes e consegui um prato delicioso!
500gr de migas de bacalhau demolhadas
4 batatas doces médias
1 cebola
2 dentes de alho
100ml de leite de coco
200gr de cenoura ralada
100gr de alho francês em rodelas
200gr de couve branca ripada
200gr de espinafres picados
azeite, manteiga, sal, pimenta e noz moscada q.b.

Picar a cebola e o alho e levar a alourar no azeite. Assim que começar a ficar loura juntar o bacalhau, temperando com sal e pimenta e deixando cozinhar bem. Assim que o bacalhau começar a ficar cozinhado, juntar os espinafres, envolvendo bem, para que cozinhem por igual.
De seguida juntar a cenoura, o alho francês e a couve, baixar o lume e tapar o tacho, mexendo de vez em quando, para que os legumes fiquem bem estufados.
Entretanto coloque as batatas descascadas e cortadas em rodelas a cozer em água temperada com sal.
Assim que estiverem cozidas reduza-as a puré e junte o leite de coco e uma colher de sopa de manteiga.. Envolva bem e tempere com pimenta e noz moscada.
No fundo de um tabuleiro coloque o preparado de bacalhau e legumes e por cima coloque o puré de batata doce, alisando bem a superfície.
Leve ao forno pré-aquecido a 200º até ficar tostado e com uma cor dourada.

domingo, 11 de março de 2018

"O PODER DAS PEQUENAS COISAS"

Esta autora já nos habituou a que os seus livros abordem temas polémicos, mas este é realmente muito bom ao abordar um tema tão recorrente como o racismo.
E embora seja fácil para qualquer um de nós dizer "eu não sou racista", quer queiramos quer não, em alguma circunstância da nossa vida tivemos atitudes racistas, ainda que inconscientemente.
A história gira em torno de uma enfermeira de raça negra que se vê impedida de desempenhar as suas funções após os pais de um recém-nascido assim o terem exigido, por serem supremacistas brancos e totalmente contra tudo e todos os que não se encaixem nos seus "moldes" de vida.
Todo o processo de julgamento a que a enfermeira Ruth é sujeita está muito bem escrito, bem como os constantes "flash-backs" ao passado, que nos ajudam a compreender melhor as circunstâncias presentes.
Adorei este livro, tal como tenho adorado todas as obras de Jodi Picoult.

Ruth Jefferson é uma enfermeira obstetra com mais de vinte anos de experiência. Um dia, durante o seu turno, começa uma avaliação de rotina a um recém-nascido. Minutos depois é informada de que lhe foi atribuído outro paciente. 
Os pais do bebé são supremacistas brancos e não querem que Ruth, afro-americana, toque no seu filho. O hospital acede a esta exigência, mas no dia seguinte o bebé enfrenta complicações cardíacas. 
Ruth está sozinha na enfermaria. Deve ela cumprir as ordens que lhe foram dadas ou intervir? O que se segue altera a vida de todos os intervenientes e põe em causa a imagem que têm uns dos outros. 
Com uma empatia, inteligência e simplicidade notáveis, Jodi Picoult aborda temas como a raça, o privilégio, o preconceito, a injustiça e a compaixão num livro magistral sem respostas fáceis.

Notas sobre a autora:
Jodi Picoult nasceu e cresceu em Long Island. Estudou Inglês e escrita criativa na Universidade de Princeton e publicou dois contos na revista Seventeen enquanto ainda era estudante. O seu espírito realista e a necessidade de pagar a renda levaram Jodi Picoult a ter uma série de empregos diferentes depois de se formar: trabalhou numa correctora, foi copywriter numa agência de publicidade, trabalhou numa editora e foi professora de inglês. Aos 38 anos é autora de onze best sellers e em 2003 foi galardoada com o New England Bookseller Award for Fiction.

sexta-feira, 9 de março de 2018

MUFFINS DE AVEIA COM MAÇÃ

Nestes dias tão chuvosos e frios o que apetece mesmo é ficar no sofá enrolada numa manta, com um bom livro por companhia e um chá quentinho para nos confortar.
Mas chá quentinho pede sempre uns bolinhos a acompanhar, certo?
Nada melhor do que preparar estes deliciosos queques, que se podem comer sem culpas e que nos ajudam a superar os dias deprimentes de Inverno! A receita foi retirada do grupo de facebook Paleo Descomplicado À receita original apenas juntei alguns mirtilos que andavam perdidos no frigorífico...
2 chávenas de aveia moída
3 ovos
2 maçãs (se preferirem podem usar cenoura)
1 colher de chá de bicarbonato de sódio
1 colher de canela em pó
1/3 chávena de azeite
1/3 chávena de mel
mirtilos a gosto

Bater todos os ingredientes no liquidificador, excepto os mirtilos.
Colocar os mirtilos no fundo das forma, deitar a massa por cima e levar ao forno, pré-aquecido a 180º, durante 15 a 20 minutos.

terça-feira, 6 de março de 2018

PÃO PALEO ALENTEJANO

Para muita gente que segue o regime Paleo, uma das principais "queixas" é que os pães que se confeccionam neste tipo de alimentação têm pouco sabor, textura estranha, parecem esponja, etc, etc, etc... 
Com esta receita do blog Tempero da Argas Paleo, garanto-vos que ninguém terá reclamações, pois tem precisamente o sabor e a textura do pão alentejano.
Querem experimentar??
60gr de sementes de trigo sarraceno
110gr de sementes de girassol
210gr de polvilho doce ou azedo
1 saqueta de fermento sem glúten
1 colher de café de sal marinho
230gr de água à temperatura ambiente
1 colher de sopa de azeite
sementes a gosto para polvilhar

Começar por passar as sementes a farinha. Para tal juntar: sementes, polvilho, levedura e sal no robot de cozinha e moer (na falta de robot de cozinha usar o moinho de café ou a varinha mágica).
Juntar o azeite e a água e misturar com um garfo (não é necessário amassar à mão).
Deixar levedar por aproximadamente 30 minutos, na tigela onde se misturou. A massa deve ficar moldável e se for necessário pode adicionar mais um pouco de polvilho para ajudar a moldar. Formar bolinhas de tamanho a seu gosto.
Com as mãos humedecidas em água, alisar as bolinhas para ajudar à aderência das sementes. Polvilhar com sementes a seu gosto e cozer em forno pré-aquecido a 180º durante 30 minutos.
Deixe arrefecer antes de cortar.

sábado, 3 de março de 2018

"RAPARIGA SILENCIOSA"

Há aqueles livros que, quando lhes pegamos, temos a certeza que vamos gostar... este é um desses casos, pois para quem como eu é fã de bons policiais, Tess Gerritsen é uma autora que nunca desilude.
A dupla Rizzoli & Isles (que me deixam sempre muitas saudades entre cada volume) desta vez são levadas a investigar crimes que têm por base o bairro de Chinatown, onde o sobrenatural parece misturar-se com a realidade e onde criaturas lendárias da antiga China parecem querer emergir para os dias de hoje, envolvendo-se nos casos em investigação.
O enredo uma vez mais está muito bem construído, as personagens são apaixonantes e o final, como já é habitual nos livros desta autora, é surpreendente!!!
Um corpo desmembrado e vestígios de um animal junto às feridas. Esta é a misteriosa morte que Rizolli e Isles têm de resolver. Há alguns anos, naquelas mesmas ruas da Chinatown de Boston, teve lugar um massacre nunca deslindado e uma das sobreviventes manteve até hoje o silêncio, por medo. Mestre em artes marciais, esta mulher é a chave para a resolução de mais um crime. Mas conseguirá a dupla de investigadoras convencê-la a falar? Adaptado ao pequeno ecrã, Rapariga Silenciosa é um daqueles livros que, entre o medo e a curiosidade, não vai conseguir parar de ler.
A rainha do thriller americano está de volta com mais uma aventura da dupla de detetives de Boston, Jane Rizzoli e Maura Isles. Científica e meticulosa, Tess Gerritsen combina os seus conhecimentos em medicina com um singular registo de suspense, criando autênticos enredos de mistério. Os seus livros estão traduzidos para 40 línguas e contam já mais de 25 milhões de exemplares vendidos, em todo o mundo.
Notas sobre a autora:
De ascendência chinesa, Tess Gerritsen cresceu nos EUA e formou-se em Medicina na Universidade da Califórnia. Após o nascimento dos filhos, começou a escrever ficção, e em 1987 publicou o seu primeiro romance. Em 1996 publicou o seu primeiro thriller médico, Harvest, a que se seguiu este O Cirurgião e O Aprendiz, entre outros, protagonizados pela detective Jane Rizzoli. Com o sucesso alcançado, a autora desistiu da carreira em Medicina e dedicou-se à escrita a tempo inteiro. A sua obra está traduzida em mais de 30 línguas e já vendeu mais de 20 milhões de exemplares em todo o mundo.

quinta-feira, 1 de março de 2018

RATATOUILLE GRATINADO

Aqui está uma receita muito simples e saborosa, usando apenas vegetais (óptimo para aproveitar restos de legumes que temos no frigorífico), sendo que no final é enriquecida pelo toque do queijo ralado (dica sugerida por uma amiga minha, e que faz toda a diferença no prato).
Se ratatouille é um prato sobejamente conhecido e fácil de fazer, esta versão gratinada no forno fará as delícias de qualquer pessoa, sendo que se enquadra perfeitamente no conceito Paleo.
120gr de cebola
2 dentes de alho
20gr de azeite
300gr de tomate cortado em cubos (2-3cm)
2 cenouras cortadas em cubos (2-3cm)
100gr de pimento vermelho cortado em cubos (2-3cm)
1 colher de sopa de mistura de ervas aromáticas
1 colher de chá de sal
1 pitada de pimenta
300gr de beringela cortada em cubos (2-3cm)
200gr de curgette cortada em cubos (2-3cm)
100gr de queijo ralado

Coloque no copo a cebola, o alho e o azeite, pique 4 segundos, velocidade 5. De seguida junte os cubos de cenoura e refogue 5 minutos, Varoma, velocidade colher inversa.
Adicione o tomate, o pimento, as ervas aromáticas, o sal e a pimenta e coza 12 minutos, 100º, velocidade colher inversa.
Adicione a beringela e a curgette e coza mais 12 minutos, 100º, velocidade colher inversa.
Coloque a mistura num tabuleiro de forno, polvilhe com o queijo ralado e leve ao forno uns minutos, até gratinar. Sirva de seguida.