Sugestões para oferecer ou para ler...


sexta-feira, 19 de outubro de 2018

FRICASSÉ DE BACALHAU

Com um grande apreciador de bacalhau cá em casa, ando sempre em busca de receitas diferentes.
Esta receita é da revista Bimby do passado mês de Abril e adaptando alguns ingredientes é fácil transformá-la numa refeição enquadrada no conceito Paleo.
Aqui fica mais uma sugestão das muitas formas de cozinhar bacalhau...
10gr de salsa
800gr de água
1,5 colher de chá de sal
800gr de batata doce cortada em rodelas grossas
600gr de postas de bacalhau demolhado
sumo de 1 limão
4 gemas de ovo
35gr de azeite
100gr de cebola
1 dente de alho
30gr de polvilho
pimenta q.b.

Coloque no copo a salsa e pique 2 segundos, velocidade 7. Retire e reserve.
Coloque no copo a água, 1 colher de chá de sal, o cesto com as batatas e a Varoma com o bacalhau, e coza 25 minutos, temperatura Varoma, velocidade 2. Retire a Varoma, retire o cesto com a ajuda da espátula e reserve a água da cozedura. Retire a pele e as espinhas ao bacalhau e disponha, em camadas alternadas com as batatas, num pirex untado com azeite.
Coloque um recipiente sobre a Bimby, pese 35gr de sumo de limão, adicione as gemas e misture com a ajuda de um garfo. Reserve.
Coloque no copo o azeite, a cebola e o alho e pique 5 segundos, velocidade 5, e refogue 5 minutos, temperatura Varoma, velocidade 1.
Adicione o polvilho, 400gr de água da cozedura reservada, 1/2 colher de chá de sal e a pimenta, e cozinhe 8 minutos, 100º, velocidade 4.
De seguida programe 2 minutos, 90º, velocidade 3 e adicione, em fio através do bocal da tampa, as gemas reservadas. Retire, deite sobre o bacalhau, polvilhe com salsa picada e sirva de seguida,

segunda-feira, 15 de outubro de 2018

"A SEREIA DE BRIGHTON"

Um livro apaixonante e ao mesmo tempo intrigante, com capítulos curtos e concisos e que nos transporta frequentemente ao passado, para que aos poucos se consiga entender o caso da Sereia de Brighton e a implicação que esse caso teve na vida de uma série de personagens.
O livro segue uma linha algo diferente do que a autora já nos habituou, pois esta obra roça o mistério e a intriga, conseguindo prender-nos a atenção até ao final.
Quanto à conclusão da história e do mistério da Sereia, é deveras surpreendente, a autora conseguiu guardar a "cartada final" muito bem escondida e faz-nos ficar surpreendidos e admirados com o encerramento do mistério.
Sem dúvida um livro a não perder!
As adolescentes Nell e Jude descobrem o corpo de uma jovem na praia e, quando ninguém o reclama, a vítima passa a ser conhecida como A Sereia de Brighton. Três semanas mais tarde, Jude desaparece e Nell, ainda chocada com os acontecimentos na praia, fica completamente desamparada.
Passados 25 anos, Nell vive atormentada pelo passado, abandonando o emprego para descobrir a verdadeira identidade da jovem assassinada – e o que aconteceu à amiga naquele verão inesquecível.
Quanto mais perto fica da verdade, maior é o perigo. Alguém parece estar a seguir cada passo de Nell, que já não sabe em quem confiar.
Da autora bestseller de a filha da minha melhor amiga, chega-nos uma intrigante história sobre irmãs, segredos e crime.
Notas sobre a autora:
Traduzida em 30 línguas e com mais de 2 milhões de livros vendidos em todo o mundo, Dorothy Koomson é hoje uma das maiores referências do romance feminino.
Ao livro mais emblemático – A filha da minha melhor amiga – seguiram-se outros sucessos que a tornaram uma das autoras preferidas dos leitores portugueses. Descubra mais sobre a autora em : www.dorothykoomson.co.uk e www.facebook.com/dorothykoomsonportugal

quarta-feira, 10 de outubro de 2018

O MELHOR BOLO DE BANANA DO MUNDO

Mais uma receita de bolo muito fácil, com poucos ingredientes e que se enquadra no conceito Paleo, ideal para servir acompanhado de um belo e aromático café.
Quando tiverem visitas em casa podem servir este bolo, e nem precisam dizer que é Paleo, pois ninguém vai notar que é um bolo com ingredientes diferentes dos que se utilizam frequentemente.
A receita veio do "Blog À Trois" e desta vez foi a filhota que esteve na cozinha e confeccionou esta maravilha...
Dica: usem e abusem da canela!!!
4 bananas da Madeira bem maduras
2 ovos
4 colheres de sopa de óleo de coco derretido
1/2 chávena de farinha de amêndoa (ou de trigo sarraceno)
1/2 chávena de farinha de coco
1 colher de sopa bem cheia de fermento
canela q.b.

Amassar com um garfo 3 bananas até ficarem bem desfeitas. Juntar os ingredientes líquidos (ovos óleo de coco) e depois os secos (farinhas, fermento e bastante canela - usem 2 a 3 colheres de sopa).
Misturar bem a massa até ficar homogénea e colocar numa forma de silicone.
Por fim cortar em rodelas a banana restante e colocar as rodelas por cima do bolo.
Levar ao forno, pré-aquecido a 180º, durante aproximadamente 30 minutos (fazer o teste do palito).
Deixar arrefecer e desenformar. Se quiserem podem servir com uma bola de gelado Paleo.

terça-feira, 2 de outubro de 2018

"O DIA EM QUE TE PERDI"

Um livro diferente e bastante mais pequeno do que aqueles a que autora nos habituou, sendo que esta é uma das minhas autora favoritas.
A história é cativante e aborda temas fortes como a pedofilia, rapto de menores, maus tratos infantis e laços familiares que se vão desfazendo ao longo dos anos.
Quando Maisy se vê a braços com o desaparecimento inesperado e misterioso do seu irmão gémeo, vai fazer de tudo para encontrá-lo; e as coisas que vai descobrindo ao longo da história são surpreendentes e por vezes até repugnantes.
Uma vez mais volto a salientar que o livro é bastante bom, mas confesso que esperava muito mais da autora.

Na noite em que a mãe lhes foi arrancada, os gémeos Maisy e Duncan perceberam que só podiam contar um com o outro. Se até então a vida deles não fora fácil, a partir desse momento piora dramaticamente pois o pai decide enviá-los para casa da avó, a ríspida Violet.
Os gémeos sentem-se mais abandonados do que nunca. Mas a negligência da avó tem um lado positivo: Maisy e Duncan passam a desfrutar de uma liberdade inesperada e podem explorar o campo e fazer novas amizades sem terem de se justificar a ninguém. Até ao dia em que Duncan desaparece sem deixar rasto.
À medida que os dias dão lugar a semanas, perante a ineficácia da polícia e a indiferença da avó, Maisy decide descobrir por si própria o que aconteceu à única pessoa que verdadeiramente ama. E vai começar por Grace Deville, a excêntrica amiga do irmão. Grace vive isolada na floresta... e tem segredos por revelar…
O Dia em Que Te Perdi explora ternamente temas delicados e atuais. Lesley Pearse, uma contadora de histórias nata, fala-nos de perda, de esperança, de força interior, e dos inquebráveis laços de família.
Notas sobre a autora:
Lesley Pearse é uma das escritoras preferidas do público português, autora de uma vasta obra já traduzida para mais de trinta línguas, tendo vendido cerca de três milhões de exemplares. A própria vida da escritora é uma grande fonte de material para os seus romances, quer esteja a escrever sobre a dor do primeiro amor, crianças indesejadas e maltratadas, adopção, rejeição, pobreza ou vingança, uma vez que conheceu tudo isso em primeira mão. Ela é uma lutadora, e a estabilidade e o sucesso que atingiu na vida deve-os à escrita.
Com o apoio da editora Penguin, criou o Women of Courage Award para distinguir mulheres comuns dotadas de uma coragem extraordinária.
Para mais informações sobre a autora pode consultar-se o seu site oficial www.lesleypearse.com.

quarta-feira, 26 de setembro de 2018

PIZZA DE FRIGIDEIRA COM BASE DE CLARAS

Mais uma alternativa saudável de pizza para podermos aproveitar quando temos claras de sobra no frigorífico.
Embora vos possa parecer estranho uma pizza com base feita de claras, só vos digo que a base fica muito boa, sendo que o recheio pode variar com os ingredientes que tenham à mão e que mais gostem.
Uma vez mais retirei a receita da página de Facebook "Na Cozinha com a Evans".
Experimentem e não se irão arrepender...
6 claras de ovo
2 colheres de farinha de coco ou de polvilho azedo
1 colher de chá de fermento
sal q.b.

Bater as claras ligeiramente até ficarem espumosas e depois juntar a farinha peneirada e o fermento.
Deitar a massa numa frigideira aquecida, tapar com uma tampa, e quando começarem a aparecer bolhinhas à superfície, virar a massa com cuidado, deixando passar do outro lado.
Cobrir com molho de tomate, guarnecer a gosto, polvilhar com queijo ralado e levar ao forno uns minutos até gratinar.
Servir de seguida.

sábado, 22 de setembro de 2018

"O DESPARECIMENTO DE STEPHANIE MAILER"

Um livro que para mim foi difícil de ler, pois tem um excesso de personagens e tantos momentos desnecessários no enredo, que se torna difícil prender a nossa atenção.
Foi com grande custo que levei o livro até ao final e para mim este é sem sombra de dúvida o pior livro do autor, pois nunca me lembro de levar tanto tempo a ler uma obra.
O final é bom e está bastante bem pensado, mas sinceramente acho que o livro seria muito melhor com metade das personagens e sem metade do texto...

Na noite de 30 de Julho de 1994, a pacata vila de Orphea, na costa leste dos Estados Unidos, assiste ao grande espectáculo de abertura do festival de teatro. Mas o presidente da Câmara está atrasado para a cerimónia… Ao mesmo tempo, Samuel Paladin percorre as ruas desertas da vila à procura da mulher, que saiu para correr e não voltou. Só para quando encontra o seu corpo em frente à casa do presidente da Câmara. Dentro da casa, toda a família do presidente está morta.
A investigação é entregue a Jesse Rosenberg e Derek Scott, dois jovens polícias do estado de Nova Iorque. Ambiciosos e tenazes, conseguem cercar o assassino e são condecorados por isso. Vinte anos mais tarde, na cerimónia de despedida de Rosenberg da Polícia, a jornalista Stephanie Mailer confronta-o com uma revelação inesperada: o assassino não é quem eles pensavam, e a jornalista reclama ter informações-chave para encontrar o verdadeiro culpado.
Dias depois, Stephanie desaparece.
Assim começa este thriller colossal, de ritmo vertiginoso, entrelaçando tramas, personagens, surpresas e volte-faces, sacudindo o leitor e impelindo-o, sem possibilidade de parar, até ao inesperado e inesquecível desenlace.
O que aconteceu a Stephanie Mailer?
Notas sobre o autor:
Joël Dicker nasceu em Genève, Suíça, em 1985. A verdade sobre o caso Harry Quebert é o seu segundo romance, com o qual arrecadou vários prémios: Prix de la Vocation Bleustein-Blanchet, o Grande Prémio do Romance da Academia Francesa, o Prémio Goncourt des Lycéens e o prémio da revista Lire para Melhor Romance em língua francesa. O seu primeiro romance, Les derniers jours de nos pères, venceu o Prémio dos Escritores de Genève. O desaparecimento de Stephanie Mailer é o seu quarto romance e confirma a mestria de Dicker no género do mistério literário.

quarta-feira, 12 de setembro de 2018

CREME DE COGUMELOS COM ALHO FRANCÊS E MANJERICÃO

Há quem tenha a teoria que a sopa só se come no Inverno e quando está tempo frio, mas cá em casa gosto de comer sopa todo o ano. Por isso quando vi esta receita na página de Facebook da Evans AC - Na Cozinha com a Evans - resolvi experimentar e só vos digo que é das sopas mais saborosas e reconfortantes que provei nos últimos tempos.
Se quiserem esperar pelo Inverno para colocarem a receita em prática, estejam à vontade...
100gr de cogumelos frescos
1 alho francês médio
2 curgettes pequenas ou 1 grande
1 cebola média
2 dentes de alho
folhas de manjericão a gosto
noz moscada, sal, pimenta preta moída e azeite q.b.
3 rodelas de chouriço crocante (ou bacon) e 3 cogumelos laminados para polvilhar

Levar ao lume a cebola cortada em quartos com o azeite. Refogar. Adicionar o alho francês e a curgette, lavados e cortados em pedaços. Temperar com sal e pimenta. Adicionar os alhos laminados.
Preencher os legumes com água e deixar cozer alguns minutos em lume médio. Adicionar os cogumelos laminados, juntar a noz moscada e deixar cozer por mais 10 minutos ou até os legumes se encontrarem bem cozidos.
Adicionar as folhas de manjericão e passar a varinha mágica. Rectificar os temperos.
Cortar a chouriça em pedaços pequenos e laminar os cogumelos. Levar uma frigideira ao lume, sem gordura, até tostar e chouriça e grelhar os cogumelos.
Polvilhar sobre a sopa e servir. Se quiser pode ainda polvilhar com sementes de abóbora ou outras sementes a gosto.

terça-feira, 21 de agosto de 2018

LEITE CREME PALEO

Para quando temos visitas em casa, para quando nos apetece algo doce, ou simplesmente porque sim... nada como um leite creme fresquinho e adaptado à "filosofia" paleo.
Para quem pensa que não comemos doces, aqui fica a prova que comemos sim! Os doces devem é ser confeccionados de acordo com os os princípios paleo e usando ingredientes saudáveis.
A receita foi retirada algures da net, mas não me lembro de onde, por isso não posso dar os merecidos créditos.
800gr de leite de coco
6 gemas de ovo
100gr de mel
10gr de goma xantana
200gr de água
casca de um limão
canela para polvilhar ou açucar de coco para caramelizar

Coloque no copo da Bimby o leite, a água, as gemas de ovo, o mel, a goma xantana e a casca de limão e programe 8 minutos, 90º, velocidade 3.
Retire para taças, deixe arrefecer um pouco, polvilhe com açucar de coco e queime com o ferro em brasa. Em alternativa pode polvilhar com canela em pó.
Sirva bem fresco.

quinta-feira, 9 de agosto de 2018

"O JOGO DO PODER"

Uma história interessante sobre o mundo empresarial e sobre as pessoas que têm sede de poder e que com isso podem arruinar as suas vidas pessoais em prol das vidas profissionais.
Por muito que se goste de uma profissão e que se tenha um alto cargo empresarial, será que vale a pena sacrificar os valores da família e a estabilidade emocional?
Uma história interessante bem ao jeito de Danielle Steel.

No norte da Califórnia, dois directores executivos de sucesso são indispensáveis para o crescimento das suas empresas. Fiona Carson é mãe solteira dedicada, estratega de topo e negociadora implacável. Não muito longe dali, Marshall Weston deleita-se com os frutos das suas conquistas. Tem ao seu lado Liz, a esposa perfeita, que sacrificou de bom grado a sua carreira de advocacia para criar os três filhos e apoiar Marshall a cada momento.
Tal como qualquer mulher na sua posição, Fiona sacrificou a sua vida pessoal pela carreira, ao passo que Marshall vive no limiar do precipício, sem se preocupar com os escândalos. Ambos terão que enfrentar os seus próprios demónios e afastar quem tem inveja do seu sucesso. As suas vidas como directores executivos de grandes empresas têm um preço alto.
Mas quantos estarão dispostos a pagar? Quem estarão dispostos a sacrificar para se manterem no topo? As pessoas que amam ou eles próprios?
Notas sobre a autora:
Danielle Steel nasceu em Nova Iorque em 1949. Passou parte da sua infância em França, e, regressada aos Estados Unidos, estudou Literatura Francesa e Italiana na Universidade de Nova Iorque. Tem sido aclamada como uma das autoras mais populares a nível mundial, traduzida em 28 línguas e publicada em 47 países, com mais de 590 milhões de livros vendidos.
Os seus bestsellers internacionais incluem Mistérios do SulAssuntos do CoraçãoUm Dia de Cada VezGrande Mulher, entre outros títulos.

terça-feira, 31 de julho de 2018

RABO DE BOI ESTUFADO

Este é um repasto adorado por uns e odiado por outros, mas cá em casa é um petisco verdadeiramente apreciado.
Há pessoas que lhe fazem confusão comer rabo de boi, mas é uma carne tão saborosa e com uma textura tão própria que sempre que encontro à venda não hesito em comprar.
Desta vez preprarei na Bimby e é realmente muito mais prático, pois por ser uma carne que leva algum tempo a cozinhar, deixamos o robot de cozinha fazer o trabalho dele e aproveitamos para fazermos outras coisas, ou simplesmente descansar...
1kg de rabo de boi
150gr de cebola
2 dentes de alho
50gr de azeite
150gr de tomate
100gr de cenoura
100gr de vinho tinto
1 folha de louro
sa, piri-piri e pimentão doce q.b.

Colocar no copo da Bimby a cebola, os alhos e o azeite. Picar 5 segundos, velocidade 5.
Refogar 5 minutos, 100º, velocidade 1.
Acrescentar os restantes ingredientes e programar 60 minutos, 100º, velocidade colher inversa.
Rectificar os temperos e servir.

"MESSIAS"

Resolvi ler este livro pela segunda vez por ser apenas e só um dos melhores livros (senão o melhor) que já li até hoje.
Se há 5 anos atrás a história me fascinou, agora deixou-me ainda mais encantada... Um thriller ao mais alto nível, com pormenores tão sangrentos que nos fazem arrepiar...

Londres, Maio de 1998. Uma onda de calor sufoca a cidade: dias abafados, estranhas noites de nevoeiro e passos furtivos de um assassino pelas ruas.
Três pessoas aparecem misteriosamente assassinadas sem que qualquer pista indique uma relação entre os crimes: nada as une nem as liga... a não ser o facto dos seus cadáveres aparecerem com uma colher de prata no lugar onde anteriormente tinham a língua...
No encalço deste carniceiro implacável está o superintendente Red Metcalfe, um investigador de reconhecidos méritos, capaz de se colar à pele e entrar na mente dos assassinos que persegue. Mas, enquanto a cidade sufoca e o número de cadáveres aumenta, o passado de Red vem atormentá-lo, virando-se contra ele. A cidade já não é segura para ninguém. Diz-se que, às vezes, é preciso um assassino para apanhar outro assassino...
Obra-prima de suspense que só poderia ter sido escrita por um ex-jornalista e investigador, "Messias" é o thriller mais empolgante dos últimos anos e assombrará garantidamente os seus sonhos...


Notas sobre o autor:
Boris Starling trabalhou para uma companhia especializada em negociações nos casos de rapto, investigações confidenciais e análise de riscos políticos. Ex-jornalista do Sun e Daily Telegraph, foi um dos mais jovens participantes de sempre no Mastermind, em 1996, conseguindo ir às finais com os seus temas: os romances de Dick Francis e os livros de Tintin. Boris estudou em Cambridge e vive presentemente em Londres onde se dedica exclusivamente à escrita. Messias, o seu primeiro romance, entrou directamente nos tops de venda ingleses e americanos, transformando-se num autêntico fenómeno de vendas em todos os países em que é publicado.

sexta-feira, 20 de julho de 2018

"UMA MÃE COMO TU"

É impossível ficar indiferente à história de coragem e sensibilidade que nos é apresentada neste livro.
Uma mãe solteira que sempre viveu inteiramente dedicada à sua filha e que de repente de vê atingida por um problema do foro oncológico.
Que fazer nesta situação? Esconder da filha a gravidade do seu problema? Ou partilhar com a filha os medos, tendo em conta que essa partilha de informação pode agravar o problema de ansiedade de que já sofre a adolescente?
E que fazer quando vemos  que o nosso prazo de vida já é relativamente curto?
Um livro que nos faz pensar sobre a doença, a partilha de amizade e amor, as relações inter-sociais e o facto de sermos tão "pequenos" perante determinados factores...

Quando Alice descobre que está gravemente doente, a saúde é o menor dos seus problemas.
Zoe. O que será da sua filha Zoe?
Alice e Zoe sempre viveram uma para a outra. Sem ninguém em quem se apoiar, Alice dedicou a sua vida à filha. Mas de um momento para o outro, a realidade desta família altera-se: Alice adoece e o prognóstico revela o pior cenário. Mais do que nunca, ela precisa de encontrar uma solução para o futuro de Zoe.
É então que duas completas desconhecidas trazem alguma esperança a Alice: Kate, a enfermeira oncologista, e Sonja, a assistente social que lhe fora atribuída durante os tratamentos. À medida que as quatro mulheres se vão conhecendo, acabam por lidar com problemas que há muito as atormentam. Juntas, encetam uma jornada de descoberta, que lhes permitirá enfrentar os seus medos e assumir os seus segredos mais profundos.
Uma Mãe como Tu é um romance inesquecível. A comoção e o humor da escrita de Sally Hepworth irão despertar os mais belos sorrisos, mesmo nos momentos mais sombrios.
Notas sobre a autora:
Sally Hepworth começou a escrever romances após o nascimento do primeiro filho.
Viveu em Singapura, no Reino Unido e no Canadá. Atualmente vive em Melbourne, com o marido e os dois filhos.

quarta-feira, 18 de julho de 2018

FIAMBRE FINGIDO

Para os dias em que nos apetece levar uma "sandocha" para a praia (com pão Paleo, claro!!), para petiscar entre as refeições, para usar como complemento de uma omelete ou de qualquer outro prato à nossa escolha, nada como este fantástico fiambre feito em casa, sem aditivos, corantes ou conservantes, feito de uma forma rápida e fácil.
A receita está no site Paleo XXI e o método de confecção é tão fácil que ninguém tem desculpa para não experimentar...
850gr de água
500gr de peito de franto em cubos
100gr de bacon ou presunto bem picadinho
1 ovo
sal, pimenta e especiarias a gosto

Deitar no copo da Bimby os cubos de peito de frango e o bacon e dar 6 ou 8 toques de Turbo.
Adicionar o ovo e os temperos e programar 2,30 minutos, velocidade Espiga.
Deitar o preparado numa película aderente, dar a forma de rolo, enrolar e fechar bem as pontas, colocando de seguida na Varoma.
Colocar a água no copo e programar 40 minutos, temperatura Varoma, velocidade 1.
Deixar arrefecer, desenrolar e fatiar.
Pode ser congelado para utilização posterior.

sábado, 14 de julho de 2018

"DESAPARECIDO"

Um livro muito interessante, que aborda as crises e segredos da adolescência e a ilusão que os pais têm que conhecem os seus filhos a fundo, quando na verdade é normal que todos os jovens guardem os seus segredos.
O enredo está muito bem construído em relação ao desaparecimento de Billy, sendo que há alturas em que toda a família nos parece completamente inocente; e noutras alturas qualquer um dos membros da família parece ser o principal suspeito?
Todas as famílias têm segredos... até que ponto é que esses segredos poderão colocar em causa o desenlace de um caso de desaparecimento?

Quando Billy Wilkinson, um adolescente de 15 anos, desaparece a meio da noite, Claire, a sua mãe, culpa-se pelo que aconteceu.
Mas não é a única a fazê-lo. Todos os membros da família se sentem culpados.
O facto é que os Wilkinsons estão tão acostumados a guardar segredos entre si, que a verdade só começa a vir ao de cima seis meses depois. E uma coisa é certa: alguém sabe o que aconteceu a Billy.
Claire acredita desesperadamente que o filho ainda está vivo e convence-se de que a família e os amigos não têm qualquer relação com o seu desaparecimento.
E o instinto de uma mãe nunca falha… Ou falhará?
Notas sobre a autora:
C. L. Taylor é autora bestseller de thrillers psicológicos. Os seus livros venderam para cima de um milhão de exemplares, tendo já sido traduzidos em mais de 20 línguas.
Nasceu em Worcester, no Reino Unido, e formou-se em Psicologia pela Universidade de Northumbria.
Dedica-se, desde 2014, à escrita a tempo inteiro.

quinta-feira, 5 de julho de 2018

"OS CÉUS DE MONTANA"

Quando três perfeitas desconhecidas têm que conviver diariamente num rancho de Montana, devido a questões de herança de Jack Mercy, parece impossível a qualquer uma das três que um dia possam criar laços de irmandade e viver como uma verdadeira família.
Mas o tempo faz com que as mentalidades mudem e acontecimentos trágicos que vão surgindo ao longo da história farão de elo de ligação entre as três irmãs, que no final aprenderão que apesar de todos serem diferentes, no fundo são regidas pelos mesmos valores e motivações.
Gostei do toque de mistério e suspense neste livro, pois normalmente a autora opta mais pela via do romance, mas nesta obra conseguiu aliar as duas vertentes.

Quando Jack Mercy morreu deixou um rancho no valor de muitos milhões de dólares. Agora, as suas três filhas - cada uma nascida no seio de um casamento diferente e sem ligação com as irmãs - reúnem-se para ouvirem a leitura do testamento. Mas as jovens ficam chocadas ao descobrirem que, antes de qualquer uma delas poder herdar a sua parte, terão de viver em conjunto no rancho durante um ano. Será isso possível sendo irmãs...mas completamente estranhas?
Cedo vão ter de descobrir, pois ao herdarem o rancho também herdaram um antigo inimigo. E se o azedume e as feridas antigas as dividirem, serão destruidas sem piedade.
Nora Roberts, a autora bestseller do New York Times volta a exceder-se, com um romance extraordinário e avassalador como o próprio céu do Montana...
Notas sobre a autora:
Nora Roberts é considerada um verdadeiro fenómeno editorial. Desde o dia em que começou a escrever histórias a lápis, o sucesso nunca mais a largou. Muitos dos seus mais de 150 livros foram já adaptados ao cinema e estão traduzidos em cerca de 26 idiomas.
Com mais de 250 milhões de cópias dos seus livros impressas e mais de 100 livros na lista do New York Times até à data, Nora Roberts é indiscutivelmente a escritora de ficção feminina mais célebre e amada dos dias de hoje.

terça-feira, 3 de julho de 2018

RISOTTO DE ESPARGOS E COGUMELOS PORTOBELLO

Embora cá por casa se pratique uma alimentação Paleo, umas (poucas) vezes por outras saímos fora do conceito e resolvo preparar um prato que não sendo Paleo, é uma delícia: risotto.
Sou grande apreciadora de risotto e assim que vi esta receita na revista Bimby do passado mês de Fevereiro enamorei-me... e coloquei mãos à obra logo que possível!

40gr de queijo parmesão
3 dentes de alho
60gr de azeite
400gr de cogumelos portobello frescos laminados
1/2 colher de chá de sal
uma pitada de pimenta
uma pitada de noz moscada
150gr de cebola cortada em pedaços
150gr de espargos verdes cortados em rodelas
30gr de vinho branco
300gr de água
1 colher de chá de caldo de legumes caseiro
150gr de arroz para risotto

Coloque no copo o queijo e rale 10 segundos, velocidade 9. Retire e reserve.
Coloque no copo o alho e 30gr de azeite, pique 3 segundos, velocidade 8. Refogue 5 minutos, Varoma, velocidade 1.
Adicione os cogumelos, o sal, a pimenta e a noz moscada e cozinhe 5 minutos, 100º, velocidade colher inversa. Retire e reserve.
Coloque no copo a cebola com o restante azeite, pique 5 segundos, velocidade 5. Refogue 5 minutos, Varoma, velocidade 1.
Adicione os espargos, o vinho, a água, o caldo de legumes e o arroz e cozinhe 7 minutos, 100º, velocidade colher inversa. Envolva com a ajuda da espátula.
De seguida cozinhe mais 7 minutos, 100º, velocidade colher inversa.
Adicione os cogumelos reservados e o queijo ralado e envolva com a ajuda da espátula.
Sirva de seguida.

terça-feira, 5 de junho de 2018

"BONECA DE TRAPOS"

Um policial muito bom com um ritmo alucinante, que não nos dá paz até chegarmos à última página.
A ideia de um corpo constituído por membros de 6 vítimas diferentes, macabramente baptizado de "Boneca de Trapos" leva-nos a uma viagem perigosa na companhia do detective Wolf e dos seus colegas, passando por locais e personagens verdadeiramente arrepiantes.
Confesso que ao chegar ao final do livro os meus sentimentos em relação à personagem do detective Wolf estavam algo confusos - é uma peça da história que tão depressa se adora como se odeia.
O livro ideal para quem gosta de policiais e mistério.

O teu nome está na lista. Conseguirás salvar-te?

William Fawkes, um controverso detetive conhecido por «Wolf», acabou de ser reintegrado no seu posto após ter sido suspenso por agressão a um suspeito. Ainda sob avaliação psicológica, Fawkes regressa ao ativo, ansioso por um caso importante. se encontra com a sua antiga colega e amiga, a inspetora Emily Baxter, num local de crime, tem a certeza de que é aquele o grande caso: o corpo que encontram é formado pelos membros de seis vítimas, suturados de modo a formar uma marioneta, que ficou conhecida como «Boneca de Trapos». Fawkes é incumbido de identificar as seis vítimas, mas tudo se complica quando a sua ex-mulher, que é repórter, recebe uma carta anónima com fotografias do local do crime, acompanhada de uma lista na qual constam os nomes de seis pessoas e as datas em que o homicida tenciona assassiná-las. O último nome da lista é o de Fawkes. A sentença de morte com data marcada desperta as memórias mais sombrias de Wolf. O detetive teme que os assassinatos tenham mais a ver com ele — e com o seu passado — do que qualquer um possa imaginar.
Notas sobre o autor:
Aos 33 anos, Daniel Cole já trabalhou como paramédico, foi oficial da Real Sociedade Protetora dos Animais e membro da Guarda Costeira Real, sempre imbuído do desejo de salvar pessoas — ou talvez movido pela culpa de ter matado tantas personagens nos seus textos. Boneca de Trapos, o seu primeiro romance, escrito originalmente como piloto para uma série de TV, é um bestseller internacional e logo nos primeiros dias após o lançamento no Reino Unido, Itália, Alemanha, França e Holanda alcançou as principais listas de mais vendidos. Será publicado em 32 países e foi também finalista do prémio CWA John Creasy Award para primeiro romance, o prémio britânico mais prestigiado para thrillers.