Sugestões para oferecer ou para ler...


quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

FUNCHO GRATINADO

Cada vez gosto mais de comer de forma saudável, dando preferência a legumes e vegetais. Como sou curiosa e gosto de experimentar alimentos que nunca antes consumi, há pouco tempo encontrei no supermercado bolbos de funcho e, por sorte, no folheto das promoções dessa semana, tinha uma receita de funcho gratinado.
Nem foi preciso pensar mais no assunto... bastou comprar o funcho e trazer o folheto para casa, preparar tudo e ligar o forno... num instante tinha esta iguaria pronta a ser consumida. Por vezes as receitas mais simples são as mais saborosas...
2 funchos
1pitada de noz moscada ralada
1 dente de alho esmagado
200ml de natas líquidas
2 ovos
50gr de queijo parmesão ralado


Aqueça o forno a 200º. Corte o funcho em 8 partes e leve a cozer em água com sal durante 5 a 6 minutos. Depois de cozido escorra bem.
Coloque num tabuleiro fundo de ir ao forno e polvilhe com noz-moscada.
Numa tigela misture as natas, os ovos e o alho. Cubra o funcho com esta mistura e adicione o queijo ralado por cima.
Leve ao forno durante 20 minutos até dourar.
Retire do forno e sirva. É óptimo para acompanhar pratos de carne.

quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

BACALHAU COM NATAS PALEO

Há cerca de 5 meses resolvi mudar algumas coisas na minha alimentação e começar a seguir a "filosofia Paleo". No início não parece fácil e há certas coisas neste conceito que nos fazem muita confusão, mas depois de começarmos a perceber como funciona, torna-se tão fácil de seguir e adaptar à nossa alimentação que já não conseguimos pensar em viver de outra forma.
Não sei se já me posso considerar 100% paleo, mas 99% sou de certeza. E para que vejam que ser paleo não custa nada e que podemos confeccionar e comer pratos saborosos (que os "não-paleos" comem e nem notam que é diferente do habitual) aqui fica a receita de um bacalhau com natas fácil de fazer e super apetitoso (receita do blog Arte da Gula)
Se quiserem saber mais sobre o conceito paleo e os benefícios que pode ter na vossa saúde, aconselho a começarem pela consulta do site Paleo XXI.
1 pacote de natas
2 postas de bacalhau
1 curgette
2 batatas doces
2 alhos franceses
3 cenouras
1 cebola
2 dentes de alho
queijo ralado q.b.
azeite, sal e pimenta q.b.

Cozer o bacalhau e desfiar depois de arrefecer.
Cozer a batata doce, deixar arrefecer e cortar em cubos.
Refogar a cebola com o alho e o azeite e de seguida juntar os legumes laminados, a cenoura ralada e os temperos.
Misturar num pirex que possa ir forno os legumes cozinhados, a batata doce e o bacalhau.
Cobrir com as natas, polvilhar com queijo ralado e levar ao forno até ficar dourado.
Acompanhar com salada mista.

terça-feira, 10 de janeiro de 2017

"COM AMOR E ESPERANÇA"

Este não é um livro de romance como os habituais que  Danielle Steel costuma escrever, mas sim um relato real e contado na primeira pessoa sobre a altura em que a autora, juntamente com um grupo de amigos (grupo esse que foi crescendo ao longo dos tempos), se dedicaram a fazer uma acção de voluntariado a favor dos sem-abrigo que existem espalhados pelas ruas.
O retrato cruel do mundo real, sem floreados e sem ocultar a dura realidade que se vive nas ruas, a qual muitas das vezes preferimos ignorar e/ou esquecer.
Um livro interessante que nos faz pensar que com pequenos gestos e sem grande esforço podemos ajudar quem mais precisa.

A autora volta a abrir o coração para partilhar com os leitores a experiência vivida ao ajudar pessoas sem-abrigo, durante 11 anos, no âmbito do trabalho realizado pela Associação Yo! Anjo! Um livro sincero e inspirador, no qual a autora best-seller nos dá a conhecer as pessoas que encontrou e apoiou na cidade de São Francisco, de forma anónima.
Notas sobre a autora:
Danielle Steel nasceu em Nova Iorque em 1949. Passou parte da sua infância em França, e, regressada aos Estados Unidos, estudou Literatura Francesa e Italiana na Universidade de Nova Iorque. Tem sido aclamada como uma das autoras mais populares a nível mundial, traduzida em 28 línguas e publicada em 47 países, com mais de 590 milhões de livros vendidos.
Os seus bestsellers internacionais incluem Mistérios do SulAssuntos do CoraçãoUm Dia de Cada VezGrande Mulher, entre outros títulos.

sexta-feira, 6 de janeiro de 2017

CARIL DE FRANGO

Cores e sabores de cozinhas de países diferentes, aromas que se espalham pela cozinha enquanto a refeição é confeccionada, é algo que nos pode fazer viajar sem sair de casa... é experiência que gosto de ter e de compartilhar com a restante equipa cá de casa.
Caril de frango é um prato fácil de confeccionar e se contarmos com a ajuda da Bimby podemos fazer esta iguaria rapidamente e sem trabalho nenhum.
Tomem nota da receita!
2,5 colheres de sopa de caril
1 colher de sopa de vinagre
100gr de polpa de tomate
1 pitada de açafrão
1 pitada de gengibre em pó
50gr de azeite
300gr de cebola
3 dentes de alho
800gr de frango cortado em pedaços pequenos
sal q.b.
3 paus de canela
250gr de leite de coco
100gr de amêndoas laminadas e torradas

Coloque num recipiente o pó de caril e o vinagre e desfaça até fica com a consistência semelhante a uma papa. Reserve.
Coloque no copo a polpa de tomate, o açafrão, o gengibre, a papa de caril e programe 1 minuto, velocidade 4. Retire e reserve.
Coloque no copo o azeite, a cebola, o alho e triture 10 segundos, velocidade 7, para que fique tudo bem homogéneo.
Adicione o frango, o sal e programe 7 minutos, 100º, velocidade colher inversa.
Adicione os paus de canela, o caril reservado, o leite de côco e programe 13 minutos, 90º, velocidade colher inversa.
Polvilhe com amêndoa picada e sirva com acompanhamento a gosto (normalmente o caril é acompanhado com arroz branco, mas eu preferi acompanhar com esparregado).

quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

"NUMA FLORESTA MUITO ESCURA"

Uma leitura de fazer perder o fôlego, que apetece ler em alto ritmo. Este é daqueles livros que davam uma excelente adaptação para um filme de suspense/terror, pois houve passagens em que senti grande vontade de roer as unhas.
O enredo está muito bem construído e o facto de a protagonista não se conseguir lembrar dos acontecimentos que a levaram a uma cama de hospital é arrepiante.
Aos poucos Nora começa a ter alguns "flashes" de memória e vão recordando pequenos pormenores daquele fim de semana fatídico... à medida que estas recordações surgem é impossível parar de ler.
Uma boa obra para quem gosta do estilo suspense/thriller.

Uma mulher solitária recebe um convite inesperado para a despedida de solteira de uma amiga que não via há muito tempo. Relutantemente, ela aceita participar na reunião de amigas, algures numa casa isolada na floresta.Quarenta e oito horas depois, Nora acorda numa cama do hospital. Está ferida mas não se recorda exatamente do que se passou. Sabe, no entanto, que alguém morreu. O que fiz eu?, pergunta-se ela, consciente de que algo muito grave aconteceu naquela casa na floresta escura, muito escura…
Notas sobre a autora:
Ruth Ware cresceu em Lewes, em East Sussex. Depois de se formar pela Universidade de Manchester mudou-se para Paris, antes de se estabelecer no norte de Londres. Casada, com dois filhos pequenos, trabalhou como empregada de mesa, livreira, como professora de Inglês de língua estrangeira e assessora de imprensa. O seu thriller de estreia, Numa Floresta Muito Escura, foi um bestseller do Sunday Times e do New York Times Top Vinte.

sábado, 31 de dezembro de 2016

"SÓ NÓS DOIS"

Podem dizer que Nicholas Sparks é um escritor lamechas, que escreve sempre sobre amor, paixões mal resolvidas, separações, etc, etc, etc... para mim vai ser sempre dos meus escritores favoritos.
Este livro foi um dos preferidos que li até agora, a história é linda e por muitas vezes deixou-me com uma lágrima ao canto do olho.
Confesso que muitas vezes tive vontade de dar um par de estalos a Vivian, pelo seu egoísmo e pelo seu jeito vaidoso e altivo.
Outras tantas tive vontade de dar um abanão a Russ, para que abrisse os olhos e começasse a agir de acordo com a sua vontade e não apenas pela vontade dos outros.
A personagem infantil London é de uma doçura que nos faz sorrir enquanto lemos.... e a viragem no final, com o aparecimento de uma doença inesperada a uma das personagens, deixou-me com um aperto no coração e com a certeza que a vida deve ser vivida ao máximo em cada dia que temos.
Um livro terno e muito interessante, que não vai deixar ninguém indiferente.

Por vezes, basta um segundo para mudar a nossa vida. E nesse instante avassalador, tudo aquilo que pensamos saber - e possuir - perde o seu valor.
Russell Green tem trinta e dois anos, é casado com Vivian, uma mulher lindíssima e dedicada; tem uma filha encantadora e uma carreira de sucesso. Dir-se-ia que a sua vida é de sonho. Mas o sonho vai dar lugar a um pesadelo… De um momento para o outro, Russ perde a mulher e o emprego e fica a sós com a filha de seis anos, London. Pela primeira vez, percebe que não pode entregar-se à sua própria dor pois London depende agora unicamente dele. Russ vai ter de se superar, de desbravar caminho, começar de novo…
Mas não é fácil cuidar de uma criança sozinho, fundar um negócio próprio, e lidar com as emoções contraditórias que ameaçam paralisá-lo. O dia a dia  com a filha é uma montanha-russa de escolhas, consequências e anseios. É muito mais difícil do que alguma vez imaginara. Mas é também infinitamente mais gratificante do que a correria de outrora.
E quando o imprevisível destino abre novamente a porta ao amor, deixa entrar algo mais. Algo para o qual Russ - mais uma vez - não está preparado.
Só Nós Dois é um retrato da experiência simultaneamente aterradora e gratificante de ser pai solteiro: dos desafios aos riscos, e, claro, às recompensas. Relembra-nos a importância dos laços de família e do amor.
Notas sobre o autor:
Nicholas Sparks nasceu em 1965 em Omaha, Nebraska. Cresceu em Fair Oaks na Califórnia e vive actualmente na Carolina do Norte com a família. Foi durante algum tempo delegado de informação médica até que Theresa Park, agente literária, decidiu começar a representá-lo, vendendo os direitos do seu primeiro romance O Diário da Nossa Paixão (The Notebook) à Warner Books. O sucesso foi imediato e a obra permaneceu durante 56 semanas consecutivas nos tops americanos. Seguiram-se livros como As Palavras que Nunca te Direi (Message in a Bottle) e Um Momento Inesquecível (A Walk to Remember), Corações em Silêncio (The Rescue) também eles sucessos editoriais de grandes proporções, tendo o primeiro sido adaptado para versão cinematográfica pelo próprio autor. Considerado o golden boy da ficção comercial americana é um autor consagrado internacionalmente pelo público.

terça-feira, 27 de dezembro de 2016

"BOLEIA ARRISCADA"

Embora goste muito de Stephen King tenho que confessar que este livro não me encheu as medidas. O formato de vários contos dentro do mesmo livro até se torna interessante, mas estes contos especificamente não me conseguiram prender a atenção.
Tirando um ou dois contos, os restantes pareceram-me ou demasiado maçadores, ou demasiado fantasiosos, o que fez com que andasse às voltas com o livro durante vários dias e só com muito esforço consegui chegar ao final.
Esta foi, definitivamente, uma escolha literária errada...

Em Boleia Arriscada, Stephen King traz-nos uma compilação de contos alucinantes e de leitura compulsiva. Desde um simples almoço que acaba por se transformar num banho de sangue a uma autópsia em que o cadáver não está propriamente morto, passando por uma estadia num quarto de hotel assombrado e por uma boleia que leva um jovem por caminhos que ninguém quer percorrer, esta é uma obra que cimenta o estatuto de Stephen King como um dos maiores contadores de histórias do nosso tempo.
Notas sobre o autor:
Romancista norte-americano, Stephen King nasceu em 1947, em Portland, Maine. Filho de um marinheiro mercante, que abandonou a família em 1950, foi criado pela mãe, em Durham, juntamente com o seu irmão David. A mãe viu-se forçada a trabalhar precariamente para poder sustentar os seus filhos.
Aos seis anos de idade, o jovem Stephen teve que proceder à punctura do tímpano por diversas vezes, experiência dolorosa que nunca conseguiria esquecer. Deu início aos seus estudos secundários na Lisbon Falls High School, onde começou a escrever contos, ao mesmo tempo que fazia parte de um grupo amador de rock. No ano de 1960, Stephen King submeteu o seu primeiro manuscrito para publicação, o qual seria rejeitado. Entretanto, editava o jornal do liceu, The Drum, e escrevia para o jornal local, o Lisbon Weekly Enterprise. Publicou o seu primeiro conto, In A Half-World Of Terror, numa fanzine de terror.
Em 1970 licenciou-se pela Universidade do Maine e, no ano seguinte, casou com Tabitha Spruce, que também viria a alcançar reputação como escritora. De 1971 a 1974, Stephen King foi instrutor na Hampden Academy, até ter publicado o seu primeiro romance, Carrie (1974), a história de uma rapariga com poderes telecinéticos. Atirou as primeiras páginas do trabalho ao lixo, mas foram resgatadas pela esposa, que o encorajou a prossegui-las. A obra não teve, a princípio, senão um sucesso modesto, mas com a adaptação para cinema e com a publicação do romance Salem's Lot (1976), conseguiu estabelecer-se como importante escritor de literatura de terror.
Nos finais do Verão de 1974, Stephen King decidiu passar umas férias prolongadas no Colorado na companhia da sua família. De visita ao Stanley Hotel, em Estes Park, chegou-lhe a inspiração para o seu romance seguinte, The Shining (1975), que chegaria a obter versão cinematográfica pela mão de Stanley Kubrick, em 1977. Nessa época, segundo confissão do próprio autor, tinha a braços problemas de abuso de álcool e drogas. Na segunda metade dos anos 70, Stephen King começou a publicar uma série de romances sob o pseudónimo Richard Bachman, de que Rage (1977) e The Long Walk (1979) são exemplos.
Em Junho de 1999, o escritor ficou gravemente ferido em consequência de um atropelamento por uma carrinha. Não obstante, no mês seguinte começou a publicar uma série de folhetins virtuais no seu website 'stephenking.com', sendo o primeiro escritor de gabarito a recorrer ao suporte virtual. Na primeira história, uma vinha sobrenatural começa a crescer numa editora de livros de bolso, trazendo sucesso e riquezas em troca de sangue e carne fresca.
Em convalescença do acidente, Stephen King decidiu fazer um balanço do seu início de carreira, com On Writing (2000), obra principalmente destinada a aconselhar potenciais escritores. Stephen King passou a maior parte da sua carreira como romancista em Bangor, no estado do Maine.

terça-feira, 20 de dezembro de 2016

TOMATADA COM OVOS ESCALFADOS

Numa altura em que o frio começa a apertar nada como umas comidas quentes que nos confortam o corpo e aquecem a alma...
Bem sei que a época é de comida natalícia e de festa, mas normalmente nos dias que se seguem ao Natal anda toda a gente meio "enjoada" de tanta comida e doces, e todos anseiam por algo simples para desenjoar.
Nada então como preparar esta tomatada com ovos escalfados, prato típico da nossa gastronomia e que com a ajuda da Bimby se prepara num abrir e piscar de olhos...
600gr de tomates maduros
2 cebolas
3 dentes de alho
40gr de azeite
1 folha de louro
sal q.b.
5 ovos

Descascar as cebolas e os dentes de alho e picar 5 segundos, velocidade 5. Juntar o azeite e programar 100º, 4 minutos, velocidade colher.
Partir o tomate aos pedaços(não muito pequenos) e colocar no copo junto com o louro e na Varoma colocar 3 ovos para escalfar (coloquei dentro de formas de queques em silicone). Programar 20 minutos, temperatura Varoma, velocidade colher inversa.
Tirar a varoma e adicionar no copo 2 ovos inteiros, programando 10 minutos, 100º, velocidade 1.
Depois colocar a tomatada numa travessa de servir, dispondo por cima os ovos escalfados.