Sugestões para oferecer ou para ler...


quinta-feira, 18 de janeiro de 2018

CRACKERS PALEO

Para quando vos dá aquela vontade de mordiscar umas bolachas ao lanche, nada como preparar estas crackers, cuja receita tirei do site Paleo XXI, e que são uma verdadeira delícia.
Estas foram feitas na versão salgada, sendo óptimas para comer assim ou para servir de entrada com um patê.
Se quiserem fazer uma versão doce, basta eliminarem as ervas aromáticas e o alho em pó e acrescentar à massa um fiozinho de mel.
Qual é a desculpa para não experimentarem???
1 chávena de farinha de amêndoa
1 clara de ovo
sal, cebolinho e alho em pó q.b.

Misturar bem todos os ingredientes. Espalmar a massa entre duas folhas de papel vegetal, calcando com um rolo da massa, até ficar da espessura desejada.
Cortar as bolachas com um cortador de pizza ou com uma faca e levar ao forno, pré-aquecido a 180º, durante cerca de 10 minutos.
Ir vigiando, pois como podem ver pelas fotos, as das bordas têm tendência a cozer mais rapidamente do que as do centro.
Deixar arrefecer, retirar as bolachas e guardar em frasco hermeticamente fechado.

segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

"MIL SÓIS RESPLANDECENTES"

Um livro duro e sofrido sobre a vida de duas mulheres no Afeganistão...
Duas mulheres que aparentemente nada têm em comum entre si, e com uma diferença de idades em que podiam ser mãe e filha, vêem-se unidas na dor e no sacrifício da vida que são obrigadas a levar sob a cultura que se vive no seu país.
Garantidamente este não é o meu estilo de livro preferido, mas de vez em quando faz-nos falta uma leitura destas, assim realista, para que possamos tomar consciência de outras culturas e costumes.
Há livros que se enquadram na categoria de verdadeiros fenómenos literários, livros que caem na preferência do público e que são votados ao sucesso ainda antes da sua publicação. Há já algum tempo que se ouvia falar de Mil Sóis Resplandecentes, do afegão Khaled Hosseini, depois da sua fulgurante estreia com O Menino de Cabul, traduzido em trinta países e agora com adaptação cinematográfica em Portugal. A verdade é que assim que as primeiras cópias de Mil Sóis Resplandecentes foram colocadas à venda, o romance liderou o primeiro lugar nos Estados Unidos, Reino Unido, Canadá, Alemanha, Holanda, Itália, Noruega, Nova-Zelândia e África do Sul, estando igualmente muito bem classificado no Brasil e em França. A própria Amazon americana afirmou que há muito tempo não tinha visto um entusiasmo tão grande a propósito de um livro. Devido ao elevado número de encomendas, nos Estados Unidos, foram realizadas cinco reedições ainda antes do livro chegar às livrarias e na primeira semana após a publicação, já tinham sido registadas um milhão de cópias em circulação. É pois um caso verdadeiramente arrebatador que combina preferências populares potenciadas pelo efeito de passa-palavra às melhores críticas internacionais. Confirmando o talento de um grande narrador, Mil Sóis Resplandecentes passa em revista os últimos trinta anos no Afeganistão através da comovente história de duas mulheres afegãs casadas com o mesmo homem, unidas pela amizade e pela dor proveniente dos abusos que lhes são infligidos, dentro e fora de casa, em nome do machismo e da violência política vigente durante o regime taliban, mas separadas pela idade e pelas aspirações de vida. Um livro revelador, que aborda as relações humanas e as reforça perante reacções de poder excessivo e impunidade.
Notas sobre o autor:
Khaled Hosseini nasceu em Cabul, no Afeganistão, em 1965, onde viveu até aos 11 anos, filho um diplomata e de uma professora de Literatura.
Quando o seu pai foi convidado a trabalhar na embaixada afegã em França, a família mudou-se para Paris. O seu regresso estava previsto para 1980, mas por essa altura, já o Afeganistão sofria a invasão soviética e um sangrento golpe de estado, pelo que a família Hosseini é obrigada a pedir asilo político aos Estados Unidos. Mudam-se então para San Diego e é lá que Khaled Hosseini tira o curso de Medicina, na Universidade da Califórnia.
Em 1993 começou a trabalhar como médico interno e em 1996 como físico. Em 2001 escreveu o Menino de Cabul, o seu primeiro romance, que está a ser adaptado ao cinema por Marc Forster e Sam Mendes.

sábado, 13 de janeiro de 2018

BOLINHAS DE FRANGO LOW-CARB

Aqui está uma óptima receita para aproveitar restos de frango assado ou cozido que possam ter sobrado de outra refeição. É muito fácil de fazer, saudável, enquadra-se no conceito Paleo e proporciona uma óptima e equilibrada refeição.
Para quem tem que levar marmita para o trabalho, aqui está uma excelente opção, que tanto pode ser servida quente como fria...
160gr de frango cozinhado
1 ovo grande
100gr de queijo ralado
sal e oregãos q.b.

Ligar o forno a 220º.
Desfiar o frango, juntar o ovo, o sal, os oregãos e o queijo ralado. Misturar tudo muito bem com a ajuda da colher de pau.
Moldar pequenas bolinhas, colocar no tabuleiro forrado com papel vegetal e levar ao forno por cerca de 15 a 20 minutos.
Se preferirem podem ainda juntar um pouco de cenoura ralada, cebola picada, etc.
Servir quente ou frio acompanhado de uma boa salada ou legumes salteados.

quarta-feira, 10 de janeiro de 2018

"MAL ME QUER"

Uma vez mais um belo policial que nos deixa presos até à última página.
Helen Grace, como já é costume, tem que travar uma luta contra o tempo para travar a vaga de mortes que estão a acontecer com poucas horas de intervalo numa pacata cidade.
Embora logo no início da história se saiba quem é a pessoa responsável pela vaga de crimes, nem por isso o livro perde o interesse, levando-nos a devorar página após página, até conseguirmos perceber a verdadeira motivação que leva alguém a matar pessoas de forma tão cruel e fria.
Como já vem sendo costume nos livros do autor, dá-se especial destaque ao companheirismo e espírito de solidariedade e entre-ajuda entre os membros que compõem a equipa de investigação de Helen Grace.
Uma belíssima obra para quem gosta de policiais com ritmo acelerado!


MAL ME QUER
O corpo sem vida de uma mulher é encontrado no meio da estrada. À primeira vista parece tratar-se de um acidente trágico, mas quando a inspetora Helen Grace chega ao local do crime, torna-se claro para ela que a mulher foi vítima de um assassínio a sangue-frio sem razão aparente.

BEM ME QUER
Duas horas depois, do outro lado da cidade, um empregado de loja é morto, enquanto os seus clientes escapam ilesos.

MAL ME QUER
Ao longo do dia, a cidade de Southampton viverá um clima de terror às mãos de dois jovens assassinos, que parecem matar ao calhas.

BEM ME QUER Para a inspetora Helen Grace, este dia vai tornar-se uma corrida contra o tempo. Quem vive? Quem morre? Quem será o próximo? O relógio não para…
Notas sobre o autor:
M. J. Arlidge trabalha em televisão há 15 anos, tendo-se especializado em produções dramáticas de alta qualidade.
Nos últimos 5 anos produziu um grande número de séries criminais passadas em horário nobre na ITV, rede de televisão do Reino Unido.
Encontra-se presentemente a escrever uma série policial para a BBC, além de estar a criar novas séries para canais de televisão britânicos e americanos.

terça-feira, 9 de janeiro de 2018

PÃO DE LÓ LOW CARB

Para aquelas pessoas que acham que quem segue um estilo de alimentação Paleo não pode comer doces (se bem que quem tem como objectivo a perda de peso deva consumir doces esporadicamente e com moderação), aqui fica a receita retirada do site Alimentação, Saúde e Beleza, que se transforma numa magnífica sobremesa que fica bem em qualquer altura do ano...
Para os fãs de pão de ló, aqui fica a receita muito fácil e rápida de fazer!!!
2 ovos
8 gemas
2 colheres de sopa de farinha de coco
3 colheres de sopa de sumo de laranja
Mel a gosto

Num recipiente bater os ovos até ficar um creme esbranquiçado.
Adicionar as gemas, uma a uma, e bater bem durante 10 minutos.
Adicionar a farinha de coco, o sumo de laranja e o mel até formar uma massa homogénea.
Colocar a massa numa forma forrada com papel vegetal e levar ao forno, pré-aquecido a 150º, durante 7 a 10 minutos.
Desenformar depois de frio.

terça-feira, 2 de janeiro de 2018

WAFFLES DE BATATA DOCE

Se houver aí por casa um resto de batatas doces cozidas que tenham sobrado das refeições da época festiva, nada melhor do que aproveitar para fazer uns fantásticos waffles, que além de saciantes são muito saudáveis, nutritivos e vão sempre bem ao pequeno-almoço ou a meio da tarde, para um lanche diferente!
1/2 batata doce cozida
alho em pó q.b.
2 ovos
oregãos q.b.
2 colheres de sopa de queijo Philadelphia

Juntar todos os ingrediente numa taça e triturar com a varinha mágica até obter uma massa homogénea.
Aquecer a máquina de waffles, untar ligeiramente com óleo de coco e ir colocando pequenas porções de massa, fechando a máquina até estar cozinhado ao vosso gosto. Repetir a operação até se acabar a massa. Se preferirem também pode ser feito na tostadeira.
Servir com cobertura a gosto: iogurte grego, fruta laminada, frutos secos, etc...

"O REGRESSO DA PRIMAVERA"

Mais um excelente livro de Sveva, escrito de uma forma tão doce e tão serena que é impossível não nos apaixonarmos por esta obra.
A história de Lorenzo e Fiamma nos dias de hoje, sendo que depois a acção recua ao passado de cada um, para que possamos perceber como é que estas duas personagens se cruzam durante as suas vidas.
Não posso deixar de salientar o grande destaque que a autora dá à profissão dos professores e as suas relações com os seus alunos... numa sociedade em que a profissão de docente é cada vez mais marginalizada, acho que este livro dá um destaque mais que merecido a esta nobre arte de ganhar a vida.
Gostei muito deste livro, como sempre Sveva é uma autora que não desilude os seus leitores.

Passamos muito tempo a perseguir sonhos que nos escapam da mão, uma felicidade que não se deixa aprisionar. E depois acontece que o melhor da vida se revela num instante, talvez na magia de um encontro inesperado. Como aquele que aconteceu entre Lorenzo e Fiamma, surpreendidos por um amor que nem mesmo eles, provavelmente, acreditavam ser ainda possível.
Lorenzo Perego, um homem fascinante e culto, é professor de Geografia Económica numa escola profissional de Milão. Poderia ter escolhido um estabelecimento de maior prestígio, mas o ensino é a sua paixão e ajudar jovens com talento numa realidade difícil e muitas vezes desoladora é um desafio que o entusiasma e enriquece.
Fiamma Morino, com pouco mais de 40 anos, é diretora editorial de uma pequena editora de sucesso que ela própria fundou. Agora que a editora está prestes a sofrer uma drástica mudança de gestão, com que Fiamma não concorda, está disposta a tudo para a defender e continuar a garantir o cuidado e o amor que desde sempre dedica aos seus autores.
Através das vivências de Fiamma e Lorenzo, conhecemos a Itália de hoje, a da crise da Escola e da Economia, mas também aquela que é feita de pessoas empreendedoras, prontas a arregaçar as mangas e decididas a não se renderem.
Notas sobre a autora:
Sveva Casati Modignani é um dos nomes mais reconhecidos da narrativa contemporânea italiana: os seus romances estão traduzidos em vinte países e venderam mais de 11 milhões de exemplares. A autora vive desde sempre em Milão, na casa onde nasceu e que pertencia à sua avó.
No catálogo da Porto Editora figuram já os seus seguintes romances: Feminino Singular, Baunilha e Chocolate, O Jogo da Verdade, Desesperadamente Giulia, O Esplendor da Vida, A Siciliana, Mister Gregory, A Viela da Duquesa, Um Dia Naquele Inverno, O Barão, A Família Sogliano, 6 de Abril’96, A Vinha do Anjo e O Vento Selvagem. A sua obra autobiográfica, O Diabo e a Gemada também já se encontra publicada no catálogo da Porto Editora.

terça-feira, 26 de dezembro de 2017

"LAGO PERDIDO"

Sarah Addison Allen consegue sempre transportar-nos a um ambiente cheio de magia e aroma de deliciosos cozinhados... e quem é que não gosta de magia para animar a vida?
Kate, depois de um ano a fazer o luto da morte precoce do marido, decide agarrar na sua filha adolescente, romper os laços com o presente e reatar os laços com a sua infância, viajando para o Lago Perdido, uma estância da sua tia-avó Eby.
Todo o ambiente que acompanha esta mudança, bem como as personagens que a envolvem são de uma doçura que nos deixam rendidas e com vontade de irmos passar umas férias num ambiente onde a natureza nos envolve de forma tão confortável.
Um livro que nos deixa simplesmente deliciados!!!

A primeira vez que Eby Pim viu Lago Perdido foi num postal. Apenas uma fotografia antiga e algumas palavras num pequeno quadrado de papel pesado, mas quando o viu soube que estava a olhar para o seu futuro.
Isso foi há metade de uma vida. Agora Lago Perdido está prestes a deslizar para o passado de Eby. O seu marido George faleceu há muito tempo. A maior parte da sua exigente família desapareceu. Tudo o que resta é uma velha estância de cabanas outrora encantadoras à beira do lago a sucumbirem ao calor e à humidade do Sul da Georgia, e um grupo de inadaptados fiéis atraídos para Lago Perdido ano após ano pelos seus próprios sonhos e desejos.
É bastante, mas não o suficiente para impedir Eby de abrir mão de Lago Perdido e vendê-lo a um empreiteiro. Este é por isso o seu último verão no lago… até que uma última oportunidade de reencontrar a família lhe bate à porta.
Notas sobre a autora:
Sarah Addison Allen nasceu em Asheville, na Carolina do Norte. Licenciada em Literatura, a autora dedica-se actualmente ao seu terceiro romance.
Os direito de O Jardim Encantado, a sua obra de estreia foram cedidos para 15 países e só nos Estados Unidos venderam-se mais de meio milhão de exemplares. O livro foi distinguido com o prémio SIBA Novel of The Year, atribuído pela Associação de Livreiros Independentes do Sul ao melhor romance de 2008. Em Portugal, O Jardim Encantado foi igualmente um êxito, com mais de 10 mil livros vendidos. O Quarto Mágico, o seu primeiro livro, foi eleito Romance Feminino do Ano pela revista Romantic Times.