Sugestões para oferecer ou para ler...


quinta-feira, 20 de Novembro de 2014

"ÉS O MEU DESTINO"

Quem lê Lesley Pearse pela primeira vez fica fã, de certeza absoluta. Sigo esta autora desde que o seu primeiro livro foi lançado em Portugal e cada vez gosto mais da sua escrita.
Fiquei agradavelmente surpreendida com o lançamento deste último livro, pois não sabia que a história de Belle iria ter continuação... é tão lindo o livro, tão comovente e tão tocante que estou a torcer para que a autora dê seguimento à história, com Belle, Étienne, Mog e desta vez a recém-casada Mariette.
Uma vez mais uma história de coragem no feminino, de amizade, audácia e acima de tudo muito amor.
1938. A Nova Zelândia é um país belo e tranquilo. Um paraíso de onde Mariette, filha de Belle e de Étienne, só pensa em fugir. Cansada da tacanhez da pequena cidade onde vive, ela está disposta a embarcar para a Europa mesmo sabendo que essa viagem poderá ser-lhe fatal. O mundo prepara-se para a guerra, mas, para a irreverente Mariette, ficar é uma alternativa bem pior. Chegada a Londres, a jovem depressa se deixa encantar pelas suas tentações e esquece o breve vislumbre que teve do amor. Londres é tudo aquilo com que sempre sonhou. Mas a noite do seu vigésimo-primeiro aniversário vai mudar tudo. Os violentos bombardeamentos nazis transformam a cidade mais vibrante da Europa num pesadelo de terror, devastação e morte. Pela primeira vez, ela sente o peso esmagador da solidão. É dos escombros da guerra, porém, que emergirá uma nova Mariette. A adolescente egoísta dá lugar a uma mulher forte, madura e abnegada que está disposta a tudo - até a morrer – para ajudar os mais desprotegidos. E é no seu momento mais vulnerável que o amor lhe bate à porta. Um amor tão inquieto e desesperado quanto o mundo que a rodeia.
Notas sobre a autora:
Uma das escritoras preferidas do público português, Lesley Pearse é autora de uma vasta obra já traduzida para mais de trinta línguas, tendo vendido cerca de três milhões de exemplares. A própria vida da escritora é uma grande fonte de material para os seus romances, quer esteja a escrever sobre a dor do primeiro amor, crianças indesejadas e maltratadas, adopção, rejeição, pobreza ou vingança, uma vez que conheceu tudo isto em primeira mão. Ela é uma lutadora, e a estabilidade e sucesso que atingiu na sua vida deve-os à escrita. Com o apoio da editora Penguin, criou o Women of Courage Award para distinguir mulheres comuns dotadas de uma coragem extraordinária. Para além de Segue o Coração. Nunca Olhes para Trás, na ASA estão já publicados com grande sucesso os seus romancesNunca Me Esqueças e Procuro-te.

sexta-feira, 14 de Novembro de 2014

"A FAMÍLIA SOGLIANO"

Ler Sveva Casati Modignani é como estar numa sala quente e aconchegante em que nos sentimos em casa e inteiramente confortáveis. A leitura é tão fácil de ler e ao mesmo tempo tão envolvente que quando damos por nós já temos o livro terminado e ficamos com aquela sensação de "queria mais"!!!
A trama deste livro gira em torno de uma família poderosa, ligada ao ramo do coral, em que depois da morte do membro principal da família - Edoardo - que coincide com a descoberta de uma notícia surpreendente e nada agradável à primeia vista, há o ter que saber recomeçar de novo, o aceitar, o perdoar, o não fazer julgamentos e, acima de tudo, valorizar e compreender o verdadeiro significado da palavra Amor.
Uma história linda, com capítulos curtos e rápidos de ler, que nos faz devorar este livro com avidez e satisfação. Sem dúvida uma boa companhia para as tardes de Inverno.
É um fim de dia de maio quando na residência setecentista da família Sogliano, toca o telefone. A família está reunida para o jantar: Orsola, mulher de Edoardo, os cinco filhos do casal, a sogra, Margherita, e as suas duas filhas. Estão todos à espera de Edoardo. É Orsola quem atende, e toma conhecimento, através da voz formal de um polícia, da morte do marido num acidente de automóvel. O golpe é tremendo: trinta anos de amor despedaçados num instante. Mas Orsola não pode saber que aquela mágoa avassaladora se vai transformar em breve numa dor ainda mais profunda, no momento em que descobre uma série de fotografias recentes do marido na companhia de um bonito rapazinho de olhos amendoados, que assina: «O teu filho Steve».
A partir deste início fulgurante, Sveva conta-nos a história daquela família ligada à indústria do coral nos últimos dois séculos. A história de Orsola - uma mulher livre e independente de Milão; de Edoardo - o herdeiro da mais importante família do coral de Torre del Greco, mas também a história de Margherita - uma mulher do sul, orgulhosa e de coração generoso.

Uma vez mais, Sveva Casati Modignani envolve o leitor numa história apaixonante de uma grande família, entre amores, luzes e sombras, alegrias e sofrimentos, sucessos e falhanços, tendo como pano de fundo um ambiente tão insólito quanto fascinante e pouco conhecido: o mundo do coral, essa matéria-prima que nos encanta há milhares de anos.

Notas sobre a autora:
Reconhecida como a signora do bestseller italiano, Sveva Casati Modignani é exímia em presentear os seus leitores com histórias repletas de enredos femininos e envolventes. 
As suas obras estão traduzidas em 17 países e já venderam mais de dez milhões de exemplares.
No catálogo da Porto Editora figuram já os seus romances Feminino Singular,Baunilha e ChocolateO Jogo da VerdadeDesesperadamente GiuliaO Esplendor da VidaA SicilianaMister GregoryA Viela da Duquesa e Um Dia Naquele Inverno.

quinta-feira, 13 de Novembro de 2014

PÃO RECHEADO COM ALHEIRA

Uma receita que não tem segredo absolutamente nenhum... pode ser feita das mais variadas maneiras e usando diferentes ingredientes. O pão recheado é bom para servir de entrada num jantar de amigos, para um lanche tardio ou para uma ceia fora de horas... o que é certo é que é uma fórmula que sai sempre bem e não tem nada que enganar.
Desta vez para o recheio usei uma alheira que me ofereceram vinda directamente de Chaves.

1 pão rústico (de preferência com um formato arredondado)
1 alheira
1/2 cebola picada
1 dente de alho picado
queijo Emmental e queijo mozzarella ralados
1 colher de sopa de maionese
1 colher de sopa de ketchup
salsa picada q.b.

Cortar uma espécie de tampa no pão e com a ajuda de uma colher retirar o miolo do interior, tentando deixá-lo em pedaços.
Retirar a pele da alheira e misturar com a cebola picada, o alho e os queijos. Envolver com a maionese e o ketchup para ficar tudo ligado (não usei sal pois o sal dos queijos e da alheira já são suficientes).
Rechear o pão com a mistura, colocar num prato que possa ir ao forno, rodear com os pedaços de miolo de pão que se reservou, polvilhar com um pouco de salsa picada e levar ao forno, a 180º, durante cerca de 20 minutos, ou até que o queijo esteja derretido e o pão tostado.
Retirar, polvilhar com mais um pouco de salsa picada e servir com os pedaços de pão tostados ou com tostas.

segunda-feira, 10 de Novembro de 2014

"BISTURI"

Um policial com bom nível embora com um estilo algo diferente do que podemos estar habituados, pois ao contrário dos típicos livros de thriller e mistério, em que só no final se descobre o "culpado", neste livro, logo no início da história, fica-se a saber quem é o assassino e o culpado dos crimes que vão sendo cometidos.
O rapto de um bébé pelo meio, em que de imediato também se sabe quem são os culpados e como foi elaborado o plano para o golpe, não deixa de tornar a história menos interessante.
Quando li as críticas do livro e descobri que no início se sabia logo quem eram os culpados dos crimes pensei sinceramente que o livro fosse ficar desinteressante, mas fiquei agradavelmente surpreendida, pois o facto de se saber tudo no princípio não tirou o suspense da história.
Uma jovem assistente de laboratório é encontrada brutalmente assassinada na sua bancada e a única pista é um bisturi manchado de sangue. A investigação da polícia conduzida pela Detective Sargento Kate Hamilton, é dificultada por um muro de silêncio do pessoal do hospital, que tenta desesperadamente proteger a sua reputação. A Detective Sargento Hamilton suspeita que o assassino está entre eles. Mal sabe ela, ao apertar o cerco ao assassino, que o caçador se converteu na presa.

Notas sobre o autor:
Paul Carson é médico e novelista. Vive em Dublin com a mulher e dois filhos. Ambush, Final Duty, Cold Steel e Bisturi contam-se entre os dez melhores best-sellers na Irlanda, tendo este último ocupado a primeira posição nos tops durante dezassete semanas.

quarta-feira, 5 de Novembro de 2014

"DESCALÇAS"

Há uma palavra que poderia traduzir todo este livro: Amizade!!!
A história parece banal - três mulheres, cada qual com os seus problemas e dramas pessoais, que decidem passar o Verão numa casa de praia pertencente à família de duas delas.
Desde um cancro recentemente descoberto e todo o drama e medo inerente à doença e aos tratamentos, a uma traição recentemente descoberta juntamente com uma gravidez inesperada, a um despedimento e uma dívida enorme para pagar, estes são alguns dos problemas que estas mulheres têm que atravessar.
Se a tudo isto juntarmos duas crianças pequenas - uma ainda bébé e outra com quatro anos, carente de atenção e com mil perguntas a necessitarem de resposta, dias quentes de Verão e a presença de Josh, um jovem que aparece como um "anjo" na vida destas três personagens, conseguimos uma história que tão depressa nos faz rir como nos leva às lágrimas.

Três mulheres -carregadas com crianças e alguns problemas emocionais óbvios -chegam ao aeroporto de Nantucket numa quente tarde de Verão. Vicki, mãe de dois rapazes, estáa tentar aceitar a notícia de que tem uma doença grave; a irmã, Brenda, foi despedida do seu prestigiado emprego de professora universitária por manter uma relação íntima com um estudante; e a amiga de ambas, Melanie, após sete tentativas falhadas de fertilização invitro, está finalmente grávida -depois de descobrir que o marido tem um caso. Com o intuito de sarar as feridas, apanhando sol e sentindo a areia nos pés, "fugiram"para Nantucketsem saber que encontrariam Josh, um desconhecido que mudará as suas vidas. Será que a adorável casa de férias, que pertence à família há gerações, vai ser suficientemente grande para o turbilhão de emoções que a invade? Descalças une estas quatro vidas numa história irresistível. Um romance tão divertido, memorável e agridoce quanto a própria vida.
Notas sobre a autora:
Elin Hilderbrand vive em Nantucket com o marido e os três filhos pequenos. Cresceu em Collegeville, Pensilvânia, e viajou muito antes de assentar na ilha onde vive, que serve de cenário aos seus romances. Hilderbrand formou-se na Universidade John Hopkins e foi bolseira e docente no workshop de Escrita Criativa da Universidade do Iowa. As suas obras são presença constante nas listas dos livros mais vendidos do New York Times. Em Portugal encontram-se já publicados Segredos de Verão (Contraponto, 2009) e Descalças (Contraponto, 2010).

terça-feira, 4 de Novembro de 2014

BOLO DE FIGO

Esta receita andava perdida no meio das receitas a postar e finalmente hoje saíu à cena... foi um bolo preparado pela minha filha, usando uma receita da revista "TV 7Dias" para aproveitar os últimos figos da época.
Fica um bolo com um sabor muito agradável... sabe tão bem chegar a casa e ter um bolo destes à nossa espera para o lanche.
250gr de figos
100gr de manteiga
250gr de açucar amarelo
300gr de farinha
1 colher de chá de fermento em pó
3 ovos
1 colher de chá de canela
1dl de aguardente
1dl de leite
manteiga e farinha para untar e polvilhar a forma

Untar uma forma redonda com manteiga e polvilhar com farinha. Descascar os figos reduzindo-os a puré. Bater a manteiga com o açucar até obter um creme.
Adicionar a farinha, os ovos e a canela, bater tudo muito bem. Juntar o puré de figo e deitar a aguardente e o leite. Mexer novamente até obter uma massa homogénea.
Ligar o forno a 180~º. Verter o preparado na forma e levar a meio do forno durante 40 minutos (fazer o teste do palito para verificar se está cozido). Desenformar depois de frio e decorar a gosto com rodelas de figo ou polvilhando com açucar em pó e canela.

terça-feira, 28 de Outubro de 2014

"OSSOS SAGRADOS"

Um policial excelente que quase se pode comparar ao estilo de escrita de Dan Brown.
A descoberta e roubo de umas relíquias e a sua investigação que conduz a sérias suspeitas que, a se confirmarem, podem mudar todo o rumo da história e crenças da Humanidade.
Ao mesmo tempo o desenrolar de conflitos entre o povo palestiniano e israelita, misturados com uma boa dose de suspense e adrenalina ao máximo, fazem deste livro uma excelente companhia para as tardes de chuva que estão prestes a chegar.

ESPIÕES, ASSASSINOS, CONSPIRAÇÃO. UMA TRINDADE PROFANA.
Uma relíquia foi roubada no Monte do Templo.
Com a morte de treze soldados israelitas, e com os palestinianos enfurecidos pela profanação do solo sagrado, as tensões acumulam-se. A equipa de investigação corre contra o tempo, tentando evitar que a perturbação civil assuma proporções incontroláveis.
No Vaticano, uma cientista e um antropólogo analisam um misterioso tesouro arqueológico que pode encerrar um segredo escabroso. Há um esqueleto humano, com cerca de 2000 anos, que exibe indesmentíveis marcas de uma crucificação...
Será permitido, no Vaticano, que a informação veja a luz do dia?
Notas sobre o autor:
Michael Byrnes vive em New Jersey com a mulher e as duas filhas. Fundou e dirige, com um êxito assinalável, uma companhia de seguros.
Ossos Sagrados é o seu primeiro livro, vendido para os Estados Unidos, Itália, França, Espanha, Rússia, Holanda, Alemanha, Grécia e Portugal.
Actualmente trabalha no seu novo original.

terça-feira, 21 de Outubro de 2014

PANINI DE PANELA

Há muito tempo que via a circular pela blogosfera um tal de Panini de Panela que comecei a ficar curiosa... retirei a receita do blog O Clube do Bolinho e resolvi experimentar.
Não é que seja algo de perder a cabeça, mas é uma belíssima opção para aqueles dias em que estamos sem imaginação e que não nos apetece nada muito elaborado.
Quentinho é uma delícia, mas no dia seguinte também se pode comer frio, ou levemente aquecido no microondas.
Massa:
500gr de farinha tipo 65
200gr de água
100gr de leite
10gr de sal (coloquei apenas uma pitada)
10 a 15 gr de óleo
1 colher de chá de fermento pó royal

Recheio:
3 colheres de sopa de queijo creme (usei Philadelphia light)
queijo e fiambre
tomate
ou outros ingredientes à vossa escolha

Coloque todos os ingredientes da massa no copo do robot de cozinha e programe 3 minutos, velocidade Amassar. Divida a massa em quatro partes e abra de forma circular.
Recheie uma das partes com o queijo creme, o queijo em fatias, fiambre, tomate, ou os ingrdientes que quiser usar. Sobreponha o outro disco circular e selar bem as bordas, de modo a manter todo o recheio no interior.
Cozinhar numa frigideira antiaderente, apenas untada com um fiozinho de azeite, tapada com a tampa, cerca de 5 minutos. Virar com a ajuda de um prato e cozinhar do outro lado.
Servir de seguida.