Sugestões para oferecer ou para ler...


quinta-feira, 23 de junho de 2016

DOCE DE BOLACHA DA TELMA

A net/facebook tem várias coisas boas, entre elas podermos conversar e trocar impressões com várias pessoas no mesmo dia. Há algum tempo atrás, conversando na net com a minha amiga Telma (que é quase tão gulosa como eu) e falando de sobremesas, mousses, bolos de bolacha, etc... ela fez o favor de me facultar esta receita que é tão fácil quanto deliciosa.
Rápida de fazer faz sucesso em qualquer mesa. Nesta altura do ano, em que apetece reunir os amigos à volta da mesa para petiscar, nada com os surpreender com este doce fantástico.
4 ovos
100gr de manteiga
150gr de açucar
bolachas e café forte q.b.

Bater as gemas com o açucar até obter um creme esbranquiçado. Derreter a manteiga e juntar, batendo bem.
Bater as claras em castelo e juntar ao preparado, envolvendo delicadamente.
Molhar as bolachas em café forte, colocar num tabuleiro e cobrir com o creme, repetindo as camadas, sendo que a última camada deve ser de creme.
Polvilhar com bolacha grosseiramente ralada e colocar no frio algumas horas antes de servir.

terça-feira, 21 de junho de 2016

CREME DE CURGETTE E MANJERICÃO

Quem me conhece sabe que sou uma grande apreciadora de sopas, seja em que altura do ano for. Faz-me confusão as pessoas dizerem que não conseguem comer sopa no Verão por causa do calor... alguém disse que a sopa tem que ser comida a escaldar?
Se podemos escolher o tipo de sopa que vamos comer, também podemos escolher a temperatura para a servir, certo?
Por isso para mim ter sopa em casa é sempre um descanso, pois basta "amorná-la" um pouco e tenho uma refeição deliciosa.
A Bimby é óptima para fazer sopas cremosas... esta receita é da revista Bimby de Setembro de 2014, e o manjericão dá-lhe um toque muito agradável e perfumado.
40gr de queijo parmesão
30gr de azeite
2 dentes de alho
150gr de cebola
600gr de curgette cortada em pedaços
1 colher de chá de caldo de galinha (ou 1 cubo)
1/2 colher de chá de sal
650gr de água
6 pés de manjericão (só as folhas) cortados em pedaços

Coloque no copo o queijo e rale 10 segundos, velocidade 9. Retire e reserve.
Coloque no copo o azeite, o alho, a cebola, a curgette, o caldo de galinha, o sal e a água e coza 20 minutos, 100º, velocidade 1.
Adicione o manjericão e triture 1 minutos, velocidade 5-7, aumentando progressivamente a velocidade.
Sirva de seguida polvilhada com o queijo ralado, croutons e com uma folha de manjericão.

quinta-feira, 16 de junho de 2016

MUFFINS DE SALMÃO

Salmão fumado é ingrediente sempre bem vindo e muito apreciado cá em casa, mas muitas das vezes é usado para confeccionar o meu famoso Esparguete com salmão, que embora sendo um prato delicioso, é algo calórico devido à massa e às natas.
Desta vez o salmão foi usado para fazer estes muffins deliciosos que encontrei no blog A Nitricionista. Agora que o tempo começa a aquecer aqui fica uma sugestão leve e saudável para levar para a praia ou para uma refeição leve, acompanhados de uma simples salada.
150gr de salmão fumado
200gr de queijo creme magro
3 ovos
sumo e raspa de 1 limão
cebolinho e manjericão picado
250gr de farinha integral
1 colher de chá de fermento
1 colher de sopa de azeite
sal e pimenta q.b.
1 colher de sobremesa de Stevia

Pré-aqueça o forno a 180º.
Misture o queijo, os ovos, o sumo e as raspas do limão, o cebolinho e o manjericão, o azeite, o sal, a pimenta e a Stevia, Bata tudo muito bem com uma batedeira eléctrica, até ficar bem misturado.
Junte o salmão em lascas e misture. Depois adicione a farinha e o fermento e bata bem até obter uma massa homogénea.
Coloque a massa em forminhas de muffins e leve ao forno cerca de 20 minutos.
Sirva quente ou morno com uma salada verde.

quarta-feira, 15 de junho de 2016

"VISIBILIDADE"

Há muito tempo que não lia um livro tão "secante" e confuso como este, e se não fosse a grande admiração que tenho por este autor, garanto que já o tinha largado há muito. Fiz um esforço enorme para chegar ao fim do livro e, em mais de 300 páginas, deve ter havido cerca de uma dúzia que me entusiasmaram.
A história é confusa, personagens em excesso que são abolutamente desnecessárias para o enredo do livro, muita "palha" e pouca emoção.
É a prova que até os bons autores têm os seus maus momentos...

Boris Starling é um nome que dispensa apresentações. Os seus livros são sempre um sucesso de vendas e todos os apreciadores de thrillers já leram pelo menos um dos seus livros: "Vodka", "Tempestade", "Messias"… Neste "Visibilidade" há um homem que guarda um segredo que pode mudar o mundo. Mas terá ele tempo suficiente para o revelar? Em Dezembro de 1952, com as sombras da guerra a esbaterem-se e com o a Guerra Fria cada vez mais quente, Londres viu-se envolvida numa combinação mortal de poluição com condições meteorológicas adversas que ficou conhecida como o Grande Nevoeiro sendo responsável por mais de 12.000 vidas. Neste miasma, um homem encontra a morte, nas águas baixas e geladas da Long Water. Alguns dizem que estava apenas bêbado, vagueando no Hyde Park. Mas, para Herbert Smith, novo detective da Scotland Yard o corpo torna-se uma pista muito mais interessante ao descobrir que a sua morte não foi acidental. Era bioquímico, e poucas horas antes de morrer tinha reclamado estar na posse de um segredo que podia mudar o mundo.
Notas sobre o autor:
Boris Starling (Londres, 1969) é o autor dos thrillers Visibility, Tempestade, Vodka e este Messias, o seu primeiro livro. Tendo sido repórter para o The Sun e para o Daily Telegraph, trabalhou ainda para uma organização especializada em negociações com raptores e investigações confidenciais. Vive em Londres.

terça-feira, 14 de junho de 2016

BOLACHINHAS DE OKARA

Quando publiquei a receita do leite de soja referi que o resíduo que fica depois de escorrer o leite se chama "Okara" (podem ler aqui mais informação) e que pode ser aproveitado para confecção de várias receitas, entre elas estas fantásticas bolachas que descobri no Mundo de Receitas Bimby.
Sendo assim, quando fizermos leite de soja, aproveitamos tudo... nada fica desperdiçado. E podem juntar às bolachas os ingredientes que mais forem do vosso agrado: frutos secos, sementes, pepitas de chocolate, etc. Neste caso juntei apenas algumas bagas de cranberries... na vez seguinte juntei miolo de noz. Posso garantir que tanto de uma vez como doutra ficaram fantásticas!

120gr de farinha de trigo integral
50 gr de açucar amarelo (usei Stevia)
2 colheres de chá de mel
20gr de coco ralado
100gr de Okara (resíduo do leite de soja)
canela q.b.
cranberries q.b.

Pré-aquecer o forno a 160º.
Colocar todos os ingredientes no copo do robot e programar 15 segundos, velocidade 6.
Forrar um tabuleiro com papel vegetal. Fazer bolinhas e achatar ligeiramente. Levar ao forno entre 30 a 35 minutos, vigiando sempre para não queimar.
Deixar arrefecer e guardar em caixa hermeticamente fechada.
Nota: em vez de cranberries pode usar pepitas de chocolate, nozes, amêndoas, passas, sementes de girassol, avelãs, etc.

quinta-feira, 9 de junho de 2016

LEITE DE SOJA

Na constante busca por um estilo de vida saudável e tentando comer menos produtos de origem animal, há alguns anos começamos a consumir leite de soja cá em casa. Mas verdade seja dita que nem todas as marcas de leite de soja são saborosas, e algumas delas não aparecem no mercado a preços muito convidativos.
Então resolvi dar uso aos robots de cozinha e "roubar" do site Mundo de Receitas Bimby a receita para o leite de soja.. se é tão fácil fazer em casa e sai muito mais barato, porque não aproveitar?
150gr de grão de soja
1,2l de água
1 colher de Stevia (opcional)
1 colher de sopa de extracto de baunilha

Demolhe o grão de soja entre 6 a 10 horas em água abundante.
Escorra bem o grão de soja e coloque no copo com 200ml de água. Triture 40 segundos, velocidade 7 (velocidade 8 na Mycook).
Adicione a restante água, a Stevia e o extracto de baunilha e regule 30 minutos, 100º, velocidade 1 (velocidade 2 na Mycook).
Deixe arrefecer. Com a ajuda do cesto e de um pano fino de algodão (costumo usar uma fralda de pano) coe o leite para um recipiente.
Coloque numa garrafa de vidro e guarde no frigorífico. Mantém-se por 5 a 7 dias.
Nota: a "papa"/resíduos que fica da coagem do leite tem o nome de Okara e é muito rica em nutrientes, podendo ser guardada no frigorífico durante 2 ou 3 dias para ser usada em hambugueres, bolos, bolachas, etc.
A próxima receita será de aproveitamento de Okara.

terça-feira, 7 de junho de 2016

ARROZ DE POLVO NO FORNO

Sabem aquela sensação de gostarem muito de um prato e pensarem que se calhar esse mesmo prato ficaria bom feito de uma forma ligeiramente diferente? Pois é... foi o que aconteceu neste dia.
Cá em casa somos apreciadores do arroz de polvo malandrinho, mas também gostamos muito de arroz no forno, com aquele toque tostado por cima.
Assim resolvi pegar na vulgar receita de arroz de polvo e, aproveitando um ovo cozido que tinha sobrado de outra refeição, fiz uma refeição diferente mas muito saborosa...
Comece por fazer o arroz de polvo de modo convencional:
Cozer o polvo, cortá-lo em pedaços (aproveitando a água da cozedura) e reservar.
Fazer um refogado com cebola, alho, azeite, tomate e louro. Juntar os pedaços de polvo e deixar apurar.
Juntar um pouco da água da cozedura do polvo, temperar com uma pequena pitada de sal e pimenta e após levantar fervura deitar o arroz, até que fique cozido, mas vigiando para que não fique com muito caldo.
Colocar numa assadeira de barro, polvilhar com coentros picados na altura e decorar com um ovo cozido em rodelas.
Levar ao forno bem quente durante algum tempo, até que fique bem sequinho e ligeiramente tostado.
Servir com salada.

quinta-feira, 2 de junho de 2016

QUEIJO FRESCO

Na tentativa de comer de um modo cada vez mais saudável e optando por fazer muitas coisas em casa (ao menos sabemos o que estamos a comer) e contando ainda com a maravilhosa ajuda os robots de cozinha, desta vez resolvi preparar um queijo fresco que ficou uma delícia.
Fiz uma versão simples, mas da próxima vez acho que vou arriscar a fazer um queijo fresco "temperado" com oregãos e sal para servir de aperitivo. A receita veio do Mundo de Receitas Bimby e já foi repetida várias vezes, sempre com sucesso.
De salientar que quanto mais tempo o queijo ficar a escorrer o soro mais consistente ficará. 
Além de ficar muito mais barato do que os queijos de compra temos a certeza que não estamos a ingerir "substâncias" desconhecidas e que poderão ser nocivas à nossa saúde!!
1000gr de leite do dia (gordo, meio gordo ou magro)
100gr de leite em pó
25 gotas de coalho líquido
sal q.b.

Coloque no copo do robot o leite, o leite em pó e sal a gosto e programe 5 minutos, 40º, velocidade 4.
Junte o coalho e misture 30 segundos na velocidade 4.
Retire o preparado para uma tigela e deixe repousar cerca de 35 minutos para ganhar consistência.
Após esse tempo, com a ajuda da espátula, retire da tigela e coloque no cesto ou num escorredor, forrado com um pano fino de algodão (ou uma fralda de pano) sob um recipiente fundo (eu usei uma panela) para que o soro escorra.
Deixe repousar 2 dias no frigorífico, tendo cuidado de verificar que o coador não está a tocar no soro (eu costumo colocar um pacote de leite em cima do pano com o queijo para fazer peso e ajudar a escorrer). Quanto mais tempo ficar a escorrer mais sólido o queijo ficará.
Após esse tempo desenforme o queijo, guarde em recipiente apropriado e sirva.
Aqui está uma das minhas maneiras preferidas de comer o queijo fresco: como sobremesa, com um fio de mel e polvilhado com canela em pó.
Nota: não deite fora o soro de leite que escorreu do queijo, pois é óptimo para usar em pãe (substituindo a totalidade ou parte da água da receita), para usar em batidos, etc. Se não necessitar de usar o soro de imediato pode congelar.