Sugestões para oferecer ou para ler...


terça-feira, 31 de maio de 2016

PIZZA COM BASE DE COUVE FLOR

Pizza é um dos pratos que sai sempre bem cá em casa e que é feito com frequência e só vos tenho a dizer que tanto eu como a minha filha cada vez estamos mais fãs destas "pizzas alternativas", com bases menos calóricas, sem massa e sem hidratos de carbono. 
Esta receita de base de pizza foi tirada do blog Santa Melancia e, para além de ser super fácil de confeccionar, é uma excelente forma de comer pizza sem pesos na consciência (e sem peso adicional na balança).
Experimentem e aposto que vão ficar fãs!!
Ingredientes para a base:
1 couve flor
2 claras de ovo (ou 1 ovo inteiro + 1 clara)
2 colheres de chá de oregãos
sal e pimenta a gosto
um pouco de queijo mozzarella magro ralado

Separe a couve flor em raminhos e rale-a, com a ajudar de um processador de alimentos.
Leve ao microondas dentro de uma taça, durante cerca de 3 minuto, para que fique mais macia, escorrendo de seguida.
Num recipiente junte a couve flor ralada, os ovos batidos, o parmesão e os temperos. Misture tudo muito bem até que fique uma massa uniforme.
Com a ajuda de 2 folhas de papel vegetal e com um rolo da massa estenda a pasta preparada.
Leve a base da pizza ao forno, a 200º, durante cerca de 10 a 15 minutos, até que se encontre douradinha.
Nesta altura a sua base está pronta e a partir daí pode colocar o molho de tomate e os ingredientes a seu gosto, polvilhando de seguida com oregãos e queijo ralado e levando novamente ao forno até o queijo derreter.
Quem disse que comer pizza engorda?

"FECHA OS OLHOS..."

Este livro foi comprado num momento de "desespero literário", pois ia passar a tarde na praia em Monte Gordo e quando lá cheguei apercebi-me que tinha deixado o livro em casa. Entrei na primeira papelaria que encontrei e comprei este livro, que me pareceu uma boa companhia para uma tarde de sol.
É uma história agradável de se ler, que narra as desventuras do final de um casamento, assolado por uma doença do foro oncológico, tentativas frustradas de gravidez e uma traição.
A mudança para outra terra, o conhecer de novas pessoas e o reencontro com conhecidos da adolescência podem trazer um novo rumo à vida de qualquer pessoa.
Fechando os olhos é fácil sonhar... e é fácil nos deixarmos levar pelos nossos sonhos.

Uma mudança inesperada pode ser como uma lufada de ar fresco: um pouco desagradável ao princípio, mas mágica para o corpo e para a alma...Sarah Moon enfrentava as dificuldades da vida com o humor ácido e inteligente que lhe inspirava a sua banda desenhada cómica Just Breathe, na qual a ficção costumava refletir a realidade. Por exemplo, tanto Sarah como Shirl, a protagonista da sua banda desenhada, estavam a submeter-se a tratamentos de fertilidade, mas a sua criadora nunca previra que a infidelidade do seu marido aparecesse no guião.Arrastada pelo vento do desastre, deixou-se levar até à povoação costeira da Califórnia onde cresceu, onde a esperava o seu perturbador passado: um pai distante, a perda da sua mãe e uma inesperada conexão com Will Bonner, o quebra-corações do secundário que ela caricaturava sem contemplações nos seus desenhos. Mas ele também tinha mudado. E justamente quando o seu coração parecia dar sintomas de voltar à vida, Sarah fez a descoberta mais inesperada: estava grávida do seu ex e de gémeos.Os ventos da mudança tinham-na conduzido àquele surpreendente e novo começo e a única coisa que podia fazer era fechar os olhos e respirar.
Notas sobre a autora:
Susan Wiggs tem nacionalidade americana e é autora de várias histórias contemporâneas e romances.
Começou a escrever ainda em criança, tendo terminado o seu primeiro romance com apenas oito anos. 
Vive em Bainbridge Island (Washington) com o marido e a filha.

sexta-feira, 27 de maio de 2016

CREME DE COGUMELOS

Tento que a sopa faça parte da alimentação diária cá de casa, mas confesso que nem sempre é fácil, pois a única grande adepta de sopa sou eu. Mas quando são sopas como estas, cremosas e sem "verdes", desaparece num instante.
Com a ajudar dos robots de cozinha (já tinha a Mycook e agora também tenho uma Bimby) conseguem fazer-se sopas num instante e com uma cremosidade deliciosa. A receita é do Mundo de Receitas Bimby e, sendo uma sopa que não leva batata e usa natas de soja, torna-se muito menos calórica.
800gr de água
400gr de cogumelos frescos
100gr de natas de soja
20gr de azeite
1 curgette
1 chuchu
1 alho francês
1 colher de sopa de sementes de linhaça dourada
1/2 couve flor
sal e pimenta q.b.


No copo coloque todos os legumes, a água, e programe 25 minutos, 100º, velocidade 1.
Reserve alguns cogumelos já prontos para enfeitar o prato.
Adicione então o azeite, o sal e a pimenta e programe 2 minutos, progressivamente nas velocidades 3, 5 e 7.
Junte as natas de soja e programe 5 minutos, 100º, velocidade 2.
Decore com os cogumelos reservados. Se quiser pode polvilhar com coentros frescos picados.
Dica: faça em mais quantidade, divida por caixinhas e congele. Assim tem sempre sopa pronta para qualquer ocasião.

terça-feira, 24 de maio de 2016

MOUSSE DE GRANOLA

Com a chegada do calor já começam a apetecer lanches diferentes, mais fresquinhos e carregados de nutrientes. Desde que comecei a fazer granola em casa gosto de usá-la nos iogurtes, por cima de fruta laminada, etc.
Mas ao ver esta receita no site Vida Ativa, embora não sendo grande fã de abacate, resolvi experimentar.
O resultado é uma sobremesa e/ou lanche deliciosos e uma excelente fonte de energia. Com apenas 3 ingredientes em num piscar de olhos fazem uma maravilha destas...
Querem provar??

1 colher de sopa de granola (receita aqui)
1/2 abacate
2 colheres de sopa de iogurte grego sem adição de açucar

Colocar a granola, o abacate em pedaços e o iogurte num recipiente e misturar com a varinha mágina até obter uma mousse.
Servir bem fresco polvilhado com granola ou sementes a gosto.
Mais fácil não pode haver!!!

quinta-feira, 19 de maio de 2016

VELUDO DE LIMÃO

Mais uma receita fantástica "roubada" da blogosfera para usar os limões que o meu limoeiro tão generosamente nos tem fornecido. Nunca pensei que um limoeiro com tão pouco tempo de plantado desse este ano tão grande carga de limões. Citrinos do mais natural e biológico que pode haver, sem químicos nem produtos estranhos.
A receita veio do blog Vamos Petiscar! e quando tiverem um limão em casa perdido sem saber onde usar, façam esta sobremesa que fica fantástica... fresquinha e com um toque de acidez delicioso!
80gr de açucar
1 ovo
2 claras
2 colheres de sopa de óleo de girassol
1 limão (raspa e sumo)
40gr de farinha sem fermento
200ml de leite

Bater o açucar com a gema. Juntar o óleo, a raspa e sumo de limão e a farinha.
Misturar com a batedeira e juntar o leite aos poucos.
Bater as claras em castelo bem firme e adicionar suavemente ao preparado anterior.
Untar uma forma de soufflé e deitar a mistura. Levar ao forno pré-aquecido a 180º durante cerca de 30 minutos.
Polvilhar com raspa de limão e servir de imediato com gelado a gosto.

"LOBO SOLITÁRIO"

Poucas pessoas conseguem descrever as emoções de forma tão forte como esta autora... chegamos mesmo a ser "arrastados" para o meio do trama e a sentir na pele as alegrias e tristezas das personagens.
O livro aborda um tema interessante e sempre controverso sobre todos os pontos de vista: se alguém está em coma profundo e com poucas ou nenhumas hipóteses de recuperar, qual a decisão mais acertada a tomar? Deixá-lo partir em paz ou prolongar o suporte básico de vida, na esperança de que existam melhoras?
Como decidir se é justo deixar partir alguém que amamos, sabendo que nunca mais poderemos ver essa pessoa?
Garanto que este livro consegue mexer com as emoções de qualquer pessoa, uma excelente escolha de leitura para este Verão.

Quando um lobo sabe que o seu tempo está a terminar e que já não é útil à sua alcateia, muitas vezes escolhe afastar-se. Morre assim afastado da sua família, do seu grupo, mantendo até ao fim todo o orgulho que lhe é próprio e mantendo-se fiel à sua natureza. Luke Warren passou a vida inteira a estudar lobos. Chegou inclusivamente a viver com lobos durante longos períodos. Em muitos sentidos, Luke compreende melhor as dinâmicas da alcateia do que as da sua própria família. A mulher, Georgie, desistiu finalmente da solidão em que viviam e deixou-o. O filho, Edward, de vinte e quatro anos, fugiu há seis, deixando para trás uma relação destroçada com o pai. Recebe então um telefonema alarmante: Luke ficou gravemente ferido num acidente de automóvel com Cara, a irmã mais nova de Edward. De repente, tudo muda: Edward tem de regressar a casa e enfrentar o pai que deixou aos dezoito anos. Ele e Cara têm de decidir juntos o destino do pai. Não há respostas fáceis, e as perguntas são muitas: que segredos esconderam Edward e Cara um do outro? Haverá razões ocultas para deixarem o pai morrer… ou viver? Qual seria a vontade de Luke? Como podem os filhos tomar uma decisão destas num contexto de culpa, sofrimento, ou ambos? E, sobretudo, terão esquecido aquilo que todo e qualquer lobo sabe e nunca esquece: cada membro da alcateia precisa dos outros, e às vezes a sobrevivência implica sacrifício. Lobo Solitário descreve de forma brilhante a dinâmica familiar: o amor, a proteção, a força que podem dar, mas também o preço a pagar por ela.
Notas sobre a autora:
Jodi Picoult nasceu e cresceu em Long Island. Estudou Inglês e escrita criativa na Universidade de Princeton e publicou dois contos na revista Seventeen enquanto ainda era estudante. O seu espírito realista e a necessidade de pagar a renda levaram Jodi Picoult a ter uma série de empregos diferentes depois de se formar: trabalhou numa correctora, foi copywriter numa agência de publicidade, trabalhou numa editora e foi professora de inglês. Aos 38 anos é autora de onze best sellers e em 2003 foi galardoada com o New England Bookseller Award for Fiction.

terça-feira, 17 de maio de 2016

QUEQUES FALSOS DE ESPINAFRES E COENTROS

Estes petiscos são do mais prático que há, tanto para levar para um pic-nic ou para a praia, como para uma refeição rápida em casa sem grandes complicações. Quem tem que levar a marmita para o trabalho também tem aqui uma boa opção... acompanhados de uma bela salada verde, arroz, legumes ou o que a nossa imaginação ditar, são sempre  uma alternativa saudável e leve.
Ainda por cima tem a vantagem de nem ser preciso seguir a receita à risca, podemos sempre alterar e acrescentar o que temos disponível no frigorífico... foi precisamente o que eu fiz: segui as dicas da receita original (que não sei de onde tirei) e acrescentei mais alguns ingredientes por minha conta.
Para os queques:
6 ovos (3 gemas + 6 claras)
1 ramo de espinafres
1 mão de coentros frescos
2 colheres de sopa de farelo de aveia
1 iogurte grego com 0% de açucar
sal, pimenta e especiarias a gosto

Recheio do queques:
* queijo fresco
* cogumelos
* tomate cereja
* sementes de girassol

Misturar todos os ingredientes dos queques num liquidificador ou utilizando uma varinha mágica, até obter uma mistura homogénea. Colocar a mistura em formas de queques, sem as encher na totalidade.
Rechear a mistura com ingredientes à escolha - no meu caso usei queijo fresco em pedaços, cogumelos picados e tomate cereja, polvilhando de seguida com sementes de girassol.
Levar a forno pré-aquecido a 180º durante 10 a 15 minutos.
Servir com acompanhamento a gosto.
Rápido, fácil e uma forma de aproveitar e reutilizar alguns alimentos que possamos ter no frigorífico.

quinta-feira, 12 de maio de 2016

CALDO DE LEGUMES CONCENTRADO

Toda a gente já ouviu falar que os caldos concentrados que se compram no supermercado (vulgarmente conhecidos por Knorr) têm excesso de sal e vários componentes que podem ser prejudiciais à saúde. Com as máquinas/robots de cozinha que existem hoje em dia, para além de nos facilitarem a vida e pouparem tempo nos cozinhados, podem ser usadas para preparar muitas coisas em casa que normalmente temos que comprar fora.
O caldo de legumes é disso um excelente exemplo: ideal para usar nas sopas, no arroz de legumes ou noutros pratos à sua imaginação, é fácil de fazer, pode armazenar-se no frigorífico por longo tempo e temos a certeza que não faz mal ao nosso organismo. A receita veio do blog Receitas Bimby, apenas retirei o queijo parmesão porque queria um caldo exclusivamente de legumes.
200gr de aipo
150gr de curgette
250gr de cenouras
100gr de cebola
1 dente de alho
100gr de tomate
50gr de cogumelos frescos
1 folha de louro
30gr de ervas aromáticas (usei salsa, coentros e cebolinho)
1 colher de sopa de azeite
300gr de sal grosso
30gr de vinho branco

Coloque no copo os legumes cortados aos pedaços, as ervas e pique 10 segundos, velocidade 8.
Baixe com a ajuda da espátula, adicione a folha de louro, o sal, o vinho e o azeite e programe 20 minutos, 120º, velocidade 2, substituindo o copo medida pelo cesto.
Retire a folha de louro, coloque o copo medida e bata 1 minuto, progressivamente até à velocidade 7.
Coloque num frasco hermético, deixe arrefecer e coloque no frigorífico (conserva-se por vários meses).
1 colher de chá deste caldo corresponde a 1 cubo (dos que se costumam comprar).