Sugestões para oferecer ou para ler...


quarta-feira, 5 de agosto de 2020

PÃO DA FILIPA GOMES

Na altura em que praticamente toda a gente estava em casa devido à quarentena/confinamento, surgiu uma receita de pão da Filipa Gomes que depressa invadiu todas as redes sociais.
Devem ter sido poucas as pessoas que não experimentaram esta "fórmula mágica" e que não entraram no espírito da "pãodemia"...
E eu, que por norma não costumo comer pão, especialmente pão branco, deixei-me arrastar na onda e também experimentei a receita.
Realmente é tão simples e prático que já não há desculpa para termos pão fresco todas as manhãs!!
3 chávenas de farinha (pode ser só trigo, mas eu coloquei 2 chávenas de farinha de trigo + 1 chávena de farinha de trigo integral)
1,5 chávena de água
1 colher de café de Fermipan
1 colher de chá de sal

Misturar tudo, mexer bem com a colher de pau e deixar levedar entre 8 a 12 horas (eu preparei à noite para cozer o pão na manhã seguinte).
Aquecer o forno a 250º e colocar um tacho no interior para aquecer bem (pode ser tacho de barro, de grés, alumínio, etc... eu usei um tacho de inox).
Enfarinhar uma folha de papel vegetal, colocar a massa, dar umas voltinhas à massa e moldar o pão.
Colocar dentro do tacho, que já deve estar bastante quente, tapar e levar ao forno durante 30 minutos.
Após esse tempo destapar a panela e deixar mais 10 minutos, de modo a que fique com uma crosta crocante.

quarta-feira, 29 de julho de 2020

BOLO DE MIRTILOS

Sabem aqueles bolos super fáceis de fazer, com poucos ingredientes, saborosos e que ainda por cima são saudáveis? Pois é... este é um deles: a receita é do blog Temperos da Argas e eu, que gosto tanto de mirtilos, não podia mesmo deixar de experimentar esta delícia.
Tomem nota dos ingredientes e ponham mãos à obra!!!
1/2 chávena de farinha de coco
1/2 chávena de bebida vegetal
1/2 chávena de azeite ou óleo de coco
1/4 de chávena de açucar de coco
5 ovos
1/2 colher de café de fermento
extracto de baunilha q.b.
mirtilos q.b.

Separe as gemas das claras de 4 ovos. Bata as claras em castelo e reserve.
Bata os restantes ingredientes (excepto os mirtilos) até obter um preparado homogéneo.
Incorpore delicadamente as claras e os mirtilos.
Verta a massa numa forma forrada com papel vegetal e leve ao forno, pré-aquecido a 180º, durante 30 minutos.

terça-feira, 21 de julho de 2020

PESHWARI NAAN

A primeira vez que comi num restaurante indiano foi no passado mês de Novembro com as minhas colegas de trabalho e nesse dia fiquei deliciada com a comida que nos foi servida.
Sempre gostei muito dos temperos da Índia, do caril, dos molhos, etc... mas o que me fascinou nessa noite e me deixou verdadeiramente deliciada foi um tipo de pão - peshwari naan - o seu sabor doce, a consistência, é simplesmente delicioso.
Algum tempo depois encontrei uma receita deste pão adaptada à versão paleo, na página de facebook Two Step Behind You (uma das minhas páginas favoritas desta rede social.
Não é bem igual ao orginal, mas é uma versão igualmente deliciosa e muito mais saudável.
Atrevem-se a experimentar???
Massa:
150gr de farinha de amêndoa
50gr de linhaça moída
1 iogurte natural
3 colheres de sopa de azeite ou óleo de coco
1 colher de sobremesa de fermento
2 colheres de sopa de polvilho doce
Misturar tudo, amassar e deixar levedar durante 30 minutos.

Recheio:
6 colheres de sopa de coco ralado
3 colheres de sopa de mel
3 colheres de sopa de óleo de coco derretido

Dividir a massa em 6 bolas iguais. Entre dois pedaços de papel vegetal, com a ajuda do rolo da massa, espalmar uma das bolas.
Colocar numa frigideira anti-aderente, barrar por cima com o recheio, espalmar a outra bola e colocar por cima.
Levar a lume brando cerca de 5 a 8 minutos, dar a volta com cuidado e aguardar mais 5 minutos.
Repetir a operação até se acabar a massa e servir de seguida.

quinta-feira, 16 de julho de 2020

"PERIGOSA OBESESSÃO"


Um livro interessante sobre a história de uma criança  - Laurie - que foi raptada aos 4 anos de idade e que só regressa a casa passados dois anos, sem qualquer memória do que lhe aconteceu nesse espaço de tempo, onde esteve e com quem esteve.
A criança cresce e torna-se numa jovem com múltiplas personalidades, derivado aos traumas que sofreu durante a época em que esteve com os seus raptores.
De repente vê-se acusada do assassinato de um professor seu, sem que tenha qualquer memória de ter praticado o crime, embora todas as provas apontem contra si.
A luta de Sarah para conseguir provar a inocência da irmã Laurie é dura e o regresso dos fantasmas do passado em nada vão ajudar...
Um livro que, apesar de não ser fantástico, se lê facilmente e nos consegue cativar.

Laura Kenyon, uma estudante de 21 anos de idade, é acusada de ter assassinado o seu professor de Inglês, Allan Grant. Quando ele foi encontrado morto à facada, as impressões digitais de Laurie estavam por todo o lado - na porta, nas cortinas, na faca. Acusada de homicídio, uma Laurie chocada e espantada não tem qualquer memória do crime. Traumatizada por ter sido vítima de violação após ter sido raptada com a idade de 4 anos e mantida nessa situação durante dois, Laurie desenvolveu personalidades múltiplas.
A advogada Sarah Kenyon deixa o emprego de assistente do promotor público para defender a sua irmã mais nova. Sarah pede ajuda a um psiquiatra, o Dr. Justin Donnelly, especialista no tratamento de personalidades múltiplas, para salvar a irmã, desbloqueando as recordações insuportáveis dos anos perdidos na memória.
Notas sobre a autora:
Mary Higgins Clark (Bronx, 24 de dezembro de 1927 — Naples, 31 de janeiro de 2020) é autora de mais de trinta romances que obtiveram um êxito assinalável, tendo vendido mais de 150 milhões de exemplares dos seus livros em todo o mundo.
Foi secretária e hospedeira, mas depois de se casar dedicou-se à escrita. Com a morte prematura do marido, que a deixou com cinco filhos pequenos, a autora investiu na escrita de guiões para rádio e, depois, nos romances. Rapidamente se tornou um dos grandes nomes da literatura de suspense, conquistando os tops de vendas, a crítica e os fãs.
Foi eleita Grand Master dos Edgar Awards 2000 pela Mystery Writers of America, que também lançou um prémio anual com o seu nome. Já foi presidente da Mystery Writers of America, bem como do International Crime Congress.

terça-feira, 14 de julho de 2020

BOLACHAS DE CHOCOLATE

Sabem aquelas bolachas super gulosas, que se desfazem na boca e que não são capazes de comer apenas uma??
Pois é... são mesmo estas bolachas, cuja receita veio do blog Sejam Saudáveis, Sejam Felizes. São tão fáceis e rápidas de fazer que já ninguém tem desculpa para não ter em casa umas bolachas deliciosas para o lanche ou para acompanhar o café depois das refeições...
100gr de farinha de arroz (ou aveia ou amêndoa)
50gr de farinha de mandioca
30gr de cacau puro
100gr de manteiga
40gr de açucar de coco
1 ovo

Num recipiente juntar as farinhas, o cacau e o açucar de coco e misturar bem.
Juntar a manteiga derretida (após ter arrefecido) e misturar.
Acrescentar o ovo misturando bem até ficar uma massa uniforme.
Pegar numa bolinha de massa, espalme ligeiramente e corte com o cortador de bolachas. Repita a operação até se acabar a massa.
Levar ao forno, pré-aquecido a 160º, durante cerca de 12 minutos.
Deixar arrefecer antes de servir, para que fiquem mais crocantes.

segunda-feira, 13 de julho de 2020

"UMA QUESTÃO DE FÉ"



Um livro que tem o poder de nos inquietar, especialmente quem tenha crenças religiosas como eu!!!
A história gira em torno de Faith - uma menina de 7 anos - que começa a falar com uma amiga imaginária após o divórcio dos pais, o que é perfeitamente normal na sua idade.
O que não é normal é a criança afirmar que a amiga imaginária é Deus, passando a menina a ter atitudes que antes não tinha, como citar passagens bíblicas sem nunca ter tido qualquer educação religiosa, aparecerem-lhe estigmas nas mãos e ainda ter pequenos gestos que foram considerados como milagres.
Será mesmo a menina uma criança abençoada que consegue ver e falar com Deus?
Ou tudo não passará de uma encenação para chamar as atenções sobre si?
O livro é emocionante!!!
Em Uma Questão de Fé, Jodi Picoult lança-se uma vez mais numa temática polémica sobre fé, traição, milagres e mistério… mas o fio condutor da narrativa é sempre a força do amor maternal.
Pela segunda vez no seu casamento, Mariah White apanha o marido com outra mulher, e Faith, a filha de ambos, assiste a cada doloroso momento. Após o inevitável divórcio, Mariah luta contra a depressão e Faith começa a conversar com um amigo imaginário. A princípio, Mariah desvaloriza o comportamento da filha, atribuindo-o à imaginação infantil. Mas quando Faith começa a recitar passagens da Bíblia, a apresentar estigmas e a fazer milagres, Mariah interroga-se se sua filha não estará a falar com Deus. Quase sem se aperceberem, mãe e filha vêem-se no centro de polémicas, perseguidas por crentes e não-crentes e apanhadas num circo mediático que ameaça a pouca estabilidade que lhes resta.
Notas sobre a autora:
Jodi Picoult nasceu e cresceu em Long Island. Estudou Inglês e Escrita Criativa na Universidade de Princeton e publicou dois contos na revista Seventeen enquanto ainda era estudante. O seu espírito realista e a necessidade de pagar a renda levaram-na a ter uma série de empregos diferentes depois de se formar: trabalhou numa corretora e numa editora, foi copywriter numa agência de publicidade e professora de Inglês. Em 2003, foi galardoada com o New England Bookseller Award for Fiction.

terça-feira, 7 de julho de 2020

ARROZ À VALENCIANA

Há comidas que me trazem de volta memórias da minha infância e esta é uma delas... há muitos anos atrás este era prato corrente em qualquer banquete de casamento ou baptizado.
Festa de casamento que não tivesse arroz à valenciana não era festa!!! Depois o prato foi caindo em desuso e passou-se muito tempo até que o comesse novamente.
Há dias foi a minha filha que se lembrou deste prato e com a receita do Mundo de Receitas Bimby e com a ajuda preciosa da Bimby, recriei um prato delicioso...
Confesso que já tinha muitas saudades!
1 cebola
50gr de azeite
1 cenoura
1 tomate maduro
1 raminho de salsa ou coentros
1 peito de frango cortado em quadradinhos
200gr de bacon cortado em quadradinhos
300gr de lulas
700gr de água
200gr de arroz
50gr de ervilhas
1 colher de sobremesa de açafrão
3 ou 4 salsichas
sal e pimenta q.b.

Deite no copo a cebola, a cenoura, o tomate e o ramo de cheiros e triture 10 segundos, velocidade 6.
Junte o azeite e refogue 7 minutos, 100º, velocidade 1.
Junte o frango, as lulas e o bacon e programe 10 minutos, 100º, velocidade colher inversa.
Junte a água, o arroz, as ervilhas e o açafrão e programe 15 minutos, 100º, velocidade colher inversa.
Por fim junte as salsichas cortadas às rodelas e misture com a espátula.
Nota: se gostar do arroz mais seco programe mais 5 minutos na temperatura Varoma, sem colocar o copinho.

terça-feira, 30 de junho de 2020

PÃO DE QUEIJO DA ARGAS

Quando ligo o forno para fazer algum cozinhado normalmente aproveito sempre para preparar uns muffins, bolinhos, bolachas, pãezinhos, etc, de forma a rentabilizar o calor e o tempo.
Desta vez escolhi estes pães de queijo do blog Temperos da Argas, pois ficam prontos em pouco tempo e podemos variar as farinhas.
Estes foram feitos em duas versões: uma usando polvilho azedo e a outra usando farinha de arroz.
100gr de polvilho azedo (ou farinha de arroz)
1 ovo
100gr de queijo quark, iogurte grego ou mascarpone
sal e temperos a gosto

Misturar todos os ingredientes e moldar os pãezinhos.
Levar ao forno, a 180º, durante 10 minutos.
Fiz uns com farinha de arroz (aos quais juntei oregãos e alho em pó) e outros com polvilho azedo.