Sugestões para oferecer ou para ler...


terça-feira, 18 de fevereiro de 2020

BOLO DE MANGA

Nestes dias frios sabe sempre bem um bolo para o lanche da tarde, acompanhado de um chá bem quentinho ou com uma chávena de café fumegante.
Ainda por cima se for um bolo de manga, com um sabor fresco e frutado que nos faz lembrar os dias quentes de Verão.
A receita veio do blog Receitas de Portugal, e foi feita com algumas alterações, tendo o bolo ficado uma verdadeira delícia...
1 manga grande cortada em pedaços
1/2 chávena de leite vegetal
2 colheres de sopa de óleo de coco
5 ovos
1 chávena de açucar mascavado ou açucar de coco
2 chávenas de farinha de aveia
1 colher de sopa de fermento em pó

Bata no liquidificador a manga, o óleo, o leite e os ovos.
Transfira para uma taça e acrescente o açucar, a farinha e o fermento e bata bem até a massa formar bolhas.
Leve ao forno, a 180º, em forma untada e enfarinhada, durante 30 a 40 minutos.

domingo, 16 de fevereiro de 2020

"COMA"

Já sou fã deste autor há muitos anos e também já tinha lido este livro na minha adolescência, embora confesse que já não me recordava de grande parte da história.
A trama é repleta de mistério embora em certas partes se torne algo maçadora, mas é sempre interessante a boa descrição dos termos médicos, pois o autor consegue com que nós, leitores, quase que fiquemos a sentir que realmente trabalhamos num hospital e até percebemos dos assuntos relacionados com a medicina.
Se não conhecem a escrita de Robin Cook e se gostam de mistério este é um bom livro para se iniciarem no conhecimento das obras deste excelente autor.
Nancy Greenly e Sean Berman, internados no Boston Memorial Hospital para pequenas intervenções cirúrgicas de rotina, são vítimas da mesma terrível e inexplicável tragédia na mesa de operações. Entram em coma.
Lutando contra o desprezo dos seus colegas e da classe médica, Susan Wheeler, estudante de medicina do terceiro ano, começa a investigar por sua conta e risco as causas por trás destes comas alarmantes.
A sua investigação irá conduzi-la a uma verdade estarrecedora. E agora é a sua vida que está em perigo…
Notas sobre o autor:
Robin Cook é médico e escritor. A sua ficção gira em torno da medicina e de temas relacionados com a saúde pública, sendo especialmente conhecido por combinar este género com o thriller.
Muitos dos seus livros são bestsellers do New York Times e venderam perto de 400 milhões de exemplares pelo mundo inteiro.

quarta-feira, 5 de fevereiro de 2020

GRATINADO DE CHUCHU

Às vezes apetece-me um prato diferente em que se possam aproveitar os legumes típicos da época, por isso quando encontrei esta receita na revista nr. 2 de "Receitas do Coração" resolvi arriscar, já que agora é uma altura em que os chuchus abundam no mercado.
Improvisei um pouco pois também juntei à receita uns cubinhos de morcela, mas o resultado final foi bastante satisfatório...
2 chuchus
150gr de chouriço (usei metade chouriço e metade morcela)
3 ovos
1/2 chávena de bebida vegetal
1/2 chávena de queijo quark
1/4 de chávena de queijo ralado
salsa, sal e manteiga q.b.

Pré-aquecer o forno a 200º.
Descascar os chuchus, cortar em fatias bem finas com a ajuda de uma mandolina e reservar.
Cortar o chouriço e a morcela em cubos e reservar.
Numa tigela bater os ovos e juntar a bebida vegetal, o quark, o queijo ralado e a salsa.
Temperar com sal e juntar os chuchus e a mistura de chouriço e morcela.
Untar um pirex com manteiga e verter a mistura. Levar ao forno cerca de 25 minutos.

quarta-feira, 29 de janeiro de 2020

PANQUECAS COM FARINHA DE ESPELTA

O meu pequeno-almoço nunca varia muito, é quase sempre meio abacate com canela e iogurte grego, mas de vez em quando apetece um pequeno-almoço diferente.
Ontem vi esta receita na revista do Lidl e pareceu-me tão simples que resolvi experimentar e ainda bem que o fiz, pois as panquecas são muito simples e rápidas de fazer, e ainda por cima não pegam à frigideira e viram facilmente.
Para quem diz que as panquecas nunca lhe saem bem, com esta receita não tem como falhar...
75gr de farinha de espelta
1 ovo
200ml de leite vegetal (usei de amêndoa)
1 colher de café de canela em pó
óleo de coco ou azeite
q.b.

Numa tigela misture a farinha, o ovo, o leite a canela até obter uma massa homogénea (usei a varinha mágica).
Aqueça uma frigideira antiaderente, pincele-a com um pouco de óleo de coco ou azeite e verta uma concha do preparado da massa.
Assim que começar a formar pequenas bolhas na superfície, vire a panqueca com a ajuda de uma espátula.
Repita o processo até terminar a massa, pincelando o fundo da frigideira entre cada panqueca.
Sirva com topping a gosto. Estas levaram iogurte grego, canela, figos e mirtilos.
Bom apetite!!!

terça-feira, 28 de janeiro de 2020

"O FILHO PRÓDIGO"

Um livro interessante sobre a história de dois irmãos onde se pode ver como a ganância e a sede de poder podem destruir a vida de várias pessoas.
Por vezes nem tudo o que parece é e existem muitos lobos vestidos com peles de cordeiro...
As personagens conseguem cativar-nos e até a mente doentia do irmão malvado nos consegue enganar durante grande parte da história...

"... porque este teu irmão estava morto e reviveu; estava perdido e encontrou-se."
                                                                                   Lucas 15,32

Peter e Michael. Dois gémeos educados na mesma família, na mesma cidade. Porém. são tão diferentes que se odeiam desde a infância. Um deles abandona a família para trabalhar na alta finança, numa grande cidade; o outro instala-se na cidade natal, é médico e admirado por todos.
Vinte anos mais tarde, o filho pródigo regressa. Contra todas as expectativas, as relações fraternas parecem estar tranquilas... até que uma série de mortes, aparentemente de causas naturais, choca a cidade e os seus habitantes. E se um dos irmãos estiver ligado a estes casos?
Numa corrida contra o tempo, um deles faz tudo para provar as suas suspeitas terríveis. Aquilo que vem a descobrir vai mudar a vida dos irmãos, dos filhos e de toda a cidade. Para sempre.
Notas sobre a autora:
Danielle Steel nasceu em Nova Iorque em 1949. Passou parte da sua infância em França, e, regressada aos Estados Unidos, estudou Literatura Francesa e Italiana na Universidade de Nova Iorque. Tem sido aclamada como uma das autoras mais populares a nível mundial, traduzida em 28 línguas e publicada em 47 países, com mais de 590 milhões de livros vendidos.
Os seus bestsellers internacionais incluem Mistérios do SulAssuntos do CoraçãoUm Dia de Cada VezGrande Mulher, entre outros títulos.

quinta-feira, 16 de janeiro de 2020

"A MORTE USA UMA MÁSCARA DE BELEZA"

Um livro de Mary Higgins Clark que nada mais é do que uma compilação de contos da sua autoria.
Leitura fácil, sempre com elevado nível de suspense, os contos são curtos e de fácil leitura.
Não é uma das melhores obras da autora, mas é um bom livro para ir lendo aos poucos...
«A senhora da alta tensão.» The New Yorker Em 1974, Mary Higgins Clark começou a escrever uma novela inspirada no mundo da moda nova-iorquino. Interrompeu-a para escrever o seu primeiro romance, Onde Estão as Crianças?, que a projetou para o sucesso internacional. Quarenta anos mais tarde, a autora regressa a essa novela para a concluir e surpreender todos mais uma vez com o seu talento ímpar como contadora de histórias. Desde o seu primeiro conto publicado a histórias clássicas onde figuram algumas das personagens mais inesquecíveis da autora, A Morte Usa Uma Máscara de Beleza é uma primorosa coleção de contos que nos emociona e nos deixa o coração a bater mais depressa, como é característico da Rainha do Suspense.
Notas sobre a autora:
Mary Higgins Clark é autora de mais de trinta romances que obtiveram um êxito assinalável, tendo vendido mais de 150 milhões de exemplares dos seus livros em todo o mundo.
Foi secretária e hospedeira, mas depois de se casar dedicou-se à escrita. Com a morte prematura do marido, que a deixou com cinco filhos pequenos, a autora investiu na escrita de guiões para rádio e, depois, nos romances. Rapidamente se tornou um dos grandes nomes da literatura de suspense, conquistando os tops de vendas, a crítica e os fãs.
Foi eleita Grand Master dos Edgar Awards 2000 pela Mystery Writers of America, que também lançou um prémio anual com o seu nome. Já foi presidente da Mystery Writers of America, bem como do International Crime Congress.

quinta-feira, 9 de janeiro de 2020

MUFFINS FIT

Mais um prato muito fácil e rápido de fazer, que tanto pode servir de refeição como de lanche ou ainda um petisco para levar para um pic-nic ou para a praia.
A receita veio da página do Facebook Cozinha Fit & Fat e é uma delícia. E são tão simples de fazer que até quem não tenha grande jeito para a cozinha consegue fazer um brilharete com este pitéu!!!
1 cenoura crua e ralada
2 ovos + ovos q.b. para as formas
1 chávena de queijo ralado
sal e cebolinho q.b.
cubos de chouriço ou bacon

Misturar todos os ingredientes (excepto os ovos para as formas).
Colocar em formas de muffins previamente untadas.
Fazer uma cavidade em cada forma e colocar cubos de chouriço e um ovo inteiro.
Polvilhar com cebolinho e levar a forno médio por cerca de 25 minutos.
Servir morno ou frio.

terça-feira, 31 de dezembro de 2019

"AS GÉMEAS DE AUSCHWITZ"

Um livro que é um verdadeiro soco no estômago, uma história contada na primeira pessoa, sob a perspectiva do olhar de uma criança, sobre os horrores e atrocidades vividos em Auschwitz.
Por muito que se ouça falar do regime Hitler e de todas as maldades feitas nessa época, é sempre horrível ouvir uma história como esta...
É nestas alturas que damos valor à infância que tivemos e que damos graças por não vivermos num ambiente de guerra.
Um livro pequeno que se devora em poucas horas e que deve ser lido por toda a gente!

«Se eu tivesse morrido, Mengele teria dado uma injeção letal à minha irmã para fazer uma autópsia dupla. Só me lembro de repetir para mim mesma: tenho de sobreviver, tenho de sobreviver.»
Eva Mozes Kor
As portas do vagão abriram-se pela primeira vez em muitos dias e a luz do dia brilhou sobre nós.
Agarrei bem a mão da minha irmã gémea quando nos empurraram para a plataforma.
- Auschwitz? É Auschwitz? Que sítio é este?
- Estamos na Alemanha - foi a resposta.
Na verdade, estávamos na Polónia, mas os Alemães tinham invadido a Polónia. Era na Polónia alemã que se situavam todos os campos de extermínio.
Os cães rosnavam e ladravam. As pessoas do vagão começaram a chorar, a berrar, a gritar todas ao mesmo tempo; todos procuravam os seus familiares à medida que eram afastados uns dos outros. Separavam homens de mulheres, filhos de pais.
Um guarda que ia a passar a correr parou bruscamente à nossa frente. Olhou para Miriam e para mim nas nossas roupas a condizer: «Gémeas! Gémeas!», exclamou. Sem dizer uma palavra, agarrou em nós e separou-nos da nossa mãe. Miriam e eu gritámos e chorámos, suplicámos, as nossas vozes perdidas entre o caos, o barulho e o desespero, tentando chegar à nossa mãe, que, por sua vez, tentava seguir-nos, de braços estendidos, com outro guarda a retê-la.
Miriam e eu tínhamos sido escolhidas. De repente, estávamos sozinhas. Tínhamos apenas dez anos. E nunca mais voltámos a ver nem o nosso pai nem a nossa mãe.
Notas sobre a autora:
Eva Mozes e Miriam Mozes nasceram em 1934 na Roménia. Em 1944, a sua família foi levada para o campo de concentração de Auschwitz. Por serem irmãs gémeas, foram selecionadas para as experiências feitas com seres-humanos realizadas sob a direção do médico nazi Josef Mengele. Ao contrário da maioria das crianças que foram submetidas a essas experiências, elas sobreviveram.
Os rins de Miriam nunca se desenvolveram completamente e acabou por falecer em 1993 de uma rara forma de cancro. Eva tomou a decisão corajosa de perdoar publicamente os nazis pela sua infância traumática e despertou a atenção do mundo originando mais tarde o documentário Forgiving Dr. Mengele, assim como várias aparições mediáticas, entre elas no popular programa de informação da CBS News60 minutos.
Eva dedicou a sua vida a dar testemunhos sobre os horrores do Holocausto, transmitindo uma mensagem de esperança nos direitos humanos.