Sugestões para oferecer ou para ler...


quarta-feira, 14 de outubro de 2020

SALMÃO SELVAGEM COM RISOTTO DE ERVILHAS

Há receitas que nos conquistam pela simplicidade dos ingredientes e esta é uma delas. Umas simples postas de salmão, arroz, ervilhas e pouco mais tornam-se num prato sofisticado para qualquer ocasião. A receita vinha numa revista da cadeia de hipermercados Pingo Doce e com a ajuda preciosa da Bimby é tão fácil de preparar que ninguém tem desculpa para não experimentar...
6 tranches da salmão selvagem congelado
2 colheres de sobremesa de massa de alho
1/2 laranja
1 colher de chá + 1 colher de sopa de sal
pimenta moída q.b.
250gr de ervilhas congeladas
1 cebola
2 dentes de alho
80gr de alho francês
40gr de azeite
hortelã q.b.
250gr de arroz para risotto
130gr de vinho branco
750gr de água
50gr de queijo parmesão
 
Descongele o salmão selvagem, barre-o com a pasta de alho, regue-o com o sumo de laranja, tempere com uma colher de chá de sal e com pimenta e deixe marinar pelo menos 1 hora, virando a meio do tempo.
Ponha as ervilhas a descongelar.
Deite a cebola, os dentes de alho e o alho francês em pedaços no copo da Bimby e triture 5 segundos, velocidade 5.
Raspe as paredes do copo com a espátula, junte o azeite e uma mão cheia de folhas de hortelã (reserve algumas) e programe 5 minutos, 100º velocidade 2, sem o copo medida.
Adicione as ervilhas e programe 5 minutos, 120º, velocidade 1 inversa, sem o copo medida.
Coloque o copo medida e triiture 5 segundos, na velocidade 3. Adicione o arroz, mexa com a espátula e programe 3 minutos, 100º, velocidade 1 inversa, sem o copo medida.
Junte o vinho através do orifício da tampa e programe mais 3 minutos, 100º, velocidade 1 inversa, sem o copo medida.
Introduza a água e uma colher de sopa de sal, encaixe a Varoma com o salmão bem escorrido e colocado no tabuleiro e cozinhe 20 minutos, 100º, velocidade 1 inversa.
Mude o risotto para o recipiente de servir e salpique-o com a pimenta e o parmesão ralado em lascas.
Sirva com as tranches de salmão salpicadas com a hortelã reservada.

terça-feira, 13 de outubro de 2020

"A NAMORADA"

Uma história muito bem estruturada, que mostra o amor e dedicação de uma mãe e até que ponto é capaz de ir para proteger o filho.
Uma teia de mentiras e desconfianças, que cresce a cada dia que passa e que nos faz meditar no que é viver de aparências, tentando demonstrar algo que não se é.
Um jogo psicológico perigoso entre duas mulheres que lutam pelo amor exclusivo do mesmo homem.

Direitos de adaptação cinematográfica já foram adquiridos pelos estúdios londrinos Imaginarium.

Laura é uma mulher realizada. Tem uma carreira bem-sucedida, um casamento estável com um homem rico e um filho, Daniel, que ela adora. Quando Daniel, estudante de medicina de 23 anos, conhece Cherry, uma belíssima e inteligente rapariga oriunda de um meio mais modesto, Laura acolhe-a de braços abertos.

Mas Laura começa a desconfiar que a sua futura nora não é bem o que aparenta ser... Laura tentará a todo o custo afastá-la da vida de Daniel. Mas Cherry não é fácil de afastar…
Um thriller psicológico de cortar a respiração.

Notas sobre a autora:Michelle Frances é uma autora britânica.
Licenciou-se em Inglaterra na Bournemouth Film School, em 1996, e concluiu o mestrado no American Film Institute, Los Angeles, em 1998.
Após o seu regresso a Londres, trabalha há cerca de quinze anos como produtora e editora de argumentos para canais de televisão, como a BBC. 
A Namorada é o seu romance de estreia, que se tornou de imediato um bestseller e cujos direitos de publicação foram vendidos para 15 países.

 

sexta-feira, 25 de setembro de 2020

"UM MILAGRE CHAMADO CHIKA"

Se são daquele tipo de pessoas que se emocionam com facilidade, então talvez seja melhor terem ao vosso lado um pacote de lenços para limpar as lágrimas, pois tenho a certeza que ninguém vai ficar indiferente à história verídica que este livro nos conta.
Chika é uma verdadeira lição de vida para toda a gente, leiam esta história real e vejam como uma simples criança nos pode ensinar tanta coisa, a força e serenidade com que esta criança lutou com uma doença incurável e todos os ensinamentos que nos conseguiu transmitir.
No final da leitura fiquei a pensar que por vezes levamos o tempo todo a nos queixarmos de coisas fúteis e insignificantes...
Obrigada Chika pela lição de vida que me soubeste transmitir...

Uma história de entrega, coragem e amor sem limites.
Um hino à transcendência do ser humano.
Chika nasceu em 2010, poucos dias antes do sismo que devastou o Haiti. Conviveu desde cedo com a miséria e o abandono. Mas aos três anos, após a morte da mãe, a menina conheceu um novo lar: o orfanato gerido por Mitch Albom e a mulher, Janine.
Graças à sua inesgotável alegria de viver, Chika fez de imediato as delícias das outras crianças e das professoras. Mas o Destino reservava-lhe mais um golpe cruel, pois aos cinco anos foi-lhe diagnosticado um tumor cerebral que nenhum médico no Haiti ousou desafiar.
Inconformados, Mitch e Janine deram início à jornada mais dura e ao mesmo tempo mais gratificante das suas vidas: a busca de uma cura para a corajosa menina. Primeiro nos Estados Unidos, e depois por todo o mundo, não houve porta a que não tivessem batido. E Chika foi ocupando cada vez mais espaço nas suas vidas e nos seus corações, ensinando-lhes, com o seu otimismo e humor, que onde há amor, há força para enfrentar até a mais terrível das perdas.
O livro mais íntimo e pessoal de Mitch Albom. Uma homenagem à criança prodigiosa que mudou a sua vida e deu um verdadeiro significado à palavra família.
Notas sobre o autor:
 Mitch Albom é escritor de ficção e não-ficção, argumentista, dramaturgo e jornalista premiado. Seis dos seus livros figuraram na lista de bestsellers do New York Times em anos consecutivos. A sua obra está publicada um pouco por todo o mundo e já vendeu mais de trinta e cinco milhões de exemplares. Mitch Albom vive em Detroit e dedica-se a várias obras de caridade.

terça-feira, 15 de setembro de 2020

CHEESECAKE DE MARACUJÁ

Sou uma privilegiada, pois tive a sorte de receber uma garrafa de polpa de maracujá, vinda directamente da Ilha do Pico, obtida a partir de maracujás caseiros.
Fiquei tão embevecida que nem sabia como usar a dita polpa e após busca intensa na internet optei por esta receita de cheesecake do site MyTaste.
Ficou delicioso... bem fresquinho é uma sobremesa fantástica e com uma apresentação digna de capa de revista!!!
Base:
1 pacote de bolachas digestivas
5 colheres de sopa de manteiga
Creme:
2 pacotes de natas
8 folhas de gelatina
200gr de queijo Philadelphia
1/3 lata de polpa de maracujá
1 lata de leite condensado
Cobertura:
5 folhas de gelatina
açucar a gosto
resto da lata de polpa de maracujá
 
Preparar a base:
Picar as bolachas e fazer uma pasta com a manteiga amolecida. Forrar o fundo de uma forma com este preparado, preencher bem e levar ao frigorífico.
Preparar o creme:
Bater as natas e quando estiverem firmes juntar o queijo e continuar a bater. Deitar a lata de leite condensado, 1/3 da lata de polpa de maracujá e as folhas de gelatina demolhadas e derretidas.
Misturar, colocar sobre a base de bolacha e levar ao frio durante algumas horas.
Preparar a cobertura:
Aquecer o resto da polpa de maracujá, derreter na mesma as folhas de gelatina previamente demolhadas e adoçar a gosto. Deixar arrefecer um pouco e colocar sobre o creme.
Levar novamente ao frio e servir bem fresco.

sexta-feira, 11 de setembro de 2020

"SEGREDO DE SANGUE"

 

Já tinha tantas saudades da dupla Rizzoli & Isles que este livro para mim foi uma alegria.
Como sempre a adrenalina está sempre ao máximo durante a leitura e o final é surpreendente, esta autora nunca nos desilude.
Maura vê-se novamente a braços com os dramas familiares e os traumas provocados pela sua maléfica mãe biológica, que agora se encontra a definhar numa cama de hospital.
Mas até no momento da morte Amalthea pode ter a chave para desvendar parte do mistério que a dupla tem por resolver, que envolve um caso já bastante antigo e pessoas que foram condenadas e presas injustamente.
Se gostam dos livros de Tess Gerritsen, não deixem de ler este... já me questiono para quando será o próximo!!

A muito aguardada nova investigação de Rizzoli e Isles, uma das duplas mais emblemáticas da literatura policial.
É um caso duplamente difícil numa altura problemática para Rizzoli e Isles.
Enquanto Jane tenta salvar a mãe de um casamento em ruínas, Maura lida com a morte iminente da sua progenitora - a infame assassina em série Amalthea Lank.
Apesar de sucumbir ao cancro, Amalthea não perdeu a sua apetência para manipular a filha, acenando-lhe com uma pista críptica sobre os dois bizarros assassínios que Maura e Jane tentam resolver.
Mas o que a mulher condenada sabe é apenas uma peça do puzzle.
A investigação não tarda a conduzir a uma jovem misteriosa que sobreviveu a um chocante escândalo de abusos sexuais, um filme de terror de produção independente que poderá ter sido inspirado na realidade e uma série de santos martirizados que conheceram uma morte cruel e invulgar.
Notas sobre a autora:
De ascendência chinesa, Tess Gerritsen cresceu nos EUA e formou-se em Medicina na Universidade da Califórnia. Após o nascimento dos filhos, começou a escrever ficção, e em 1987 publicou o seu primeiro romance. Em 1996 publicou o seu primeiro thriller médico, Harvest, a que se seguiu este O Cirurgião e O Aprendiz, entre outros, protagonizados pela detective Jane Rizzoli. Com o sucesso alcançado, a autora desistiu da carreira em Medicina e dedicou-se à escrita a tempo inteiro. A sua obra está traduzida em mais de 30 línguas e já vendeu mais de 20 milhões de exemplares em todo o mundo.

terça-feira, 8 de setembro de 2020

"VIDAS ADIADAS"


Esta é das tais autoras que nunca desiludem... depois de já terem passado alguns anos desde que li o livro "Um Erro Inocente" eis que Dorothy Koomson traz-me de volta a história das Meninas do Gelado, desta vez transportada para o presente e mostra o impacto que isso pode ter na família de cada uma das protagonistas do livro anterior.
Mentiras, segredos, dúvidas, muitas questões por responder e uma rede que começou a ser tecida no passado e que se estendeu até ao presente, devastando vidas, colocando relações em risco e acima de tudo gerando desconfianças entre pessoas que, à primeira vista, eram livres de qualquer suspeita. 
Um livro entusiasmante!!! 
Verity mente...
E é por isso que está prestes a ser detida por tentativa de homicídio.
Serena mente desde sempre...
E talvez por isso a sua filha se veja obrigada a fazer o impensável...
Poppy vive assombrada pelas mentiras...
Irá a sua busca pela verdade acabar por ferir todos os que ama?
Todos mentimos.
Mas quais mentiras acabarão em tragédia?

Da autora bestseller de A filha da minha melhor amiga e Conta-me o teu segredo, chega-nos a arrebatadora continuação de Um erro inocente.
Notas sobre a autora:
Traduzida em 30 línguas e com mais de 2 milhões de livros vendidos em todo o mundo, Dorothy Koomson é hoje uma das maiores referências do romance feminino.
Ao livro mais emblemático – A filha da minha melhor amiga – seguiram-se outros sucessos que a tornaram uma das autoras preferidas dos leitores portugueses. Descubra mais sobre a autora em : www.dorothykoomson.co.uk e www.facebook.com/dorothykoomsonportugal

quarta-feira, 2 de setembro de 2020

PÃO RÁPIDO DA ARGAS

Mais uma receita de pão muito fácil, em que a massa é mexida apenas com um garfo e numa versão muito saudável e low-carb/paleo.
Vi o vídeo da receita na página de facebook da Argas e imediatamente meti mãos à obra, sendo que o resultado foi um pão delicioso, óptimo em torradas ou tostas.
1 chávena de farinha de arroz
1/2 chávena de linhaça dourada moída
1,5 chávena de fécula de batata
1,5 chávena de água morna
1 saqueta de Fermipan
sal e azeite q.b.
sementes variadas a gosto
* a chávena utilizada tem a capacidade de 200ml
 
Misture tudo com um garfo. Deixe levedar por cerca de 1 hora.
Forme o pão no formato desejado e coloque em cima de uma folha de papel vegetal enfarinhada.
Leve ao forno, pré-aquecido a 180º, durante cerca de 30 minutos.

terça-feira, 25 de agosto de 2020

FRANGO COM MORANGOS

Às vezes já me falta a imaginação para preparar refeições e quando encontro formas diferentes de confeccionar alimentos básicos faço questão de experimentar.
Esta receita vinha na revista do Continente do passado mês de Fevereiro e é tão simples e fica tão saborosa que ninguém tem desculpa para não fazer.
Além da simplicidade, dá um ar requintado a uns simples peitos de frango e tem ar de ser uma refeição muito elaborada, mas não dá qualquer trabalho a confeccionar e é um prato relativamente económico.
Antes de torcerem o nariz fiquem a saber que o sabor dos morangos liga lindamente com o frango.
4 peitos de frango
azeite q.b.
sal q.b.
2 colheres de sopa de manteiga
1/2 cebola roxa
1 chávena de molho barbecue
2 colheres de sopa de açucar mascavado
2 colheres de sopa de vinagre balsâmico
1 chávena de morangos laminados
 
Aquecer o azeite numa frigideira que possa ir ao forno. Frite o frango, temperado com sal, até ficar bem corado de todos os lados. Retire e reserve.
Na mesma frigideira derreta a manteiga, junte a cebola picada finamente e cozinhe até ficar bem tenra. Adicione o molho barbecue, o açucar mascavado e o vinagre balsâmico e deixe ferver ligeiramente.
Tape, baixe o lume e cozinhe por 5 minutos até o molho engrossar.
Volte a pôr o frango na frigideira, desta vez misturado com os morangos.
Envolva no molho e leve ao forno, pré-aquecido a 180º, durante cerca de 10 minutos.
Sirva de imediato.