Sugestões para oferecer ou para ler...


segunda-feira, 1 de junho de 2020

"MAGIA EM PARIS"

Um livro com histórias cruzadas de vários casais, com os problemas inerentes às relações de cada um.
A acção começa em Paris, num evento célebre que se realiza todos os anos, conhecido como o Jantar Branco, em que alguns dos casais que lá estão e que se conhecem entre si vêm as suas vidas sofrerem algumas transformações.
Um casamento que acaba com a existência de uma traição, outro casamento que corre risco devido às vidas profissionais do casal... estas são algumas das histórias que vamos encontrar nesta obra de Danielle Steel e é impossível não criarmos empatia com quase todas as personagens.
Uma boa leitura de praia...
É de facto possível manter (uma certa) magia na nossas vidas? Jean-Philippe e Valerie Dumas parecem ter já uma vida de sonho. Ele é um financeiro de sucesso, ela a editora da Vogue francesa. Em Milão, também o casal Mariani gere um pequeno império de roupa que a todos parece indestrutível. Depois do jantar de verão a que todos os anos comparecem em Paris as suas vidas sofrem uma inesperada reviravolta. Valerie assiste à partida do marido para a China e os Mariani já não conseguem esconder as suas dúvidas. Num ano, até que se voltem a reencontrar no mítico jantar de fim de verão na cidade das luzes, tudo o que parecia certo se altera.
Notas sobre a autora:
Danielle Steel nasceu em Nova Iorque em 1949. Passou parte da sua infância em França, e, regressada aos Estados Unidos, estudou Literatura Francesa e Italiana na Universidade de Nova Iorque. Tem sido aclamada como uma das autoras mais populares a nível mundial, traduzida em 28 línguas e publicada em 47 países, com mais de 590 milhões de livros vendidos.
Os seus bestsellers internacionais incluem Mistérios do SulAssuntos do CoraçãoUm Dia de Cada VezGrande Mulher, entre outros títulos.

terça-feira, 26 de maio de 2020

FOLAR DA MARA

Este ano, por época da Páscoa, fartei-me de fazer folares amassados à mão, e todos eles saíram excelentes. Cada receita que me davam lá tinha eu que ir experimentar, e às contas disso nesta quarentena os ponteiros da balança subiram!!! Mas nada que uma alimentação regrada não resolva rapidamente.
Estes belos folares foram baptizados com o nome da rapariga que me deu a receita e feitos com a ajuda da Bimby não dão trabalho nenhum.
Quem disse que temos que esperar pela Páscoa para comer folar??
500gr de farinha
125ml de água morna
1 colher de sopa de manteiga
3 ovos
100gr de açucar
1 colher de sopa de erva doce
raspa de 1 limão
1/2 saqueta de Fermipan
sal q.b.

Colocar no copo da Bimby a água, o sal, o fermento e a manteiga e programar 3 minutos, 50º, velocidade 3.
Adicionar a raspa do limão, o açucar e os ovos e programar 2 minutos, velocidade 3.
Juntar 300gr de farinha e a erva doce e programar 15 segundos, velocidade 6.
Juntar o resto da farinha e programar 3 minutos, velocidade Espiga.
Retirar a massa do copo e deixar levedar por cerca de 2 horas. Moldar os folares, pincelar com gema de ovo e levar ao forno, pré-aquecido a 180º, durante 40 minutos.

"O JARDIM DAS BORBOLETAS"

Um livro que até meio não me estava a prender, pois embora estivesse repleto de pormenores macabros, estava a achar monótona a forma de contar a história. Mas a meio comecei a tomar-lhe o gosto e foi num ápice que terminei a leitura.
A obra conta a história de raparigas que são raptadas e aprisionadas numa espécie de jardim, por alguém que faz delas as suas borboletas. Mas todas as borboletas têm uma vida curta...
O final foi surpreendente mas esperava um pouco mais de acção. De qualquer forma é um livro recomendado para quem gosta de leituras fortes.
Perto de uma mansão isolada, encontra-se um jardim com flores exuberantes, árvores frondosas e... uma coleção de preciosas borboletas: jovens mulheres sequestradas e tatuadas para se parecerem com esses belos insectos.
Quando o jardim é descoberto pela Polícia, Maya, uma das vítimas, ainda se encontra em choque e o seu relato está cheio de fragmentos de episódios arrepiantes, no limite da credibilidade.
O que esconderão as suas meias palavras?

Notas sobre a autora:
Autora de livros para jovens adultos, estreia-se no mundo da ficção para adultos com o aterrorizador thriller "O Jardim das Borboletas". Classificado pelos leitores de todo o mundo como o thriller mais aterrador que leram nos últimos tempos, tão sinistro quanto "O Silêncio dos Inocentes" e tão cativante como "O Coleccionador de Ossos".
Os direitos foram vendidos para treze línguas e os direitos para o cinema estão em opção com duas produtoras especializadas em filmes de terror.

terça-feira, 19 de maio de 2020

SOBREMESA DA ANA

É bem verdade que este pitéu deveria chamar-se aveia no forno ou algo desse género, mas como foi uma amiga minha chamada Ana que me deu a receita, eu prefiro chamá-la de sobremesa da Ana.
É uma excelente opção para aqueles dias em que nos apetece algo doce mas que não faça subir os ponteiros da balança, pode servir como sobremesa, como pequeno almoço ou como lanche e, se não quisermos cair em tentação e comer tudo no mesmo dia, podemos separar em doses e congelar (é o que eu tenho feito).
Para além de todas estas vantagens, é feito sem usar batedeira, o que nos poupa louça para lavar. Melhor que isto não pode haver!! 
2 chávenas de flocos de aveia finos
2 chávenas e bebida vegetal
pepitas de chocolate negro 85%
1 ovo
1 pitada de sal
2 bananas maduras
1 colher de fermento em pó
canela q.b.
1 colher de sopa de manteiga de amendoim

Esmagar as bananas com um garfo, juntar os restantes ingredientes, envolver tudo com a colher de pau e levar ao forno, pré-aquecido a 180º, durante 25 minutos.
Servir morno ou frio.
Dica: podem usar outros frutos em vez da banana como maçã aos cubos, pera, lascas de coco, frutos vermelhos congelados, etc.

"CORAÇÕES EM SILÊNCIO"

Os livros deste autor são sempre de leitura agradável e tranquila e este não foi excepção.
As vidas de Taylor e Denise cruzam-se devido a um acidente de automóvel e daí surge uma relação, que embora no início pareça perfeita, começa a ser assombrada pelos fantasmas do passado de Taylor, que ainda hoje se sente amargurado e culpado pela morte do seu pai.
Terá o amor o poder de sarar todas as cicatrizes?
Taylor McAden é bombeiro voluntário e está habituado a enfrentar o perigo. Perante incêndios devastadores e acidentes fatais, não hesita em arriscar a vida para salvar o próximo. É apenas na intimidade que ele não assume riscos. As suas relações amorosas são intensas mas passageiras. Por isso, quando o carro de Denise Holton se despista e Taylor a salva, os dados estão lançados para mais uma breve paixão.
Mas a terrível dimensão do acidente só é revelada quando Denise recupera e pergunta pelo filho. Afinal, ela não seguia sozinha no carro. Kyle, de quatro anos e com dificuldades de aprendizagem, desapareceu.
As buscas pelo menino começam de imediato, numa operação que se revelará diferente de todas as outras. Por uma vez, Taylor terá de dar mais do que a sua força física. Terá de ganhar o único tipo de coragem que nunca teve, a coragem de amar.

Notas sobre o autor:
Nicholas Sparks nasceu em 1965 em Omaha, Nebraska. Cresceu em Fair Oaks na Califórnia e vive actualmente na Carolina do Norte com a família. Foi durante algum tempo delegado de informação médica até que Theresa Park, agente literária, decidiu começar a representá-lo, vendendo os direitos do seu primeiro romance O Diário da Nossa Paixão (The Notebook) à Warner Books. O sucesso foi imediato e a obra permaneceu durante 56 semanas consecutivas nos tops americanos. Seguiram-se livros como As Palavras que Nunca te Direi (Message in a Bottle) e Um Momento Inesquecível (A Walk to Remember), Corações em Silêncio (The Rescue) também eles sucessos editoriais de grandes proporções, tendo o primeiro sido adaptado para versão cinematográfica pelo próprio autor. Considerado o golden boy da ficção comercial americana é um autor consagrado internacionalmente pelo público.

terça-feira, 12 de maio de 2020

HAMBURGUER DE HÚMUS

Às vezes eu e a minha filha, quando encontramos estas receitas diferentes, guardamos para experimentar nos dias em que o meu marido não almoça em casa e que somos só nós duas. É que como são receitas que "saem fora da norma" resolvemos ser apenas nós as cobaias, não vá o resultado final não ficar muito satisfatório.
Mas com esta receita que vinha na revista do Lidl deste mês acertamos em cheio, pois é muito fácil de fazer e o resultado final é magnífico.
Aqui fica uma ideia para uma refeição diferente, sendo que é uma óptima opção para quem tem que levar marmita com almoço e/ou jantar para o trabalho.
400gr de grão de bico cozido
20gr de sementes de sésamo
raspa de 1 limão
1 colher de sopa de hortelã picada
1 dente de alho
1 colher de sopa de azeite
1 colher de chá de curcuma em pó
1 colher de chá de cominhos
sal e pimenta q.b.

Escorra bem o grão e lave-o em água corrente. Escorra bem e processe-o com as sementes de sésamo, o alho e a curcuma, os cominhos, o sal e a pimenta. Junte as raspas de limão, a hortelã picada e envolva tudo sem triturar.
Divida a massa em bolas e leve ao frigorífico por 1 hora num tabuleiro forrado com papel vegetal.
No próprio tabuleiro achate as bolas em forma de hamburguer, pincele-os com azeite e leve ao forno, pré-aquecido a 180º durante 10 minutos de cada lado, virando cuidadosamente.
Antes de servir deixe repousar para que arrefeçam e solidifiquem um pouco.

domingo, 10 de maio de 2020

"ACREDITA EM MIM"

A história é algo desconcertante e por vezes torna-se confusa, mas o facto de ter capítulos pequenos faz-nos avançar rapidamente na leitura para tentar descobrir os próximos acontecimentos.
Claire é uma personagem espectacular: confesso que por vezes me deixou baralhada, outras vezes criou em mim um sentimento de desilusão, mas no geral é a personagem que mais se destaca nesta história.
O final não foi o que eu estava à espera e confesso que me desiludiu um pouco, o autor deveria ter sido mais imaginativo, mas a minha avaliação final é que este é um bom livro, especialmente para quem gosta de thriller psicológico.
Claire Wright gosta de se pôr na pele de outras pessoas.
Mas quem é o isco… e quem é a presa?

Claire é uma inglesa estudante de teatro em Nova Iorque. Sem o green card, não tem outra saída senão aceitar o único emprego que consegue: trabalhar para uma firma de advogados especializados em casos de divórcio. A sua missão é fingir que é uma rapariga fácil, em bares de hotel, para desmascarar maridos infiéis. Quando um dos seus alvos se transforma no objecto de uma investigação por assassinato, a Polícia pede a Claire que use todas as suas habilidades para ajudar a atrair o suspeito para uma confissão. Mas, desde o início, ela tem dúvidas. Patrick Fogler é realmente um assassino? Ou o único marido decente que conheceu? E… será que lhe estão a ocultar alguma informação relevante para o caso? Depressa Claire percebe que está a desempenhar o papel mais perigoso da sua vida…

Notas sobre o autor:
JP Delaney, pseudónimo de um escritor de ficção de sucesso e diretor criativo numa das maiores agências de publicidade do Reino Unido, estreou-se no thriller psicológico com o bestseller internacional A Rapariga de Antes. Foi publicado em mais de 30 países, tendo alcançado grande sucesso em todos eles. O filme baseado nesse romance será levado ao grande ecrã pelo realizador Ron Howard (Apollo 13Uma mente brilhanteO código Da Vinci,…). Acredita em Mim, o segundo thriller deste autor, alcançou os primeiros lugares nas listas de mais vendidos nos Estados Unidos e Inglaterra, os primeiros países onde o livro foi publicado.

segunda-feira, 4 de maio de 2020

PÃO DE LINHAÇA E SEMENTES DE GIRASSOL

E pronto... mais um pão saudável, sem glúten, feito em casa sem grandes complicações (porque se formos comprar pão sem glúten pagamos sempre um balúrdio) e com a vantagem de, depois de preparado, podemos fatiar e congelar, para termos fatias de pão à mão sempre que nos apetece.
Uma vez mais segui a receita da Mamã Paleo, já fiz este pão por diversas vezes cá em casa e sai sempre bem...
3 ovos grandes
100gr de sementes de girassol moídas
80gr de farinha de coco
80gr de linhaça dourada moída
40gr de polvilho doce
4 colheres de sopa rasas de psyllium husk em pó
4 colheres de sopa de azeite
1 colher de chá de vinagre de cidra
200ml de água morna
1 colher de chá bem cheia de fermento em pó
sal q.b.
sementes variadas para guarnecer (acrescentei eu)

Misture bem todos os ingredientes secos.
Coloque num copo alto os ingredientes líquidos e o sal e triture com a varinha mágica até ficar um líquido homogéneo e ligeiramente espumoso.
Adicione o líquido às farinhas e vá mexendo até obter uma massa solta e moldável (nesta fase juntei sementes de papoila).
Coloque numa forma de silicone, decore com sementes a gosto e leve ao forno, a 180º durante 40 minutos.
Deixe arrefecer e desenforme.