Sugestões para oferecer ou para ler...


terça-feira, 22 de Junho de 2010

"O PROFETA"

Este livro foi-me dado a conhecer pela minha filha. Durante as aulas de Língua Portuguesa do 2º período, a professora de vez em quando lia uns excertos do livro nas aulas para os alunos ouvirem e a míuda ficou encantada de tal forma, que me recomendou que comprasse o livro.
Li e adorei... é um livro lindo, que aborda uma infinidade de temas e que deve ser lido devagar, de modo a ser inteiramente "saboreado",
Deixo-vos uns excertos do livro sobre o tema "Amizade", um valor muito esquecido nos dias de hoje. E aproveito para deixar mais esta sugestão de leitura para a Academia dos Livros.
"O vosso amigo são os vossos desejos cumpridos. É o vosso campo que semeais com amor e colheis com gratidão. É a vossa mesa servida e o vosso átrio".
"Quando o vosso amigo vos diz o que pensa, não o receeis do vosso espírito nem o retenhais. E quando estiver silencioso, não deixe o vosso coração de escutar o seu coração."
"Quando vos separardes do vosso amigo, não vos entristeçais, porque aquilo que de melhor amais nele pode tornar-se mais claro na sua ausência..."
"E que o melhor que haja em vós seja para o vosso amigo."
"Pois para que serve o amigo se o procurais apenas para matar o tempo? Procurai-o sempre para as horas vivas."
"E que na doçura da amizade residam a alegria e a partilha dos prazeres. Pois no orvalho das coisas pequenas o coração encontra a sua manhã e se reanima."
Notas sobre o autor:
Os primeiros anos de vida de Kahlil Gibran foram passados no Líbano. Em 1895 - tinha 12 anos - emigrou com a sua família para Boston. Após um período onde estudou em Paris, mudou-se para Nova Iorque e foi aí que escreveu o seu universalmente aclamado O Profeta.
Iniciado por Gibran aos 15 anos, O Profeta só surgiu na sua forma definitiva em 1923; foi traduzido em dezenas de línguas e alcançou o sucesso mundial.
Seguindo o versículo bíblico na sua simplicidade, Gibran combina ensinamentos cristãos, sufistas e budistas e, através da sua personagem Al-Mustafá, propõe a meditação filosófica com imagens retiradas da Natureza e inspira a reflexão e a elevação da alma.
Kahlil Gibran morreu em 1931, aos 48 anos.