Sugestões para oferecer ou para ler...


sábado, 31 de Janeiro de 2009

COSTELETAS ASSADAS COM MAÇÃ E CANELA

Encontrei esta receita no blog da Neyma e tratei logo de tomar nota, pois na minha casa as costeletas acabam quase sempre grelhadas, por isso achei que esta era uma boa alternativa.
Ainda por cima cozinhadas no forno sem qualquer tipo de gordura, o que é óptimo para a linha, colestrol e coisas afins.
Mas a variante só ficou aprovada por mim: eu gostei muito desta maneira de cozinhar as costeletas e acho que a maçã liga muito bem com a carne de porco, a Risonha Júnior não gostou (continua avessa a sabores novos) e o Sr. Risonho franziu-se um bocado e fez aquela cara de quem diz "já comi coisas muito melhores"...
Ou seja, a receita será a repetir em exclusivo para a minha pessoa, que também mereço um miminho de vez em quando... LOL!
1kg de costeletas
4 maçãs pequenas em lâminas
1 cebola grande em rodelas
1 colher de chá de canela
Para a vinha d'alhos:
Sal, pimenta, alho picado, ervas finas, vinho tinto e louro a gosto

Temperar as costeletas com os ingredientes da vinha d'alhos pelo menos durante uma hora.
Colocar a cebola em rodelas no fundo de um pirex, colocar as fatias de maçã por cima e polvilhar com a canela.
Por cima colocar as costeletas e regar com a vinha d'alhos.
Levar ao forno por 30 a 40 minutos.
Servir com o molho que se formou no fundo do pirex.

sexta-feira, 30 de Janeiro de 2009

BOLACHINHAS AREADAS

Nos últimos dias não publiquei nada doce. Era de estranhar que a semana terminasse sem que o fizesse, não era?
Com o tempo frio e chuvoso gosto muito de estar na cozinha, nas calmas, a preparar bolachas ou biscoitos, especialmente se tiver a minha filha em casa para me ajudar.
No último Sábado, como a ocasião se proporcionou, ao final da tarde estivemos a fazer estas bolachas, cuja receita retirei da revista "Saberes & Sabores" de Junho de 2008.
Ficam muito agradáveis e acompanham lindamente um chá na hora do lanche ou um café a seguir à refeição.
350gr de farinha
30gr de Maizena
1 colher de chá de sal (pus apenas meia colher)
1 colher de sopa de fermento em pó
250gr de açucar amarelo
150gr de margarina
1 laranja
1dl de vinagre de cidra
Ligue o forno a 200º.
Deite a farinha, a maizena, o sal, o fermento e o açucar amarelo num robot de cozinha e misture bem.
Corte a margarina, que deve estar bem fria, em pedaços pequenos e deite no robot. Ligue-o na função intermitente até a massa ficar com o aspecto de areia grossa.
Junte a raspa da casca da laranja e o vinagre de cidra e ligue o robot até a massa começar a ligar.
Mude-a para a bancada de cozinha bem enfarinhada e mode em rolinhos com cerca de 2cm de diâmetro.
Corte os rolinhos em troços de 2cm e molde em bolinhas. Coloque as bolinhas sobre os tabuleiros de forno polvilhados com farinha e esmague-as levemente com a parte de trás de um garfo.
Leve ao forno durante cerca de 10 minutos ou até estarem douradas (as minhas ficaram cerca de 12 minutos).
Retire-as cuidadosamente dos tabuleiros com uma espátula e deixe arrefecer. Guarde em caixas herméticas.
Aqui estão uns pacotes que fiz para oferecer a dois grandes amigos, espero que eles tenham gostado...

quinta-feira, 29 de Janeiro de 2009

ALHOS FRANCESES À POLACA

Gosto muito do sabor do alho francês (ou alho poró, como lhe chamam os nossos irmãos brasileiros). Mas este vegetal, que pertence à família das cebolas e dos alhos (outros que eu adoro) na minha casa é quase sempre consumido em sopa ou salteado.
Num destes dias quando fui às compras, os alhos franceses estavam em promoção e eu não resisti e trouxe uma grande quantidade deles para casa.
Como não me apetecia usá-los apenas em sopa, procurei uma receita onde os pudesse incluir, e no livro "Doze Meses de Cozinha" encontrei esta que dá um excelente acompanhamento para carnes grelhadas.
1 kg de alhos franceses
90gr de manteiga
1 ovo (usei 2)
sumo de limão
2 colheres de sopa de ervas aromáticas (usei ervas de Provence)
sal e pimenta q.b.

Arranje os alhos franceses deixando apenas a parte branca.
Lave-os impecavelmente e coza-os durante 30 minutos em água a ferver temperada com sal.
Coza os ovos durante 10 minutos a partir do momento de ebulição. Descasque-os e passe-os por água corrente, até estarem completamente frios. Pique-os.
Escorra os alhos franceses, parta-os ao meio, tempere-os com sal e pimenta e disponha-os em pilha num prato ou travessa. Conserve em local quente.
Derreta a manteiga em banho-maria, junte as ervas aromáticas, o ovo picado e o sumo de limão.
Deite este molho sobre os alhos franceses e sirva imediatamente.
Atrevem-se a experimentar???

quarta-feira, 28 de Janeiro de 2009

PÃO INTEGRAL ESPECIAL

Não passo sem pão ao pequeno-almoço... até posso nem comer pão o resto do dia, mas pela manhã, se não tomo o meu café com leite e uma fatia de pão fico a bater mal.
Por isso é que a máquina de pão se farta de trabalhar cá em casa.
Este é dos meus tipos de pão preferidos: integral, por isso rico em fibra e ainda por cima com muitas sementes.
Tomem nota da receita pois garanto que vale mesmo a pena.
240ml de leite de soja (pode ser usado leite normal)
1,5 copo de farinha integral
1,5 copo de farinha de trigo
2 colheres de sopa de margarina
1 colher de chá de sal
1 ovo
2 colheres de sopa rasas de açucar mascavado
2 coheres de chá de Fermipan
3 colheres de sopa de sementes de linhaça (metade linhaça normal e metade linhaça castanha)
2 colheres de sopa de sementes de sésamo (metade sésamo normal e metade sésamo preto)
* o copo utilizado foi o copo da máquina do pão
Colocar todos os ingredientes na cuba da máquina (excepto as sementes) pela ordem acima indicada.
Seleccionar programa/ciclo integral, peso de 750gr, tostagem média.
Quando soar o bip acrescentar as sementes.
Depois é só esperar pelo final do programa e sentarem-se à mesa para tomar o pequeno-almoço...

terça-feira, 27 de Janeiro de 2009

CREME DE MARISCO

Sopas, nesta altura do ano, é tudo de bom. Com o tempo frio que se faz sentir, um prato de sopa, não só nos aquece e nos faz subir a temperatura corporal, como nos fornece um monte de vitaminas e nutrientes. Por isso é que eu acho que toda a gente deveria comer sopa, pelo menos uma vez ao dia.
Dando volta aos destacáveis da revista TV 7 Dias encontrei esta receita de creme de marisco, que resolvi fazer na hora.
Não me arrependi, pois este creme é delicioso... servido com triângulos de pão torrado ficou uma maravilha. Querem ver?

300gr de camarão
1dl de azeite
1 cebola
2 dentes de alho
2 tomates
2 colheres de sopa de polpa de tomate
2 colheres de sopa de farinha
1,2l de água
um raminho de coentros (usei cebolinho)
sal e pimenta q.b.

Descasque o camarão e reserve-o, assim como as cascas e as cabeças. Leve ao lume um tacho com metade do azeite e refogue a cebola, os alhos e o tomate, tudo picado.
Acrescente a polpa de tomate e o miolo de camarão e depois de bem refogado, as cascas e as cabeças do marisco. Assim que o preparado ganhar côr, adicione a farinha e envolva bem.
Regue com a água e tempere com sal e pimenta. Deixe ferver por 20 minutos.
Triture a sopa com a varinha mágica e coe-a por um passador de rede fina (esta operação é fundamental para eliminar qualquer resíduo de cascas).
Coloque nos pratos de servir, polvilhe-a com cebolinho picado (ou coentros) e decore com triângulos de pão torrado.

sábado, 24 de Janeiro de 2009

TINTUREIRA COM LARANJA

Há pouco tempo atrás comprei umas postas de tintureira, algo que nunca tinha experimentado.
Mas depois houve alguém que me disse que, se este peixe não fosse bem cozinhado e com bastantes temperos, ficava com um sabor esquisito que nem se podia tragar.
Fiquei imediatamente apreensiva... não querem lá ver que fui gastar dinheiro e que agora o peixe não presta?
Andei a dar voltas à minha cabeça a pensar como haveria de confeccionar o peixe e lembrei-me que, já que as laranjas do Algarve são deliciosas nesta altura do ano, talvez não ficassem mal combinadas com o peixe.
Assim fiz... e não me arrependi! Afinal o peixe não sabe mal coisa nenhuma, pelo menos confeccionado desta forma.
5 postas de tintureira
sal e pimenta q.b.
farinha para polvilhar
óleo para fritar
50gr de manteiga
sumo de 2 laranjas

Temperar o peixe a gosto com sal e pimenta.
Passá-lo por farinha e levar a fritar em óleo quente, deixando as postas lourinhas de ambos os lados. Colocar numa travessa e reservar em local quente.
Escorrer a gordura de fritar o peixe e na frigideira levar ao lume a manteiga. Quando estiver quente juntar o sumo das laranjas, movimentando a frigideira em "vai-vem" até o molho engrossar um pouco.
Deitar o molho sobre as postas de peixe, decorar com rodelas de laranja e servir com arroz branco.

sexta-feira, 23 de Janeiro de 2009

CREME DE AVEIA COM MAÇÃ E CANELA

Esta coisa dos blogs de culinária tem coisas engraçadas: é muito divertido ver como as receitas giram e tornam a girar entre os blogs, são reinventadas, acrescentam-se pormenores, etc...
Eu tinha feito uma receita de papas de aveia que tinha tirado do blog da Alegna.
A Patanisca inspirou-se na minha receita e criou outra receita de papas de aveia.
E eu, como boa rapariga que sou, e já que a Patanisca se tinha inspirado em mim (ó pra mim toda inchada... lol) resolvi experimentar a versão dela, já que adoro papas de aveia ao pequeno-almoço. Já viram bem as voltas e reviravoltas que as ditas papas deram?
1 chávena de leite (usei leite de soja)
2 colheres de sopa de flocos de aveia
1 colher de chá de açucar amarelo
1 maçã ralada
canela em pó q.b.

Num tacho coloque o leite, a aveia, o açucar e alguns salpicos de canela.
Vá mexendo até que comece a criar uma textura cremosa.
Quando levantar fervura apague o lume e junte a maçã ralada.
Coloque numa tacinha e junte um pouco mais de canela.
Eu resolvi decorar a minha taça com tirinhas de casca de maçã, para ficar com um ar mais risonho.

quinta-feira, 22 de Janeiro de 2009

ALGO SOBRE MIM...

Não, não é o título de um livro... é a resposta a um desafio.
A Mónica do blog
"As Receitas da Cininha" desafiou-me a falar um pouco de mim em 6 itens.
Já tenho respondido a desafios do género, mas como acho que fica sempre alguma coisa por dizer, aqui vai mais um pouco sobre a minha pessoa:
1 - Adoro faróis... especialmente o da terra onde vivo (Sagres), o farol do Cabo de S. Vicente (hoje que é dia de S. Vicente não podia deixar de falar dele). Acho os faróis muito parecidos comigo: têm uma luz forte para iluminar toda a gente, mas não se conseguem iluminar a eles próprios.
2 - Adoro cães... se eu pudesse tinha um monte deles (além dos 4 que já tenho). Não tenho preferência por raças, mas ainda hoje choro de saudades do Pintas, o dálmata que vêm na foto e que foi um dos melhores cães que tive.
3 - Dou muito valor à amizade e por um amigo faço tudo o que puder! Os meus amigos sabem que, se precisarem de mim para alguma coisa, eu nunca lhes viro as costas. Por isso fico muito desiludida e triste quando vejo que certas pessoas se aproximam de mim só por interesse ou só se lembram de mim quando precisam de alguma coisa.
4 - Sou católica e muito crente em Deus. Tive uma educação católica, sempre tentei seguir os ensinamentos da igreja e cada vez creio mais em Deus, pois nunca me abandonou e, especialmente neste úlitmo mês (que tem sido complicado para mim) Deus tem-me dado muitos sinais da Sua bondade. Acho que quem não acredita em nada deve ter uma vida muito vazia...
5 - Adoro ler... mas é que adoro mesmo. Por isso os livros fazem sempre parte da minha lista de compras e deve ser das coisas onde eu mais gasto dinheiro durante o ano (eu nem contabilizo para não me assustar!). Posso ir para a cama mortinha de sono, mas tenho sempre que pegar no livro, nem que seja para ler apenas metade de uma página. Em contrapartida não tenho pachorra para ler a chamada "imprensa cor-de-rosa".
6 - Adoro estar rodeada de pessoas e conversar... quando estou bem acompanhada eu sou uma verdadeira tagarela... e quando me dá para rir ninguém me cala. Normalmente sou bem disposta e, mesmo que esteja com algum problema, esforço-me ao máximo para que as outras pessoas não percebam e nunca lhes transmito que estou mal... (o que por vezes me faz andar angustiada por dentro e cheia de neuras).

Agora sei que era suposto eu passar o desafio a 6 pessoas, mas o que eu gostava mesmo é que quem nunca respondeu a algo do género, se sentisse desafiado por mim e publicasse no seu blog 6 itens a seu respeito...
E então? Quem é que se atreve???

quarta-feira, 21 de Janeiro de 2009

MASSA PRIMAVERA

Massa é sempre uma refeição bem vinda cá em casa e é uma maravilha porque dá para aproveitar o que temos no frigorífico.
E sei que se, na hora do jantar, apresentar na mesa um prato de massa, a minha Risonha Júnior fica contentíssima... por todas estas razões e mais algumas apresento-lhes a minha Massa Primavera.
Cozi massa fusili tricolor em água temperada com sal e um fio de azeite, até a massa ficar "al dente". Escorri e reservei.
Numa frigideira coloquei 2 latas de atum (escorrido e desfeito com um garfo), 2 dentes de alho picados, 1 lata de cogumelos laminados, 1/2 lata de milho e 150gr de ervilhas congeladas.
Adicionei um pouco de azeite, temperei com sal e pimenta e levei ao lume a cozinhar até que as ervilhas ficassem tenras.
Coloquei a massa num tabuleiro, deitei por cima o preparado da frigideira e misturei tudo com o auxílio de dois garfos.
Juntei um pacote de natas, envolvi bem na massa, cobri com queijo ralado e levei ao forno (pré-aquecido a 200º) durante 15 minutos, para gratinar.
Dizem que os pratos de massa dão energia... e energia é coisa que bem precisamos para vencer o frio, certo?
NOTA: tinha que partilhar convosco esta piada, que o professor de Matemática da minha filha partilhou com eles na aula de ontem.
Qual é a comida que se liga e desliga?
É o strogonoff (strog -on -off)... LOL! Lembram-se de cada uma...

terça-feira, 20 de Janeiro de 2009

BOLINHOS DE TORRESMOS

A minha mãe gosta muito de bolos (ou pãezinhos) de torresmos, o meu marido também, a Risonha Júnior também gosta de dar a sua beliscadela.
E eu? Eu, que até nem sou nada gulosa (naaaaaaaaada!!!) também é uma coisa que gosto muito de trincar a meio da tarde.
Um dia destes fui ao supermercado e vi torresmos à venda. Porque não fazer uns bolinhos pequeninos? (se bem que cada vez que olho para as fotos dos bolinhos me arrepio, pois lembro-me logo que neste dia fiz um corte enorme no dedo... mas pronto.. já passou!)
Para a massa usei a receita que já tenho usado na massa da pizza e saíram na perfeição.
Querem ver?
240ml de água
1 colher de sopa de azeite
1 colher de café de sal
480gr de farinha
1 colher de sobremesa de Fermipan

Colocar todos os ingredientes na cuba da máquina e seleccionar o programa "Amassar".
Entretanto partir em pedacinhos pequenos cerca de 200gr de torresmos.
Quando o programa terminar retirar a massa da cuba da máquina, deixá-la repousar cerca de 15 minutos e depois socá-la um pouco.
Ligar o forno a 180º.
Moldar bolinhos pequenos (do tamanho de uma bola de golfe), incorporar-lhes os torresmos e colocá-los no tabuleiro, previamente forrado com papel vegetal.
Salpicar os bolos com um pouco de água e levar ao forno durante 20-25 minutos.
Esta quantidade rendeu 18 bolinhos. Querem provar um???

sábado, 17 de Janeiro de 2009

SOPA DA CABIDELA

Antes de mais, na postagem de hoje, tenho que pedir desculpas pela qualidade das fotos, mas a minha máquina neste dia estava "aluada" e recusava-se a tirar fotos em condições... Reparo feito, vamos ao que interessa:
Há comidas que eu acho que só ficam saborosas se forem feitas pela minha mãe: feijoadas, caldeiradas e cabidela.
Cabidela é um prato muito apreciado cá em casa e normalmente a minha mãe confecciona-o sempre ao fim de semana, que é quando a Risonha Júnior almoça em casa. E a cabidela é sempre feita com batatas - não me perguntem porquê, mas gostamos mais assim.
Como normalmente sobra sempre (neste tipo de comidas a minha mãe nunca sabe fazer pouca quantidade) eu faço sempre esta sopa para comermos no dia seguinte...
Colocar um passador de rede sobre uma panela e deitar sobre ele as sobras da cabidela, de modo a que o caldo escorra para dentro da panela.
Rejeitar as batatas e aproveitar a carne que sobrou, que deve ser desfiada em pedaços pequenos.
Levar o caldo da cabidela ao lume (juntar um pouco mais de água se necessário) com a carne desfiada e adicionar algumas lascas de presunto cortadas muito finas (se quiser pode substituir por bacon em cubinhos ou chouriço em rodelas).
Enquanto isso cozer um ou dois ovos.
Quando o caldo começar a ferver juntar um punhado de arroz, rectificar os temperos e deixar ao lume até o arroz estar cozinhado.
Juntar os ovos cozidos partidos em pedacinhos e servir de seguida.
Têm-me perguntado o que é feito das minhas manualidades e trabalhos e decoupage... como estive doente e passei por uma fase menos boa, perdi a "pedalada" para os meus trabalhos, mas prometo que vou recomeçar em breve.
Aproveito para vos deixar imagens de trabalhos realizados antes do Natal: uma bolsa para telemóvel que fiz para a minha filhota, com a sua personagem favorita: a Hello Kitty!
E uma caixa em madeira, com 2 cálices e uma garrafa de vinho no seu interior, que ofereci ao meu cunhado (até pintei as iniciais dele na frente da caixa).

Espero que gostem.... em breve mostrarei coisas novas.

sexta-feira, 16 de Janeiro de 2009

PÃEZINHOS DE CHOCOLATE

Há coisas que, quando bato com os olhos nelas, enquanto não as faço não descanso.
Foi o que aconteceu com esta receita do blog La Pasta: a minha filha, no passado fim de semana, participava numa festa do grupo da catequese, englobada na comemoração do Dia de Reis.
No final da festa iria haver um lanche convívio e as catequistas pediram que cada criança levasse algo (doce ou salgado) para colocar na mesa.
Precisamente no dia em que a minha filha trouxe esse recado para casa encontrei estes pãezinhos... nem pensei duas vezes!!!
250ml de leite
1 colher de sopa de açucar
1 pitada de sal
500gr de farinha
1 pacote de Fermipan
2 colheres de sopa de margarina amolecida
400gr de chocolate em tabelete
Coloque os primeiros 5 ingredientes na cuba da máquina do pão e seleccione o programa para amassar.
Retire a massa, estenda sobre uma superfície enfarinhada e barre-a com a manteiga.
Dobre e reserve no frigorífico por uma hora.
Ligue o forno a 180º e coloque uma folha de papel vegetal num tabuleiro.
Estenda de novo a massa e corte em rectângulos pequenos. Recheie com 2 quadrados de chocolate e enrole.
Coloque no tabuleiro e leve ao forno durante 25 minutos.
Ok... eu sei que os pãezinhos eram para o lanche convívio... mas nós não resistimos a provar logo um: olhem só que aspecto fantástico.... e o chocolate derretido... que delícia!!!
Recebi mais um prémio e desta vez do meu vizinho Helder, um rapaz que vive em Portimão (bem pertinho de mim) e que tem umas mãos de ouro.

Visitem o seu blog "As Minhas Brincadeiras em Decoupage" e vejam só os trabalhos lindos que ele faz... quem disse que a decoupage é coisa de mulheres???
Obrigado pelo prémio vizinho!!! Peço a todos quantos passarem por cá hoje que recolham o troféu e o levem para os vossos cantinhos, ok?

quinta-feira, 15 de Janeiro de 2009

BOLO DE FUBÁ E ERVA DOCE DE LIQUIDIFICADOR

Andava eu com um pacote de fubá na despensa, sem saber muito bem o que fazer com ele, quando vi esta receita no blog da Smas (que por sua vez tinha visto no blog da Dani).
Como nesse dia a minha filha ia trazer uma colega com ela, para fazerem um trabalho escolar, resolvi fazer o dito bolo para o lanche.
Mas para grande desilusão minha o bolo não cresceu - ficou, como eu costumo dizer, "embatucado"!
Só depois, ao conferir a receita é que me dei conta que a farinha que utilizei era farinha sem fermento... dahhhhhhhhhhh Risonha Maria!!! Como é que o bolo havia de crescer???
O que vale é que ficou saboroso na mesma... confesso que a minha Risonha Júnior não gostou muito do sabor do fubá no bolo, mas em contrapartida a coleguinha adorou...
3 ovos
1 chávena de leite de côco
1 1/4 chávena de fubá
3/4 chávena de leite
1/2 chávena de óleo
2 chávenas de açucar
1 1/4 chávena de farinha de trigo com fermento
1 colher de sobremesa de erva doce
manteiga para untar e fubá para polvilhar
* a chávena utilizada tem a capacidade de 200ml

Bater no liquidificador o leite, o leite de côco, os ovos, o fubá, o óleo e o açucar.
Despejar a mistura num recipiente que já contenha a farinha e a erva doce. Misturar delicadamente.
Colocar numa forma de buraco, untada com manteiga e polvilhada com fubá.
Levar ao forno, pré-aquecido a 180º, durante 40 minutos (fazer o teste do palito).
Agora digam lá: se eu não me tenho esquecido do fermento, tinha ficado um lindo bolo, não tinha?