Sugestões para oferecer ou para ler...


sexta-feira, 28 de Dezembro de 2012

"O VALE DO SILÊNCIO"

Nada melhor para terminar o ano de 2012 do que o último volume da Trilogia do Círculo de Nora Roberts.
Se os volumes anteriores não me desiludiram, este prendeu-me completamente. A escrita é tão fluída e envolvente que por vezes se torna difícil colocar o livro de lado. A acção é descrita com tantos pormenores que se torna extremamente fácil visualizar todas as cenas.
Só me admira é como é que ainda não houve um produtor/realizador cinematográfico a agarrar nestas obras e a transportá-las para o cinema - garanto-vos que davam uns filmes excelentes.
Balanço do ano: li 48 livros, o que dá uma média de 4 livros por mês! Tenho mais de 100 em lista de espera para ler.
É muito? Não sei... Sou viciada em livros? Sou... mas este é um vício saudável!
Beijinhos e bom 2013 para todos!!!
Após ter viajado no tempo através do Baile dos Deuses para o antigo reino de Geall, Moira toma o seu lugar como rainha. Ao lado dos seus cinco companheiros, Moira terá que liderar os seus súbditos, na maior batalha alguma vez vista, contra o exército de vampiros de Lilith que tudo fará para destruir Geall.
Moira também não esqueceu que os vampiros mataram a sua mãe e esta é a oportunidade de se vingar. Mas há um vampiro a quem confiaria a sua alma: Cian foi transformado em vampiro por Lilith há séculos, mas agora é fiel ao Círculo. Sem hesitação, irá matar outros da sua espécie, ganhando o respeito da rainha.
Mas Cian quer mais do que o respeito de Moira, mesmo sabendo que esse amor o deixa vulnerável. Pois como poderá um imortal amar uma mulher que está condenada a morrer -  ou pelas mãos de Lilith ou pela maldição do tempo?
Notas sobre a autora:
Com mais de 400 milhões de cópias vendidas em todo o mundo, e mais de 60 bestsellers na lista do New York Times, Nora Roberts é uma das autoras mais lidas, acarinhadas e respeitadas do mundo. Foi a primeira autora a ser convidada para o Romance Writers of America Hall of Fame.
Nascida em Silver Spring, Maryland, Nora Roberts é a mais nova de cinco filhos. Vive em Keedysville onde continua a escrever.

quinta-feira, 27 de Dezembro de 2012

TORTA DE CENOURA

Uma torta é sobremesa que fica sempre bem em qualquer mesa, independentemente da época festiva em que estamos. Foi por esse motivo que decidi preparar uma torta de cenoura para a nossa mesa de consoada, embora eu nem sempre seja grande "artista" a enrolar as tortas.
Mas esta receita que trouxe do blog da Gasparzinha é muito fácil de fazer, especialmente se recorrermos à ajuda da Mycook, e sai sempre bem.
600gr de cenoura
1 pau de canela
300gr de açucar
50gr de côco
4 ovos
4 colheres de sopa de farinha
1 colher de chá rasa de fermento em pó
sumo e raspa de 1/2 laranja
canela em pó para polvilhar

Descasque as cenouras, corte-as em pedaços e deite no cesto da Mycook juntamente com o pau de canela.
Coloque 800gr de água no copo, introduza o cesto e programe 18 minutos, 100º, velocidade 3.
Escorra a água, retire o pau de canela, deite a cenoura no copo e reduza a puré triturando uns segundos na velocidade 5-7-9.
Junte o açucar, os ovos inteiros, o côco, a raspa e o sumo da laranja e misture 5 minutos, velocidade 4.
Acrescente a farinha e o fermento e marque 15 segundos, velocidade 5.
Deite o preparado para um tabuleiro forrado com papel vegetal e untado com margarina.
Coza em forno pré-aquecido a 170º durante cerca de 20 minutos.
Desenforme a torta ainda quente sobre um pano polvilhado com bastante açucar. Retire o papel vegetal, polvilhe com canela em pó e enrole delicadamente com a ajuda do pano.
Depois de arrefecer coloque numa travessa e decore a gosto.
Um bom ano 2013 para todos!!!

domingo, 23 de Dezembro de 2012

"MISERY"

Este é sem dúvida um grande autor com uma escrita arrepiante... este livro está tão bem escrito e é de tal modo assustador que confesso que certas noites, após a sua leitura, cheguei a ter pesadelos com a enfermeira Annie.
Stephen King consegue transpor-nos para a história, sendo que praticamente chegamos a sentir as dores físicas da personagem principal... anseio por poder ver o filme, que deve ser igualmente fantástico!
Paul Sheldon, um escritor de sucesso, cansa-se das histórias da sua heroína Misery e decide matá-la no último volume da série e partir numa viagem de recreio.
Um acidente de automóvel, num lugar ermo deixa-o, porém, bastante ferido. Salvo por Annie, uma enfermeira que vem em seu socorro e o trata com todos os cuidados, Paul acredita ter encontrado a sorte.
Desconhece, contudo, que Annie se identificava de tal modo com Misery que apenas apareceu no seu caminho para o obrigar a ressuscitar a personagem.
E que tudo fará para atingir os seus fins.
Notas sobre o autor:
Stephen King nasceu em Portland, Maine, EUA, em 1947. Licenciado em Língua Inglesa é o rei indiscutível do romance psicológico de terror, tendo recebido, além de dezenas de prémios do campo da literatura fantástica, uma medalha da National Book Fundation pela sua contribuição para a literatura americana. Além de A Luz (1977), obra considerada por boa parte da crítica como o melhor romance de terror do século XX, destacam-se entre os numerosos romances Carrie, A Zona Morta, A Incendiária, Christine, Os Olhos do Dragão, O Caçador de Sonhos e Buick 8 - Um Carro Perverso.

sexta-feira, 21 de Dezembro de 2012

QUEQUES DE NOZ

O Natal aproxima-se a passos largos e já se começa a pensar nas iguarias da mesa da consoada. Mas enquanto pensamos convém ter algo doce para petiscar com o café após a refeição, certo?
Então aqui está uma receita óptima que descobri no blog 7gramas de Ternura e que fizeram as delícias da minha filha. Ficam tão fofinhos e tão saborosos que o único risco que têm é não se conseguir comer apenas um...
150gr de farinha
100gr de açucar
100gr de manteiga
2 ovos
raspa de 1 limão
50ml de leite
1 colher de sobremesa de fermento
100gr de miolo de noz + alguns bocados para decorar

Ligue o forno a 180º. Bata a manteiga com o açucar até ficar com uma consistência cremosa. Junte a raspa do limão.
Adicione os ovos, um de cada vez, batendo entre cada adição. Junte o leite e mexa bem.
Triture as nozes e envolva. Misture o fermento na farinha e junte à massa.
Unte forminhas de queques (usei formas de silicone apenas passadas por água) e encha até 3/4 com a massa. Coloque por cima bocadinhos de nozes. Leve ao forno cerca de 20 minutos e desenforme só depois de mornos.
Feliz Natal para todos.... que esta época vos traga paz, saúde e muitas alegrias.

terça-feira, 18 de Dezembro de 2012

PAPAS DE AVEIA COM MEL, BANANA E AVELÃ

Confesso que há uns anos atrás quando ouvia falar em papas de aveia franzia um pouco o nariz, mas depois de as provar fiquei encantada e viciada. 
A receita foi retirada do blog da minha querida Romy e as doses são ideais para o pequeno-almoço de um adulto ou, como no meu caso, para um daqueles dias em que nos apetece jantar algo diferente... usando a Mycook, num instante temos esta maravilha pronta a comer.
300gr de leite
45gr de flocos de aveia
umas gotas de essência de baunilha
1 colher de sopa de mel
1 banana pequena
1 colher de sopa de avelãs picadas
1 pitada de canela em pó

No copo deitar o leite, os flocos de aveia e a essência de baunilha, programara 10 minutos, 90. velocidade 3.
Quando terminar retire as papas de aveia do copo e envolva o mel, colocando no prato de servir.
Enfeite com a banana em rodelas e as avelãs picadas, polvilhe com a canela e sirva morno ou frio.

quinta-feira, 13 de Dezembro de 2012

"E DEPOIS..."

Este vai ser sem dúvida um autor a seguir pois a sua forma de escrita é fluída, o que faz com que os seus livros sejam fáceis e rápidos de ler.
Uma vez mais, à semelhança do livro "Salva-me", que também já li, o tema morte é abordado de uma forma clara e enigmática.
Uma vez mais se coloca a questão de "o que faríamos se soubéssemos que iríamos morrer em breve"?
O mais certo seria ficarmos "atarantados" e fazermos uma série de disparates... neste livro, na altura da aproximação da "suposta morte", dá-se importância à capacidade de perdoar o próximo, à coragem de confessar os erros passados e, acima de tudo, a dar importância às pequenas coisas da vida, que estão sempre presentes no nosso quotidiano e, que na maioria das vezes, nem damos por ela.
Uma leitura que aconselho...

 
A vida de Natahn, um dos advogados mais brilhantes de Nova Iorque, está prestes a mudar pela segunda vez. Aos oito anos, depois de ter mergulhado num lago para salvar uma menina, entrara num túnel luminoso de "quase-morte".
Agora Nathan é procurado por um médico excêntrico que diz ser um Mensageiro e que marcará mais uma mudança na sua vida. O advogado irá descobrir então porque razão regressou à vida...

E Depois... está publicado em mais de vinte línguas e vendeu mais de um milhão de exemplares. O filme, protagonizado por John Malkovich, Romain Duris e Evangeline Lilly, estreou em Outubro de 2008.

Notas sobre o autor:
Guillaume Musso nasceu em 1974 e descobriu a literatura aos dez anos, idade em que decidiu que haveria um dia de escrever livros. Inspirado pela cidade de Nova Iorque, onde viveu dezanove anos e travou conhecimento com viajantes de todo o mundo, regressou depois à sua França natal, para estudar Ciências Económicas. É professor do liceu.
E Depois... foi traduzido para várias línguas e foi adaptado ao cinema.

quarta-feira, 12 de Dezembro de 2012

ESPARREGADO

Se há coisa que eu gosto é de um bom esparregado, bem cremoso, para servir de acompanhamento a qualquer prato de carne ou peixe... ou muitas das vezes para servir apenas de refeição, já que sou capaz de almoçar ou jantar apenas uma taça de esparregado.
Com a ajuda da Mycook tornou-se muito mais rápido e fácil preparar esta iguaria, especialmente seguindo a receita que retirei do site Mundo de Receitas Bimby.
400gr de espinafres descongelados
150gr de água
sal q.b.
2 dentes de alho
30gr de azeite
50gr de farinha
200gr de leite
1 colher de sopa de vinagre

Coloque no copo os espinafres, a água, o sal e programe 8 minutos, 100º, velocidade 2. Escorra-os bem e reserve.
Coloque no copo os alhos, o azeite e pique 4 segundos, velocidade 6.
De seguida programe 5 minutos, 120º, velocidade 3.
Adicione os espinafres e programe 5 minutos, 100º, velocidade 3.
Adicione a farinha e o leite e programe 20 segundos, velocidade 8.
Programe mais 7 minutos, 100º, velocidade 3.
Bata alguns segundos na velocidade 6 para homogeneizar o esparregado até à consistência desejada, e tempere com vinagre.
Hummmmmmmm.......... tão bom!!!

terça-feira, 11 de Dezembro de 2012

"VISTO DO CÉU"

Confesso que tinha bastante curiosidade... de tal maneira que até tenho o filme em casa mas nem o quis ver sem terminar de ler o livro... mas fiquei um pouco desiludida com a obra.
Está escrita de uma forma algo confusa e por vezes a linguagem não parece muito coerente, parte das vezes quase que nos dá a impressão que o livro foi escrito por uma criança, pois há expressões que, pelo menos para mim, não fazem muito sentido.
Mas no geral a história é bonita e fala de algo em que uns acreditarão e outros não: a existência de um céu.
Acho que hoje vou tentar ver o filme, a ver se me "satisfaz" mais do que o livro...
Susie Salmon tem o olhar vivo e inquieto dos seus catorze anos. Observa o desenrolar da vida: os colegas da escola, a família, o lento passar dos meses e das estações. Está tudo muito calmo, tudo parece muito acolhedor. Um único pormenor desmente tanta placidez: é que, de facto, Susie já morreu.
Estranhamente o céu parece-se muito com o recreio da sua escola, nem sequer faltam os baloiços. A pouco e pouco, Susie compreende que é o centro das atenções: os colegas comentam rumores sobre o seu desaparecimento, a família ainda acredita que ela poderá ser encontrada, o assassino tenta esconder as pistas do seu crime...
Notas sobre a autora: 
O primeiro livro que Alice Sebold publicou chama-se LUCKY e é um doloroso retrato na primeira pessoa: uma memória da sua própria violação, por um colega da Universidade de Syracuse. O  Village Voice distinguiu-a com um prémio revelação. Mais tarde começou a colaborar no New York Times e no Chicago Tribune.
"Visto do Céu", no original "The Lovely Bones", o seu primeiro romance, tem sido celebrado como um potencial clássico. Com mais de um milhão e 300 mil exemplares vendidos em dois meses, nos EUA, esteve cinco meses em primeiro lugar na lista dos títulos mais vendidos do New York Times. Já foi traduzido em dezoito línguas.

sábado, 8 de Dezembro de 2012

"ARIA"

Este é um daqueles livros que foram para mim uma completa surpresa. Ao ler a sinopse imediatamente pensei "a história deve ser muito gira". Ao começar a ler o livro vejo que todo ele é constituído por cartas, escritas pela protagonista às pessoas de quem mais gosta e as respectivas cartas e mails de resposta - aí o meu pensamento foi "isto vai ser uma seca"!
Felizmente prevaleceu o primeiro pensamento: a história é muito gira e o facto de o livro ser escrito em formato de cartas enviadas e recebidas não o torna maçador nem confuso, consegue-se seguir perfeitamente o rumo da narrativa. 
Algumas coisas prevalecem: 
* não é fácil (diria que é de todo impossível) superar a morte de um filho
* só nas nossas raízes e "remexendo" na nossa história conseguimos encontrar sentido para alguns factos da nossa vida
* ter fé é algo que nos ajuda a ultrapassar os momentos mais difíceis...
Jasmine é uma médica especialista em cancro e mãe solteira que vive em Seattle, há muito afastada dos seus pais iranianos e das suas raízes. Quando confrontada com a morte acidental de Aria, a sua filha de cinco anos, ela encontra pouco conforto nos conselhos de restabelecimento que costuma prescrever aos seus pacientes terminais e às suas famílias. Apesar do apoio da sua melhor amiga Dot, uma arqueóloga especializada em anões, e do seu companheiro Alexander, um correspondente de guerra reformado, Jasmine é esmagada pela dor. Sem uma rede espiritual em que se apoiar ou rituais reconfortantes, Jasmine abandona a sua vida em troca de um bilhete só de ida à volta do mundo.
Esta história profundamente espiritual é o registo do percurso de Jasmine para encontrar um sentido à vida. A sua é uma jornada interior -  ela escreve cartas, não enviadas, aos três grandes amores, já falecidos, à medida que se volta a conectar com elementos fundamentais da vida: plantar milho na Guatemala, meditar nas montanhas do Tibete, e praticar rituais de cura no Irão.
Mas Jasmine, uma americana moderna, só se consegue restabelecer quando finalmente encontra uma ligação à sua herança iraniana.
Notas sobre a autora:
Nassim Assefi é uma irano-americana da segunda geração, e médica de profissão, especialista na saúde da mulher. Viajou por mais de quarenta países, e tem prestado ajuda humanitária no Afeganistão. Quando não está a viver e a dar aulas em Seattle, é professora de dança salsa em Cabul e com aspirações de música em Havana, Cuba. Licenciou-se na Universidade de Washington Medical School e Harvard e é autora de numerosos artigos científicos. Aria é o seu primeiro romance.Vive em Istambul com o marido Miguel.

quinta-feira, 6 de Dezembro de 2012

PÃEZINHOS INTEGRAIS COM CHIA

Eu sou rapariga muito dada a sementes... tenho a certeza que se fosse um animal seria um pássaro, com certeza... LOL.
Sempre que encontro sementes novas à venda ou que ouço falar de uma espécie de sementes que possam ser incluídas na alimentação, trato logo de as comprar.
Foi o que aconteceu com as sementes de chia, que já são usadas cá em casa há algum tempo. A receita veio do site Sementes de Chia, que podem consultar para obterem todo o tipo de informação sobre estas sementinhas deliciosas.
3 chávenas de farinha de trigo integral
1 chávena de farelo de trigo
5 colheres de sopa de sementes de chia
2 chávenas de água
4 colheres de sopa de leite de soja
2 colheres de chá de fermento em pó
1/2 colher de chá de sal
* a chávena utilizada tem a capacidade de 200ml

Misturar todos os ingredientes, sem amassar muito (eu usei apenas a colher de pau para envolver bem).
Moldar pequenos pãezinhos e colocar em tabuleiro untado e enfarinhado (nesta altura pode ser necessário juntar mais um pouco de farinha, de modo a que seja mais fácil trabalhar a massa).
Levar ao forno, pré-aquecido a 180º, durante cerca de 25 minutos.
Servir com manteiga ou compota.
Fáceis, saudáveis e muito saborosos...

quarta-feira, 5 de Dezembro de 2012

"SONHOS PROIBIDOS"

Tenho que voltar a dizer que esta autora é para mim uma das melhores autoras do mundo. Os seus livros são todos lindos, conseguem sempre prender-nos da primeira à última linha... 
E uma vez mais nesta obra é retratada a história de coragem de uma mulher, que após ser roubada das suas origens, é vendida ,maltratada, violada, sem no entanto nunca perder o seu sonho de vista nem nunca deixar de acreditar num futuro melhor.
Fiquei feliz quando cheguei ao fim do livro e li que a história vai ter continuação e que a próxima obra será publicada em breve. Cá a aguardo com ansiedade...
Londres, 1910.
Belle tem quinze anos e uma vida protegida. Graças aos cuidados da ama, ela nunca se apercebeu de que a casa onde vive é um bordel, regido com mão de ferro pela sua mãe.
Porém, a verdade encontra sempre maneira de se revelar... Para Belle, será no trágico dia em que assiste ao assassinato de uma das raparigas da casa. Ingénua e indefesa, ela fica à mercê do criminoso, que a rapta e leva para Paris, onde se inicia como cortesã. Afastada do único lar que conheceu, a jovem refugia-se nas memórias de infância e acalenta o sonho de voltar aos braços do seu primeiro amor, Jimmy.
Mas Belle já não é senhora do seu destino. Prisioneira da sua própria beleza, é alvo do desejo dos homens e da inveja das mulheres. Longe vão os anos da inocência e, quando é levada para a exótica e decadente cidade de Nova Orleães, ela acaba por apreciar o estilo de vida que o Novo Mundo tem para lhe oferecer.
Mas o luxo e a voluptuosidade que a rodeiam não mitigam as saudades que sente de casa, e Belle está decidida a tomar as rédeas da sua vida. Um sonho que pode ser-lhe fatal pois há quem esteja disposto a tudo para não a perder.
No seu caminho, como barreiras fatais, erguem-se um continente selvagem e um oceano impiedoso.
Conseguirá o poder da memória dar-lhe forças para sobreviver a uma viagem impossível?
Notas sobre a autora: 
Lesley Pearse é autora de uma vasta obra publicada em todo o mundo e uma das escritoras preferidas do público português. Os seus livros venderam mais de três milhões de exemplares até à data. A própria vida da escritora é uma grande fonte de inspiração para os seus romances. Quer esteja a escrever sobre a dor do primeiro amor, crianças indesejadas e maltratadas, adopção, pobreza ou ambição, ela viveu tudo isto em primeira mão. Lesley é uma lutadora, e a estabilidade e sucesso que atingiu na sua vida deve-os à escrita.
Com o apoio da editora Penguin, criou o Women of Courage Award para distinguir mulheres comuns dotadas de uma coragem extraordinária. Para além de Nunca Digas Adeus, estão já publicados no nosso país, com grande sucesso, os seus romances Nunca Me Esqueças, Procuro-te, Segue o Coração , A Melodia do Amor e Nunca Digas Adeus (todos eles já publicados aqui no blog).

terça-feira, 4 de Dezembro de 2012

SOPA DE COUVE CHINESA COM FEIJÃO

O sol brilha durante o dia, mas é só para nos iludir, porque quando cai a noite instala-se um frio de rachar e só nos apetece estar no quentinho...
Este ano pela primeira vez tive couves chinesas na minha horta e achei por bem, em jeito de "comemoração" (LOL) do facto, e com a ajuda da Mycook, preparar uma sopa substancial, daquelas que só por si servem de refeição.
1 cebola
30gr de azeite
1 cenoura
2 curgettes
1 couve chinesa pequena
1/2 frasco de feijão manteiga
30gr de massa pevide
700gr de água
sal q.b.

No copo colocar a cebola e as curgettes, descascadas e cortadas em pedaços, juntamente com o azeite, e refogar 4 minutos, 100º, velocidade 1.
Juntar a água, o sal, metade da couve e a cenoura, tudo partido em pedaços, e programar 20 minutos, 120º, velocidade 2.
Triturar tudo com alguns toques de Turbo e juntar no copo a restante couve cortada em pedacinhos, o feijão e a massa.
Programar 10 minutos, 120º, velocidade 2.
Servir bem quente!

sábado, 1 de Dezembro de 2012

"MARÉ DE AZAR"

Este livro é fantástico, mais que não seja pela excelente descrição que faz dos usos e costumes dos pescadores e das dificuldades que por vezes passam na sua faina.
Confesso que o livro, nas primeiras 30 páginas, não me prendeu, a história parece que estava "enrolada" e não havia meio de se soltar.
Mas a partir das 30 primeiras páginas tudo começa a ganhar "embalagem" e a trama começa a ganhar uma tal velocidade que enquanto não chegarmos ao fim do livro e não descobrirmos quem é realmente o verdadeiro assassino, não descansamos!
O final é surpreendente!!!
Conrad Labarde é um pescador basco que lança as suas redes nas águas traiçoeiras do Atlântico. Pertence à classe trabalhadora, numa região de Long Island nitidamente dividida entre os que habitam nesta língua de terra durante todo o ano e os abastados que a reclamam todos os Verões. Mas, na América do pós-guerra, a paisagem muda rapidamente.
Também as vidas mudam - afectando toda a comunidade - quando as redes de Conrad arrastam o corpo de uma bela jovem, com algas entrançadas nos cabelos. O sub-chefe da polícia, Tom Hollis, terá de navegar pelas águas das diferentes classes sociais e da comunidade para descobrir se se trata de um crime e, em caso afirmativo, quem o cometeu.
Todos em Amagansett serão tocados pelo que as ondas trazem para terra nesse dia.
Notas sobre o autor:
Mark Mills é guionista. Entre os seus trabalhos mais recentes conta-se o guião do filme Tempo de Sacrifício, adaptado do romance O Auto das Moralidades de Barry Unsworth.
Vive em Londres com a família, onde está a trabalhar no seu segundo romance.