Sugestões para oferecer ou para ler...


quinta-feira, 26 de Abril de 2012

ESPARREGADO DE ERVILHAS

Desde que tenho a Mycook ando sempre em busca de novas receitas para experimentar. Esta receita encontrei-a no blog da Luísa Alexandra e chamou-me a atenção por ser um esparregado diferente, pois normalmente os esparregados são sempre feitos com espinafres ou nabiças.
Deixei o esparregado mal triturado, pois gosto desta textura assim, acrescentei-lhe um toque de coentros e polvilhei com queijo ralado... ficou uma delícia. Ervilhas são mesmo um dos meus legumes de eleição... este esparregado foi feito com ervilhas da colheita do ano passado, que tinha congeladas. Estou ansiosa por fazê-lo com as ervilhas da colheita deste ano.

400gr de ervilhas
1 caldo de tempero de legumes
1 dente de alho
30gr de azeite
3 colheres de sopa de farinha
150ml de leite
coentros q.b.
queijo ralado q.b.

No copo da Mycook, com o cesto colocado, deitar as ervilhas e algumas folhas de coentros, cobrir com água e juntar o caldo de legumes.
Programar 15 minutos, 100º, velocidade 5.
Retirar o cesto e escorrer as ervilhas.
No copo deitar o dente de alho e o azeite. Picar 5 segundos, velocidade 8. Depois refogar 3 minutos, 80º, velocidade 2.
Adicionar as ervilhas escorridas e triturar 10 segundos na velocidade 8.
Juntar a farinha e o leite e programar 3 minutos, 80º, velocidade 3.
Retirar de imediato para uma travessa e polvilhar com queijo ralado.
Há um ano atrás falei-vos de: Caril de Legumes e Camarão

quarta-feira, 25 de Abril de 2012

CRISTO CLONADO


Este livro foi comprado por causa da minha filha, pois ela ao ler a sinopse pediu-me que o comprasse para ela ler. Depois... não gostou da história, achou-a um pouco confusa e depositou o livro na minha mesa de cabeceira.
Como não gosto de ver livros votados ao abandono peguei nele e.. devorei-o. Realmente a história no início parece confusa e pouco interessante, mas a partir de certa altura não descansamos enquanto não chegamos ao final.
O tema é polémico e controverso... mas o melhor é lerem para poderem formar as vossas próprias opiniões.
«Felix não conseguia ficar indiferente perante a imagem do Santo Sudário, olhada ora com desprezo, ora com veneração, por milhões de pessoas ao longo dos séculos…»
Assim começa a autópsia ao Sudário de Turim neste romance arrebatador. Cristo Clonado conta a história de uma tarefa monumental: a tentativa secreta de clonar Jesus Cristo. Mas será que o tecido do Sudário contém o sangue de Jesus? E estará o ADN ainda intacto? 
A chefiar a investigação está o Dr. Felix Rossi, um conceituado cientista que tenta esconder o seu trabalho da família e de um jornalista curioso. E quando forças ameaçadoras começam a trabalhar contra si, ainda tem que encontrar uma Maria moderna para gerar a criança. 
Cristo Clonado leva-nos da alta sociedade aos pubs irlandeses, das igrejas de Harlem à Itália fascista. Com o suspense de um policial, o drama de um thriller, e a emoção de uma aventura. Fala-nos de laços familiares perdidos, da procura de Deus por um homem, e do desejo de uma mulher em ser especial.
Notas sobre a autora:
Antes de se dedicar inteiramente à escrita, Jamilla Lankford, licenciada em engenharia, foi convidada para chefiar o comité técnico norte-americano na IEC - a organização responsável pela estandardização internacional dos produtos eléctricos. Foi a primeira mulher em todo o mundo nomeada para essa posição e durante 12 anos viajou pelos cinco continentes no desempenho dessas funções. Em 1993 Jamila passou a dedicar-se apenas à escrita.

terça-feira, 24 de Abril de 2012

BOLO HÚMIDO DE AMÊNDOA

Há bolos que nos "caem no goto", ou seja, que são tão fáceis e saborosos que se fazem mais do que uma vez.
Foi o caso deste, cuja receita estava numa das revistas culinárias que tenho em casa. Fica um bolo muito fofo e saboroso, é fácil de fazer e proporciona bons momentos de convívio entre um grupo de amigos.
Foi o caso deste bolo da foto, que foi "devorado" no final de um ensaio de teatro...

300gr de manteiga
300gr de açucar
1 limão (raspa)
5 ovos
230gr de farinha
1 colher de chá de fermento em pó
100gr de miolo de amêndoa sem pele moído
q.b. amêndoa palitada para decorar

Amasse bem a manteiga com o açucar e a raspa do limão. Adicione os ovos, assim como a farinha peneirada com o fermento. Por fim junte o miolo de amêndoa moído.
Unte com manteiga e polvilhe com farinha uma forma e verta a massa.
Leve ao forno, pré-aquecido a 190º, durante 45 minutos.
Passado o tempo estipulado retire o bolo do forno, deixe arrefecer e desenforme. Decore com o miolo de amêndoa palitado.
Amanhã é feriado, certo? Muitos de vós não trabalham, certo? Então aproveitem o feriado e preparem este bolo para o lanche... vão ver que não se vão arrepender!

sexta-feira, 20 de Abril de 2012

COMPOTA DE LARANJA

Sou apologista que as compotas feitas em casa são muito mais saudáveis e mais saborosas. Com a ajuda das novas máquinas de cozinha, como é o caso  da Bimby ou da Mycook, a tarefa de fazer doces e compotas ficou muito mais facilitada.
Por isso, se não têm pachorra para fazer compotas à moda antiga e se têm uma destas ajudantes em casa, ponham mãos à obra e preparem esta compota, que é do melhor que há, e cuja receita retirei do livro da Mycook. Ainda por cima nem se desperdiça nada, até a casca da laranja é usada...
500gr de laranja
400gr de açucar
50gr de água

Coloque a laranja, cortada em gomos, sem descascar, no jarro e triture premindo a tecla "Turbo" durante 10 segundos. Reserve.
Sem limpar o jarro deite o açucar e a água e programe 5 minutos, 100º, velocidade 3.
Adicione a laranja triturada e deixe cozinhar por 30 minutos, 100º, velocidade 2.
No final, se quiser a compota mais apurada, como é o caso deste, cozinhe mais 7 minutos, 100º, velocidade 2.
Retire e coloque em frascos. Sirva com tostas ou bolachas, ou ainda com queijo fresco ou requeijão.

quarta-feira, 18 de Abril de 2012

SOUFLÉ DE PEIXE COM QUEIJO

O tempo continua tristonho e chuvoso... bem sei que a chuva faz falta, mas confesso que este tempo húmido, escorregadio e frio já me vai aborrecendo um pouco, pois estamos a meio de Abril e nesta altura já se devia começar a pensar em praia e em roupas mais leves.
Mas dado que a temperatura continua fresquinha, vamos aproveitar para ligar o forno e acabar com um resto de filetes que andavam perdidos no congelador...
80gr de manteiga
4 colheres de sopa de pão ralado
1 cebola
2 dentes de alho
1 ramo de salsa
4 colheres de sopa de queijo ralado
350gr de filetes de peixe
3dl de natas
4 ovos
sal e pimenta q.b.

Unte uma forma de souflé com parte da manteiga e polvilhe com o pão ralado.
Entretanto refogue a cebola e os alhos picados na restante manteiga. Junte depois a salsa picada, o queijo ralado e o peixe em pedaços, envolva bem o refogado e regue com as natas. Cozinhe por três minutos, mexa ocasionalmente e tempere com sal e pimenta. Retire do lume.
Separe as gemas e junte no preparado anterior, mexendo sempre.
Bata as claras em castelo e, com cuidado, envolva na mistura.
Verta na forma e leve ao forno, a 200º, durante 35 minutos.
Acompanhe com salada.

quinta-feira, 12 de Abril de 2012

MUFFINS DE LIMÃO E NOZ

Eu bem que sei que ainda há poucos dias foi Páscoa, que ainda deve andar tudo enjoado de bolos, que provavelmente, à semelhança do que aconteceu cá em casa, toda a gente engordou um pouco nesta época, mas... estes muffins do blog da Gasparzinha, são tão fáceis e tão saborosos que não resisti...
É que o dia hoje está muito manhoso, apetece mesmo um muffin destes para o lanche com uma chávena de chá fumegante!
100gr de miolo de noz
raspa de 1 limão
200gr de açucar amarelo (usei metade mascavado e metade branco)
200gr de manteiga
4 ovos
1 colher de chá de canela
320gr de farinha
1 colher de chá de fermento

Pré-aqueça o forno a 180º. Forre as formas de muffins com papel vegetal (usei formas de silicone untadas).
Deite o miolo de noz no copo e pique grosseiramente 4 segundos na velocidade 5. Retire e reserve.
Coloque a casca amarela do limão no copo com o açucar e pulverize 5 segundos, velocidade 10.
Junte a manteiga e bata 40 segundos na velocidade 6.
Adicione os ovos e a canela e programe 1 minuto, velocidade 7.
Junte a farinha e o fermento, dê uma volta com a espátula e programe 20 segundos na velocidade "amassar". Envolva o miolo de noz com a espátula.
Deite a massa nas formas preparadas e leve ao forno durante aproximadamente 25 minutos.
Sirva com um chá bem quente e delicie-se...
Há um ano atrás falei-vos de: Bacalhau Rápido

terça-feira, 10 de Abril de 2012

PATO À MODA DA SÃO

Confesso que na minha casa a "morte" do pato é quase sempre com arroz, pois um dos pratos favoritos da minha filha é arroz de pato. Mas tantas vezes ouvia a São falar de pato no forno que um dia pedi-lhe a receita...
E perguntam vocês: "Quem é a São?"... É a minha patroa, que me deu esta receita e me disse "faz o pato assim, vais ver que vão gostar muito!"
E não me enganou... o pato ficou realmente delicioso, suculento e com um sabor muito agradável a laranja.
1 pato (com cerca de 2kgs)
3 laranjas
1/2 caldo knorr de galinha
margarina e óleo q.b.

Limpar o pato de gorduras. Untar um tabuleiro de forno com um pouco de óleo.
Esfarelar o caldo knorr com um pouco de margarina e untar o pato, deitando por cima raspa de uma laranja.
Picar com um garfo as outras laranjas e colocar dentro do pato. Colocar o pato no tabuleiro, com o peito virado para baixo, e regar com o sumo da laranja a que se retirou a raspa.
Levar ao forno, a 200º, cerca de 1,5h, virando a meio do tempo (o tempo de cozedura dependerá do tamanho do pato).
Servir com acompanhamento a gosto.
Alguém quer uma perninha de pato para o almoço???
Há um ano atrás falei-vos de: Camarão no Forno com Hortelã

segunda-feira, 9 de Abril de 2012

"ESCOLHI O TEU AMOR"

Mais um livro arrumado na estante. Esta história é muito engraçada: uma mulher que se vê dividida entre dois amores - o marido, com quem está casada; e o antigo namorado.
Se bem que por vezes se torne algo enervante as suas constantes dúvidas e hesitações, a história é muito bonita e acaba de uma forma bela e, quanto a mim, muito correcta. 
Uma óptima sugestão de leitura para as tardes primaveris!
"Escolhi o teu Amor" é uma história envolvente sobre uma mulher na encruzilhada da vida e das emoções e sobre as razões que, por um lado, nos fazem escolher amar quem amamos e, por outro, nos impedem de esquecer quem nos partiu o coração.
A relação de Ellen e Andy não é só aparentemente perfeita. Eles amam-se verdadeiramente. Não há dúvidas de que a sua relação é repleta de entrega e devoção mútuas.
Até que um dia Ellen cruza-se com Leo, o ex-namorado com quem manteve uma relação problemática e obsessiva; o mesmo homem que um dia, sem explicação, a deixou e lhe despedaçou o coração.
Leo, que Ellen nunca esqueceu e que, oito anos depois, reaparece por acaso e faz com que ela se questione se a vida que tem é, afinal, a vida que quer e merece.
Notas sobre a autora:
Emily Giffin é licenciada em Direito, pela University of Virginia School of Law. Após exercer advocacia numa firma de Nova Iorque durante vários anos, mudou-se para Londres para se dedicar de alma e coração à escrita. A autora dos consagrados best-sellers Something Borrowed, Somrthing Blue e Baby Proof vive actualmente em Atlanta com o marido e três filhos pequenos.

quinta-feira, 5 de Abril de 2012

TARTE DE PASTEL DE NATA II

Regressei das férias e cá estou novamente de volta ao activo. Já tinha saudades da rotina do trabalho, do blog, de cuscar o que se passa nos blogs vizinhos, enfim... de voltar à normalidade.
Para celebrar o meu regresso traga uma receita de tarte de pastel de nata. Já tinha postado uma aqui, há mais de 3 anos, feita da forma tradicional.
Esta foi feita com a ajuda preciosa da Mycook, seguindo a receita que vinha na revista "Teleculinária Robot de Cozinha" de Julho de 2010.
1 rolo de massa folhada estendida de compra
500gr de natas
200gr de açucar
8 gemas
1 colher de sobremesa de farinha
1 casquinha de limão
canela em pó para polvilhar

Ligue o forno a 180º. Forre uma tarteira de fundo amovível com a massa folhada e apare os bordos.
Deite a casca de limão para o copo do robot, junte o açucar e a farinha e ligue durante 30 segundos, progressivamente nas velocidades 6, 7 e 8. Adicione depois as natas e as gemas e programe a 90º, durante 8 minutos na velocidade 3.
Verta a mistura anterior para a tarteira e leve ao forno durante aproximadamente 40 minutos ou até que fique cozida e douradinha.
Retire do forno, deixe arrefecer, desenforme e sirva polvilhada com canela em pó e decorada a gosto.
Há quem a prefira morna, mas eu acho que servida bem fresquinha é uma tentação...

Mais uma ideia de manualidades que se podem facilmente fazer em casa: com uma pequena tela, um guardanapo bonito, cola e alguns glitters, consegue-se um quadro muito bonito para o quarto de uma menina.
Há um ano atrás falei-vos de: Pãezinhos Caseiros com Sésamo