Sugestões para oferecer ou para ler...


sexta-feira, 30 de Novembro de 2012

BOLO DE IOGURTE E ALFARROBA

O frio veio para ficar, não há nada a fazer!!! Bem sei que é normal fazer frio nesta altura do ano, que é época de frio e chuva, que há locais do país com temperaturas muito mais baixas do que aqui, blá, blá, blá...
Mas custa tanto estar com as mãos geladas, a ponta do nariz vermelha e fria... LOL... que o que apetece mesmo é um café a escaldar para aquecer a "goela" e uma bela fatia de bolo para acompanhar o café!
A receita veio do blog Coisas Doces e ao olhar para o bolo, e também ao prová-lo, ninguém diria que não era chocolate!
4 ovos
100gr de açucar
170gr de farinha com fermento
30gr de farinha de alfarroba
1 iogurte natural
meia medida (do copo de iogurte) de óleo de milho

Pré-aquecer o forno a 190º.
Bater o açucar com os ovos durante cerca de 2 minutos até ficar bem cremoso e volumoso.
Juntar o iogurte e bater de novo. Envolver as farinhas na mistura e o óleo.
Untar e enfarinhar uma forma e deitar a massa. Levar ao forno aproximadamente por 30 a 40 minutos.
Desenformar depois de frio e polvilhar com açucar em pó.
Quem é que aceita um café e uma fatia de bolo???

quarta-feira, 28 de Novembro de 2012

BACALHAU NO FORNO

Retirei esta receita de um livro de receitas da Bimby que a minha amiga Joana me emprestou - "Viajar com a Bimby" - porque estas receitas são sempre simples e muito fáceis de adaptar à Mycook.
E porque pratos de bacalhau nunca saem demais cá em casa, aqui fica mais uma sugestão que é uma excelente ideia para a ementa de Natal!
300gr de alho francês (só a parte branca) cortada em pedaços
300gr de cebola
100gr de azeite
4 postas de bacalhau demolhado, sem pele nem espinhas, cortadas aos pedaços
6 ovos
25gr de farinha
200gr de leite
1/2 colher de chá de sal
2 pitadas de pimenta

Pré-aqueça o forno a 200º.
Coloque no copo o alho francês e a cebola, pique 6 segundos, velocidade 6.
Com a espátula baixe os resíduos que ficaram na parede do copo. Adicione o azeite e refogue 8 minutos, 100º, velocidade 2.
Junte o bacalhau reservado e programe 10 minutos, 100º, velocidade 2. Num tabuleiro coloque o preparado anterior.
Coloque no copo os ovos, a farinha, o leite, o sal e a pimenta, e misture 30 segundos, velocidade 6.
Deite por cima do bacalhau e leve ao forno a gratinar cerca de 10 a 15 minutos.
Sirva com salada.

sábado, 24 de Novembro de 2012

"SALVA-ME"

Nunca tinha lido nada deste autor, mas gostei tanto que já espero outro livro, que vem a caminho e em breve deve chegar até mim.
Esta história é tão linda e tão envolvente que é difícil largar o livro quando o começamos a ler... às contas da narrativa ser tão interessante estive agarrada à leitura até de madrugada.
E a história faz-nos pensar numa questão que me assola muitas vezes: E se nós soubéssemos o dia e a hora em que vamos morrer? O que faríamos? De quem nos despediríamos? Como aproveitaríamos o nosso tempo?
Esta é uma das questões abordadas no livro, bem como os temas amor, sinceridade, entrega, erros do passado...
O insólito encontro entre Juliette e Sam é explosivo e mágico. Mas o apaixonado fim-de-semana que vivem juntos é maculado pela mentira.
Sam, viúvo, diz ser casado; Juliette, empregada num café, diz-se advogada. Juliette tem de regressar a Paris, e Sam acompanha-a ao aeroporto. É o instante decisivo em que o destino deles pode mudar, mas nem um nem outro ousa pronunciar as palavras necessárias.
Meia hora mais tarde, chega a notícia: o avião de Juliette explodiu em pleno voo. Sam é agora um homem desesperado. E está longe de imaginar que a história deles não acaba aqui...
Notas sobre o autor:
Guillaume Musso nasceu em 1974 e descobriu a literatura aos dez anos, idade em que decidiu que haveria um dia de escrever livros. Inspirado pela cidade de Nova Iorque, onde viveu dezanove anos e travou conhecimento com viajantes de todo o mundo, regressou depois à sua França natal, para estudar Ciências Económicas. É professor do liceu.
E Depois... foi traduzido para várias línguas e foi adaptado ao cinema.

sexta-feira, 23 de Novembro de 2012

SOPA DE GRÃO COM COUVE





As noites estão a ficar cada vez mais frias e o que me apetece mesmo é ter o forno ligado para aquecer a cozinha ou uma sopa bem quentinha para início de refeição. Esta sugestão vinha na revista "Saúde à Mesa" deste mês mas a receita origina era feita com couve lombarda.
Substitui por couve coração-de-boi, que era o que tinha em casa. 
Afinal couve é sempre couve, certo?
250gr de grão de bico
1 raminho de salsa
1 dente de alho
1 cebola
100gr de folhas de couve coração-de-boi
2 colheres de sopa de azeite
sal e pimenta q.b.
1 folha de louro

Depois de demolhado, coloque o grão na panela de pressão, junte um raminho de salsa, cubra com bastante água, feche e deixe cozer por cerca de 25 minutos. Reserve o grão e a água da cozedura e elimine a salsa.
Entretanto, descasque e pique finamente o alho e a cebola. Corte as folhas de couve em juliana muito fina. Salteie o alho e a cebola num tacho com o azeite, tempere com sal e pimenta, adicione cerca de 1l da água onde cozeu o grão, junte o grão cozido e o louro e deixe cozinhar, em lume brando, durante cerca de 5 minutos.
Retire o louro do tacho, triture a sopa com a varinha mágica e leve novamente a lume brando. Acrescente a couve cortada em juliana e deixe cozinhar por mais 8 minutos, ou até a couve estar cozida.
Sirva quente.
Informação Nutricional da revista "Saúde à Mesa":
Ingredientes para 4 pessoas
Calorias por dose: 264 Kcal
Interesse Nutricional: rica em fibras

quarta-feira, 21 de Novembro de 2012

"O BAILE DOS DEUSES"

Gosto tanto, tanto, mas tanto de Nora Roberts... e gosto da maneira como ela escreve. A novidade para mim foi saber que esta autora escrevia sobre a temática "vampiros".
Este livro faz parte da "Trilogia do Círculo" que teve o seu início com "A Cruz de Morrigan", que também foi muito do meu agrado.
Neste segundo volume - "O Baile dos Deuses" - tem continuidade a história e continua a ser uma narrativa que nos prende da primeira à última página. 
Só posso dizer uma coisa: estou ansiosa por pegar no último volume da trilogia...
Tendo crescido numa família de caçadores de demónios, Blair Murphy tem os seus próprios demónios pessoais com que lidar -  o pai treinou-a, mas depois abandonou-a, e o noivo afastou-se após descobrir a sua verdadeira identidade. Agora vê-se na posição de treinar um feiticeiro da Irlanda do século XII, uma bruxa de Nova Iorque, um erudito e um metamorfo da terra mítica de Geall. Para piorar as coisas, tem que se controlar para não ir à caça do sexto membro do círculo, um vampiro criado por Lilith, a rainha dos vampiros que têm de derrotar.
Não sendo mulher para fugir a uma boa luta, Blair encontra um desafio à sua altura no bonito e galante Larkin, o metamorfo. Mas um desafio ainda maior serão os confrontos com seguidores de Lilith que irão testá-la até ao limite. Conseguirá Blair manter-se viva o tempo suficiente para derrotar o exército de Lilith?
Ou irá ceder à única coisa que jurou nunca mais voltar a sentir?
Notas sobre a autora:
Com mais de 400 milhões de cópias vendidas em todo o mundo, e mais de 60 bestsellers na lista do New York Times, Nora Roberts é uma das autoras mais lidas, acarinhadas e respeitadas do mundo. Foi a primeira autora a ser convidada para o Romance Writers of America Hall of Fame.
Nascida em Silver Spring, Maryland, Nora Roberts é a mais nova de cinco filhos. Vive em Keedysville onde continua a escrever.

terça-feira, 20 de Novembro de 2012

IOGURTE LÍQUIDO

Desde que tenho a Mycook praticamente não compro iogurtes líquidos, prefiro fazê-lo em casa e acondicioná-lo numa garrafa grande de vidro.
Para levar para o trabalho e desfrutar do iogurte líquido na hora do lanche, basta aproveitar as garrafinhas de néctar, pois têm 200ml de capacidade, o que é a conta certa para nos satisfazer.
A receita foi-me dada pela minha amiga Carma e fica deveras delicioso.
1l de leite (uso magro)
2 colheres de sopa de açucar (uso frutose)
1 iogurte líquido de aroma à escolha

Colocar o leite no copo e programar 3 minutos, 50º, velocidade 3.
Juntar a frutose e o iogurte líquido e programar 15 segundos, velocidade 4.
Tirar o copo, manter a tampa e o copinho e enrolá-lo num cobertor quentinh (costumo usar uma manta polar de viagem). Colocar dentro de um saco plástico, abafar bem e deixar assim por 8 a 9 horas (costumo fazer após o jantar e deixo embrulhado toda a noite, terminando na manhã seguinte).
Após o tempo de espera colocar o copo na Mycook e misturar 30 segundos, velocidade 5.
Colocar numa garrafa grande de vidro ou em várias garrafas pequenas e levar ao frio.
Sirva ao pequeno-almoço ou ao lanche... eu gosto de usar os meus nos cereais! Hummmmmm!!!

sexta-feira, 16 de Novembro de 2012

SOPA DE ESPINAFRES E GRÃO

Manhã chuvosa e fria por aqui... e adivinha-se que vai estar assim o dia inteiro, o que significa que logo à noite o que vai apetecer é estar em casa, no quentinho, e de preferência com uma sopa cremosa e nutritiva para iniciar o jantar.
Aqui fica uma sugestão que tirei do blog Sabores de Canela. Recorrendo à ajuda da Mycook e usando grão pulverizado, num instante se prepara uma sopa deliciosa.
1 molho de espinafres
1 copinho medida de grão pulverizado (ou 300gr de grão cozido)
1 cebola
1 dente de alho
1 molho de salsa
1 tomate pequeno
30gr de azeite
1l de água
sal

No copo colocar o azeite, o alho, a salsa, a cebola e triturar 2 segundos na velocidade 6. Programar 3 minutos, 100º, velocidade 2.
Adicionar o tomate, a água, o grão pulverizado e o sal.
Colocar o tabuleiro com os espinafres dentro e programar 25 minutos, 120º, velocidade 2 (se utilizar grão cozido, introduza-o pelo bocal, com a máquina em funcionamento, 5 minutos antes de terminar o tempo da cozedura).
Retirar o cesto, tapar o copo e dar uns toques de Turbo para triturar a sopa. Adicionar os espinafres na sopa e servir.
Nota: para pulverizar o grão colocar o grão de bico, sem ser demolhado, no copo e triturar progressivamente na velocidade 6-7-8-9 até que fique em pó. Pode pulverizar-se grandes quantidades e guardar num frasco bem fechado, estando deste modo sempre pronto a utilizar.

terça-feira, 13 de Novembro de 2012

BOLO DE BETERRABA

Andava com uma beterraba triste e abandonada no frigorífico, sem saber o que fazer com ela, e procurando na net encontrei esta receita no Mundo de Receitas Bimby
Um bolo de beterraba? Confesso que fiquei um bocadinho desconfiada, mas pensei "E porque não?"
Pus a Mycook a trabalhar e cruzei os dedos, esperando que o resultado fosse positivo... e foi! Toda a gente comeu o bolo e gostou, mas eu não disse a ninguém que tinha levado beterraba... rsrsrsrs...
A massa depois de pronta ficou vermelha, mas depois de cozido o bolo mudou para a cor que se pode ver nas fotos, mas ficou super fofinho e ligeiramente húmido!
3 ovos
1 beterraba com 250gr
raspa de 2 limões
1 colher de chá de canela
1 chávena de açucar mascavado
1 chávena mal cheia de açucar branco
1 colher de chá de erva doce
1/2 chávena de óleo de girassol
1/2 chávena de farinha de trigo integral
1,5 chávena de farinha de trigo branca
1 colher de sopa de fermento
* a chávena utilizada tem a capacidade de 200ml

Pré-aqueça o forno a 180º. Verta tudo no copo da Mycook (excepto as farinhas e o fermento) e bata na velocidade 6/7 até ficar tudo desfeito.
Por fim coloque as farinhas e o fermento e programe cerca de 5 minutos, velocidade "Amassar".
Coloque em forma untada e polvilhada e leve ao forno por 25 minutos.
Desenforme depois de frio e decore com açucar em pó.
Vai uma fatia???

segunda-feira, 12 de Novembro de 2012

"A CULPA É DAS ESTRELAS"

Andava curiosa com este livro desde que foi lançado no mercado e a minha filha, ao saber da minha curiosidade, fez a gentileza de me o oferecer no meu aniversário.
Aqui está uma obra que toda a gente deveria ler - este livro é uma verdadeira lição de vida para qualquer idade.
A luta que jovens travam contra o cancro, a forma dolorosa e ao mesmo tempo irónica e humorada que têm de lidar com a doença, os dramas e medos que atravessam e a certeza que têm sempre presente: a vida do cancro significa a morte deles.
Perguntam-se se o livro faz chorar? Faz!!! Até quem não seja dotado de grande sensibilidade não conseguirá evitar algumas lágrimas durante a leitura.
Aproveitem que o Natal está à porta e peçam este livro como presente... 
Apesar do milagre da medicina que fez diminuir o tumor que a atacara há alguns anos, Hazel nunca tinha conhecido outra situação que não a de doente terminal, sendo o capítulo final da sua vida parte integrante do seu diagnóstico.
Mas com a chegada repentina ao Grupo de Apoio dos Miúdos com Cancro de uma atraente reviravolta de seu nome Augustus Waters, a história de Hazel vê-se agora prestes a ser completamente reescrita.
Notas sobre o autor:
John Green é autor de vários bestsellers do The New York Times. Recebeu o Michael L. Prinz Award e o Edgar Award. Foi duas vezes finalista do L.A. Times Book Prize.
Os seus livros foram traduzidos em mais de vinte línguas. John é também o co-criador, com o irmão Hank, do vlogbrothers, uma série de vídeos online que já foram visionados mais de 200 milhões de vezes. Pode aceder a esses vídeos e saber mais sobre o autor em www.johngreenbooks.com.

sábado, 10 de Novembro de 2012

"ANTES DO AMANHECER"

Ao olhar para o livro (apenas para a capa) dá-nos a ideia que é uma "história cor-de-rosa", do tipo "romance de cordel", para meninas apaixonadas.
A leitura da sinopse já nos faz despertar algum interesse, pois a história parece prometer grandes emoções.
Ao começar a ler o livro, e à medida que a leitura avança, vamo-nos deixando enredar pela história e é impossível não nos apaixonarmos de imediato por todas as personagens, independentemente de quem elas são.
Pode alguma vez superar-se a morte de um filho?
Poderá deixar-se de atribuir culpas a alguém para minimizar o desgosto da perda de um ente querido?
Este livro é óptimo e recomendo vivamente a sua leitura.

Sabia que tinha acontecido uma coisa má, muito má. Chamei Saffie mentalmente, na linguagem privada que tínhamos, que só ela compreendia. Mas a voz dela estava muda dentro da minha cabeça... soube então que ela nunca mais ia voltar.

Quando a jovem Fleur conhece David, piloto de helicópteros do Exército britânico, apaixona-se imediatamente e não hesita em abandonar o seu sonho de ser bailarina para se dedicar ao casamento.
Tudo parece perfeito: embora longe de Inglaterra, o casal tem em Singapura uma vida repleta de exotismo e duas encantadoras filhas gémeas, Nikki e Saffie. Mas esta felicidade tem um fim abrupto quando David morre num acidente. Desamparada e só, Fleur prepara-se para regressar a Inglaterra com as filhas, quando Saffie, com cinco anos, desaparece misteriosamente.
Vinte e oito anos depois. Nikki vive na Nova Zelândia e aguarda com ansiedade a visita da mãe, a quem sempre culpou pelo desaparecimento da irmã. Mas agora é Fleur quem desaparece durante um voo de escala em Singapura, o epicentro de todos os dramas. Nikki inicia então uma viagem arriscada com o objectivo de encontrar a mãe e enfrentar os fantasmas do seu passado.
Nenhuma delas poderia imaginar a dimensão dos segredos que a história da família esconde...
Notas sobre a autora:
Sendo casada com um militar, Sara MacDonald viveu um pouco por todo o mundo antes de se estabelecer na Cornualha, Inglaterra. Autora de sete romances, Antes do Amanhecer é a sua primeira obra a ser publicada em Portugal.
Vive actualmente no Paquistão, onde está a escrever e a pesquisar para os seus próximos livros.

quinta-feira, 8 de Novembro de 2012

CREME DE CURGETTE E COENTROS

O tempo está a arrefecer substancialmente... neste momento está um sol magnífico e a temperatura está muito agradável, nem parece que estamos em pleno mês de Novembro. Mas quando a noite cai a temperatura desde, e nada melhor nas noites frias de Outono do que uma sopa cremosa para nos aquecer.
Esta receita muito perfumada com o aroma dos coentros veio directamente do blog Bago de Romã.
250gr de cenouras
600gr de curgettes
1 cebola pequena
4 dentes de alho
800ml de água
50gr de azeite
40gr de coentros

No copo da Mycook colocar os legumes cortados em pedaços pequenos, os dentes de alho, e a água até cobrir os legumes. Se preferir deitar primeiro a água e adicionar os legumes depois. Programar 25 minutos, 100º, velocidade 2.
Juntar o azeite e o sal e passar a sopa com alguns toques de Turbo.
Acrescentar os coentros, com os ramos cortados em quatro e picar 20 segundos, velocidade 8.
(Se não gostar do sabor dos coentros tão acentuado, pode cozinhar mais 12 minutos, 100º, velocidade 2)
Servir bem quentinha e desfrutar do aroma das ervas que a natureza nos dá...

terça-feira, 6 de Novembro de 2012

KEBAB DE PICADINHO DE PERÚ

Quando vi esta receita na revista "Saúde à Mesa" do passado mês de Agosto achei-a um mimo, pois além do facto de ser feita com carne de perú, que se transforma num prato muito saudável, tem uma bonita apresentação e dá para variar das comidas que fazemos quase todos os dias.
A receita é muito simples e garanto que fica deliciosa, ainda para mais que aproveitei a preparar no forno, em simultâneo, umas fatias de curgette polvilhadas com queijo ralado. 
Delicioso!!!
2 dentes de alho
1 cebola
400gr de carne de perú picada
1 pitada de cominhos
1 pitada de cravinho
1 pitada de gengibre
1 pitada de canela
1 pitada de caril
1 pitada de pimenta
coentros q.b.
1 ovo
1 colher de café de sal
1 colher de sopa de pão ralado
2 colheres de sopa de azeite

Numa taça coloque os dentes de alho picados, a cebola picada, a carne, as especiarias, coentros picados, o ovo e sal. Misture tudo muito bem, polvilhe com o pão ralado e volte a misturar.
Molde pequenas bolinhas com o preparado anterior e coloque-as em paus de espetada. Ligue o forno a 180º.
Coloque as espetadas num tabuleiro, regue com um fio de azeite e leve ao forno durante 30 minutos.
Decorrido esse tempo retire do forno e coloque numa travessa. Sirva com acompanhamento a gosto
Informação Nutricional da revista "Saúde à Mesa":
Ingredientes para 4 pessoas
Calorias: 203 Kcal por porção
Interesse Nutricional: rica em selénio e vitamina B3 e B6.

domingo, 4 de Novembro de 2012

"A VINGANÇA DE JOANA D'ARC"

Há livros cuja sinopse me deixam expectante e depois me desiludem completamente. Este foi um deles... pensei que fosse uma coisa e depois, afinal, não se revelou nada daquilo que eu estava à espera.
Para mim é um livro confuso, escrito de uma forma pouco clara... a história em si não é má de todo, mas a forma como está escrita, a confusão de nomes e de personagens, faz com que se perca "o fio à meada" e que se tenha que estar constantemente a voltar uma página atrás, para perceber o que estamos a ler.
Poderá haver quem goste, mas este, decididamente, não é o meu estilo de leitura...
Vinte anos depois de Joana D'Arc ter ardido na fogueira, o Vaticano pediu uma revisão do processo que a sentenciou. O que se descobre é uma macabra teia de mentira tecida pelos mais altos poderes da Igreja. Poderes que ainda se mantêm na sombra e estão dispostos a tudo para ocultar a verdade... inclusive voltar a matar. E a verdade está num antigo manuscrito, um documento coberto de sangue... uma prova da santidade de Joana D'Arc.
A Vingança de Joana D'Arc é um romance repleto de suspense e que nos arremessa para um final tão surpreendente quanto inesperado. Escrito de forma intimista e original, oferece uma nova visão através do olhar apaixonado de Maria Elena Cruz Varela, uma refugiada cubana que já foi candidata ao Prémio Nobel da Paz.
Notas sobre a autora:
Maria Elena Cruz Varela nasceu em Cuba em 1953. É escritora, jornalista e poeta. Em 1990 formou o grupo de oposição a Fidel Castro chamado Criterio Alternativo. Foi atacada, detida e encarcerada durante dois anos, mas pode sair do seu país e conseguir asilo político em Espanha. Entre os seus vários prémios literários e humanitários destacam-se o da Asociación de Críticos y Académicos Hispanos de Estados Unidos, o Mariano de Cavia de Prensa Española e o Nacional de Poesia Julián del Casal. Foi candidata ao Prémio Nobel da Paz e aos prémios Príncipes das Astúrias das Letras e da Concórdia. É membro honorária da Sociedade Internacional Pelos Direitos Humanos e participa assiduamente em diversos encontros e fóruns pela democracia.

sexta-feira, 2 de Novembro de 2012

SUMO DE LARANJA, LIMÃO E CENOURA

Confesso que sou um bocadinho "pestinha" para comer fruta. É que fruta é daquelas coisas que podiam nem existir que eu nunca acharia falta. Não é que não goste, se me lembrar até como... o problema é mesmo esse: eu nunca me lembro de comer fruta.
Bem sei que a fruta tem mil e um benefícios, que nos faz muita falta ao organismo, que nesta altura do ano devemos reforçar a ingestão de vitamina C, para prevenir gripes e constipações, blá, blá, blá...
Por isso, para compensar todas as vezes em que não como fruta e não ingiro a devida dose de vitaminas, recorri ao livro de receitas da Mycook e preparei este delicioso e vitamínico sumo para o lanche.
Bebi um grande copo... já compensou a fruta que não ingeri, certo? Eh eh eh !
500gr de laranja
300gr de cenoura
100gr de limão
700gr de água
150gr de açucar (usei adoçante)

Colocar no jarro a laranja, a cenoura e o limão, devidamente descascados e cortados em pedaços, juntamente com a água e o adoçante.
Triturar durante 3 minutos, velocidade 10.
Colocar de imediato num jarro e, se preferir fresco, colocar no frigorífico. (aqui foi servido de imediato, pois sou apologista que os sumos e fruta devem ser consumidos assim que acabam de ser preparados)
Embora o tempo já esteja a arrefecer, um sumo natural sabe sempre bem. Aqui está um copo servido especialmente ao homem cá de casa, que acabava de chegar de uma grande volta de bicicleta!