Sugestões para oferecer ou para ler...


sábado, 31 de Dezembro de 2011

FELIZ ANO NOVO

Mais um ano que chegou ao fim... dá-me a sensação que 2011 passou a correr e que não consegui fazer nem metade das coisas que tinha pensado há um ano por esta altura.
O balanço do ano foi positivo, apesar de todos os cortes da Troika, apesar dos aumentos dos impostos, apesar do quadro negro que se avizinha, tive um ano feliz, rodeada da minha família e amigos.
A todos os que passam por aqui desejo que tenham uma boa passagem de ano e que 2012 vos traga tudo de bom. O ano que vem a caminho parece que vai ser um ano difícil. Que Deus nos ajude a enfrentar o que está para vir e que não nos falte trabalho, saúde e que consigamos viver rodeados de amor.
Feliz Ano Novo para todos!!!

sexta-feira, 30 de Dezembro de 2011

SALMÃO COM MOLHO DE LARANJA

Salmão é peixe sempre bem vindo cá em casa, mas por ser um peixe gordo, se não for convenientemente cozinhado, tende a tornar-se algo enjoativo.
Quando vi esta receita no jornal "Dica da Semana", dos supermercados Lidl, achei que o molho de laranja daria um toque especial ao peixe.
Não me enganei... o salmão fica com um sabor muito agradável e o molho com sabor cítrico marca toda a diferença. Receita a repetir mais vezes, com toda a certeza... Um prato diferente para a mesa do final de ano.
2 embalagens de filetes de salmão
2 laranjas
1 colher de chá de alho moído
2 colheres de sopa de margarina vegetal
sal e pimenta moída q.b.

Descongele os filetes de salmão. De seguida tempere-os com sal, pimenta e alho moído.
Lave uma laranja, retire-lhe a casca fina e corte-a em tiras. Esprema o sumo das duas laranjas.
Leve ao lume uma frigideira antiaderente e deixe-a aquecer. Coloque os filetes de salmão e deixe-os cozinhar durante 2 minutos de cada lado. Retire os filetes e guarde-os no quente.
Na frigideira junte a margarina vegetal, o sumo e a casca da laranja em tiras. Deixe cozinhar até obter um molho grosso. Verifique o sal e adicione uma pitada de pimenta. Depois regue os filetes com o molho e sirva com acompanhamento a gosto.
Há um ano atrás falei-vos de: Febras à Parmesiana

terça-feira, 27 de Dezembro de 2011

QUEQUES DE LARANJA COM SEMENTES DE CHIA

Descobri há pouco tempo no supermercado um pacote de sementes de chia, da marca "Cemporcento" que trazia uma receita de queques de laranja. Nunca tinha ouvido falar em sementes de chia, mas só o facto de ser sementes agradou-me de imediato. Ficam uns queques com um sabor muito agradável a laranja, sem serem excessivamente doces. 
Para quem quiser saber mais sobre as sementes de chia, podem ler todos os seus benefícios aqui.
1 laranja com casca
3 ovos
125gr de frutose
180gr de farinha
1dl de óleo vegetal
1 colher de chá de fermento
2 colheres de sopa de sementes de chia

Corte a laranja com casca aos bocados, junte a frutose e triture com a varinha mágica.
Junte os ovos, um a um, o óleo e as sementes de chia.
Envolva a farinha e o fermento e deite em formas individuais de queques.
Leve ao forno, a 180º, durante 20 minutos.
Vai um queque para o lanche?
É tão fácil alegrar uma criança, fazer uma bonita decoração para o seu quarto e tudo isto sem gastar muito dinheiro...
Basta uma tela, um guardanapo com um desenho bonito, cola própria para decoupage... e no final um toque de verniz em spray. Quem disse que as coisas simples não são bonitas e não funcionam bem?

segunda-feira, 26 de Dezembro de 2011

"LEVARAM-ME"


Livro lido, arrumado e "digerido"... uma leitura forte, linguagem directa, crua e concisa.
Violento? Talvez.... mas realista, muito realista, e que nos faz pensar, a nós que somos pais e mães, o quão terrível é o meio da pedofilia, o quão horrível deve ser assistir ao desaparecimento de um filho e nunca mais saber o que foi feito dele, se está vivo ou se está morto.
Este livro é uma forma de nos abrir os olhos e pensar em quantos "Antónios" andarão espalhados por esse mundo fora...
Este é o relato na primeira pessoa da história de vida de António, um rapaz português que aos nove anos foi levado da Aldeia das Dez, em Oliveira do Hospital, por um homem que se fez passar por seu tio. Sabia que havia uns tios em Lisboa que não conhecia, e facilmente se deixou convencer pelo à-vontade que aquele homem de ar bonacheirão lhe transmitia.
E assim começou para António o pior dos infernos que uma criança pode ter de suportar - viu-se afastado da família e da vida que até então conhecera e inserido numa rede de pedofilia internacional onde foi abusado sexualmente, acabando, graças ao seu instinto de sobrevivência, por integrar-se nela, chegando a braço direito do seu líder.
Inspirada em casos reais e pragmáticos ocorridos no nosso país e pelo mundo, esta obra, cuja acção tem lugar em diversos países da Europa, na Ásia e no Brasil, pretende combater a ignorância a respeito desta realidade chocante ao revelar-nos os meandros de uma rede de pedofilia internacional e das próprias mentes dos predadores sexuais, e assume-se como um apelo à liberdade destas crianças que cedo se viram obrigadas a deixar de o ser.
Notas sobre o autor:
Paulo Pereira Cristóvão nasceu em Lisboa em 1969. Em 1990 entrou para os quadros da Polícia Judiciária, de onde saíu no início de 2007 para fundar uma empresa de Business Inteligence. Possuidor de formação específica ao nível da Perícia Psicológica, Perfis e Têndencias Criminais e Justiça Criminal, foi sempre um estudioso da "coisa policial". Actualmente, para além da actividade da sua empresa, Paulo Pereira Cristóvão colabora com regularidade com vários orgãos de comunicação social, nomeadamente televisão e rádio. É autor das obras A Estrela de Joana e A Estrela de Madeleine.

sábado, 24 de Dezembro de 2011

FELIZ NATAL

Hoje comemora-se o nascimento do Menino Jesus, aquele que veio ao mundo para nos salvar e que deu a vida por todos nós.
Numa época de crise financeira, mas acima de tudo de crise de valores, deixemo-nos inundar pela luz do amor e permitamos que esta data seja vivida com paz, alegria, sem medo de demonstrarmos aos outros o quanto gostamos deles.
Que seja também uma época de oração, rezando especialmente por aqueles que nada têem e que precisam da nossa ajuda.
A todos os meus seguidores, leitores, amigos e visitantes do blog, desejo um Feliz Natal cheio de alegria, paz, amor e saúde. Que o nascimento do Menino Jesus nos traga a esperança de um futuro melhor.

"TESTEMUNHO"

Nunca tinha lido nada desta autora, mas confesso que não gostei muito deste livro, achei a escrita algo confusa, os capítulos pulando de uma personagem para a outra, a história avançando e recuando frequentemente.
O enredo em si é simples: uma gravação feita numa escola e a forma como o seu conteúdo pode arrasar a vida das pessoas nela envolvidas, bem como dos seus familiares.
E agora... deixem-me arrumar este livro na estante e arranjar lugar para mais porque, ou muito me engano, ou tenho pelo menos dois livros embrulhados debaixo da árvore de Natal... eh eh eh. Bom Natal e boas leituras para todos.
Uma pequena cassete de vídeo chega às mãos do director da conceituada Academia de Avery - uma catástrofe de proporções que ninguém será capaz de prever. Mais chocante do que os actos sexuais nela gravados é o facto de terem sido protagonizados por três rapazes com idades compreendidas entre os dezoito e os dezanove anos e uma rapariga de apenas catorze.
Qual caixa de Pandora, a gravação desencadeia uma tempestade de vergonha e recriminação que se abate sobre a pequena comunidade, revelando uma intricada teia de segredos e mentiras. Homens e mulheres, adolescentes e adultos envolvidos no escândalo tentam decifrar os acontecimentos daquela noite e os seus efeitos. Mike Bordwin, o director, quer a todo o custo conter o escândalo e salvaguardar a reputação da escola; Silas Quinney, um popular aluno, sofre as consequências dos seus actos, enquanto Anna, a mãe, enfrenta as suas próprias faltas; e Sienna, uma jovem enigmática e perturbada, não olha a meios para esconder o seu passado.
As imagens reveladas suscitam mais perguntas do que respostas. Como foi possível tal comportamento no seio de um ambiente tão selecto? Quem é culpado e quem é inocente? Podem as consequências de um acto imprudente ser travadas ou o futuro de todos os envolvidos será irremediavelmente destruído?
À medida que o coro de vozes se levanta, revela-se a surpreendente verdade sobre os acontecimentos daquela noite, e as vidas de todos os envolvidos serão transformadas para sempre.
Notas sobre a autora:
Natural do Massachusetts, onde ainda hoje reside, Anita Shreve formou-se na Tufts University, foi professora e acabou por enveredar pelo jornalismo após uma das suas histórias ter ganho o O. Henry Prize, em 1975, escrevendo então artigos para as revistas como a Quest, Us e Newsweek. Mais tarde, publicou dois livros de não-ficção a partir de artigos publicados na The New York Magazine. Em 1989 abandonou o jornalismo e dedicou-se apenas à literatura, alcançando um enorme sucesso internacional - as suas obras venderam já mais de 7 milhões de exemplares em todo o mundo. Em 1998, recebeu o PEN/L.L. Winship Award e The New England Book Award para ficção.
Em Portugal foram já publicados os seus romances A Praia do Destino, Luz na Neve, Tudo O Que Ele Sempre Quis, Casamento em Dezembro e A Casa na Praia.
Para mais informações sobre a autora podem consultar o seu site oficial www.anitashreve.com

quinta-feira, 22 de Dezembro de 2011

DOCE DE PERA COM NOZES

Há já bastante tempo que não aparecia um doce/compota na minha cozinha, mas ao ter uma série de peras na fruteira a olhar para mim, e devido à feira de Natal dos meninos da catequese, resolvi preparar um doce de peras para que fosse vendido.
Aproveitei copinhos de vidro dos iogurtes e, com um pouco de tecido com motivos natalícios e alguma imaginação, consegui uns frasquinhos muito engraçados e um doce muito saboroso.
500gr de peras
300gr de açucar amarelo
1 casca de limão
4 estrelas de anis
75gr de miolo de noz picado

Levar ao lume as peras descascadas e cortadas em pequenos pedaços, juntamente com o açucar, a casca de limão e as estrelas de anis.
Quando as peras estiverem cozidas, retirar a casca de limão e a estrelas de anis e triturar tudo com a varinha mágica.
Levar novamente ao lume, adicionando o miolo de noz picado. Deixar apurar até o doce atingir o ponto desejado.
Colocar em frascos e decorar a gosto.
Há um ano atrás falei-vos de: Bacalhau Gratinado

terça-feira, 20 de Dezembro de 2011

LICOR DE CANELA

Há muito tempo que não saía um licor da minha cozinha, mas ao ver esta receita da Colher-de-Pau e sabendo que ia haver uma feira organizada pelas catequistas da minha paróquia, em que seriam vendidos artigos relacionados com o Natal, resolvi colocar mãos à obra e preparar umas garrafinhas de licor para serem vendidas.
Só me arrependo de uma coisa: devia ter feito em maior quantidade, pois o licor foi imediatamente vendido, por isso aqui fica a promessa que irá ser repetido brevemente.
Vejam só como é tão fácil fazer uma oferta de Natal muito gira...
750ml de vodka ou aguardente (usei vodka)
4 paus de canela
350gr de açucar
150ml de água

Coloque a vodka ou aguardente num frasco de boca larga e junte os paus de canela. Tape bem e deixe repousar 15 dias a 3 semanas.
Ao fim desse tempo finalize o licor. Coloque o açucar num tachinho com a água e deixe ferver durante 10 minutos em lume brando. Deixe arrefecer e acrescente à mistura de vodka ou aguardente com a canela, que entrentanto deverá ter uma bonita cor dourado-acastanhado. Mexa bem para combinar.
Coloque depois o licor nas garrafinhas que devem estar bem lavadas e secas (basta lavar na máquina de lavar antes de as utilizar ou esterilizar como faria com um frasco de compota) e feche bem as garrafas.
Decore as garrafinhas a gosto e coloque uma etiqueta personalizada.
Eu optei por colocar um pau de canela dentro de cada garrafinha para ficar mais bonito...

quinta-feira, 15 de Dezembro de 2011

BOLO VERDE

Este é dos melhores bolos que eu já comi até hoje... e dos mais originais. Uma senhora amiga da minha mãe fez o bolo e deu-nos várias fatias para provarmos cá em casa. Gostamos tanto que eu pedi a receita. A senhora, de uma simpatia extrema, veio de propósito a minha casa trazer-me a receita e trouxe também um molho de espinafres para a confecção.
É um bolo muito original e fica muito bonito para servir na mesa de Natal... e garanto-vos que fica uma delícia. Até a minha filha, que não gosta de alimentos verdes, comeu que se regalou... eh eh eh!
1 molho de agriões ou espinafres
5 ovos
1 caneca de óleo
2 canecas de farinha
2 canecas de açucar
1 colher de chá de fermento
* a caneca utilizada tem a capacidade de 220ml

Sepraram-se as folhas dos espinafres ou agriões, uma por uma, rejeitando os talos. Colocam-se as folhas num tacho, com água e um pouco de sal e deixam-se cozer. Retiram-se, escorrem-se bem e trituram-se com a varinha mágica, de modo a obter um puré.
Batem-se as gemas com o óleo, juntam-se o preparado de espinafres ou agriões, o açucar e a farinha misturada com o fermento.
No final envolvem-se delicadamente as claras batidas em castelo.
Colocar numa forma untada e enfarinhada e levar ao forno, pré-aquecido a 180º, durante 1 hora.
Retirar do forno, deixar arrefecer, desenformar e polvilhar com açucar.
Digam lá que não fica um bolo lindo?

terça-feira, 13 de Dezembro de 2011

LASANHA DE BERINGELA

Mais uma receita preparada para aproveitar o resto da colheita das beringelas da minha horta. Prometo que desta vez é que foi o fim da colheita... eh eh eh.
Com tanta beringela não as podia mesmo deixar estragar e como tempo está frio, apetece mesmo ligar o forno. A receita é da revista "Saúde à Mesa" de Outubro de 2009. Um belo prato para os apreciadores de comida vegetariana.
1kg de beringelas
1 colher de sopa de oregãos
0,5dl de azeite + azeite q.b.
8 tomates maduros
1 cebola
3 dentes de alho
1 colher de café de sal
pimenta acabada de moer q.b.
1 alho francês
5dl de molho béchamel light
100gr de queijo ralado light

Ligue o forno a 190º. Lave as beringelas, retire-lhes as extremidades e corte-as em fatias finas. Espalhe-as no tabuleiro do forno, polvilhe com um pouco de oregãos e regue com um fio de azeite. Leve ao forno até ficarem secas.
Mergulhe os tomates em água a ferver durante 20 segundos. Retire, mergulhe em água fria, elimine a pele e as sementes e pique-os.
Descasque a cebola e os alhos e pique tudo. Aloure 3 colheres de sopa de azeite, até a cebola ficar transparente. Junte o tomate, os restantes oregãos, sal e pimenta acabada de moer e deixe cozinhar até o tomate ficar bem desfeito. Desligue o lume.
Limpe o alho francês, corte-o em rodelas ou tiras finas, lave-as e deite-as para um tacho. Junte o restante azeite, leve a lume brando e deixe cozinhar até o alho ficar bem tenro. Adicione depois o béchamel, mexa e desligue o lume.
Barre um pirex com azeite e coloque dentro camadas de beringela alteranadas com o tomate e o molho béchamel, sendo que a última deve ser de béchamel. Polvilhe com o queijo ralado e leve ao forno até ficar douradinho. Sirva quente.
Informação Nutricional da revista "Saúde à Mesa":
Ingredientes para 5 pessoas
Calorias por dose: 390 Kcal
Interesse Nutricional: A beringela apresenta grandes quantidades de água e um baixo valor energético. É rica em ácido fólico e potássio.

sábado, 10 de Dezembro de 2011

"LAÇOS FAMILIARES"

Danielle Steel é Danielle Steel... e está tudo dito! Não é à toa que esta é uma das minhas autoras favoritas, sendo que é a escritora de quem mais livros tenho em casa.
A sua escrita é simples, leve, fluída... são daqueles livros que se lêem bem em qualquer lado.
Uma história muito bonita sobre o amor de uma tia pelos seus sobrinhos, a força que os laços familiares deveriam ter na vida de todos nós.
Annie tinha tudo para ser feliz - até receber um telefonema que lhe mudaria a vida para sempre. Da noite para o dia, a jovem arquitecta tornou-se na "mãe" dos três filhos orfãos da sua querida irmã Jane. Por amor à família, comprometeu sem hesitar todos os seus projectos de vida.
Agora, aos quarenta e dois anos, independente como nunca, com uma carreira satisfatória e uma família que é tudo para ela, Annie sente-se bem solteira e pretende continuar assim. Mas, os sobrinhos são jovens adultos com as suas próprias vidas. Liz, a mais velha, tem 28 anos e é editora na revista Vogue. Ted tem 24 anos e é um ferveroso estudante de Direito. Katie tem 21 anos, é estudante de Arte, impulsiva e rebelde. Está a ponto de tomar uma decisão que a vai conduzir a um estilo de vida muito diferente, para o qual não está preparada.
Annie sente a casa vazia, mas de repente, um encontro casual muda-lhe a vida de uma forma completamente inesperada.
Notas sobre a autora:
Danielle Steel nasceu em Nova Iorque em 1949. Passou parte da sua infância em França, e, regressada aos Estados Unidos, estudo Literatura Francesa e Italiana na Universidade de Nova Iorque. É considerada uma das autoras mais populares do mundo, traduzida em 28 línguas e publicada em 47 países, com mais de 590 milhões de livros vendidos.
Os seus êxitos incluem O Clone e Eu, Vidas Cruzadas, entre outros...

sexta-feira, 9 de Dezembro de 2011

BACALHAU GRATINADO COM DELÍCIAS DO MAR

Confesso que há dias em que realmente me falta a imaginação na cozinha, e que tenho uma preguiça danada de dar volta às revistas de culinária que tenho em casa.
Quando isso acontece limito-me a ir para a cozinha e inventar... acrescento um ingrediente aqui, coloco mais uma pitada ali, cruzo os dedos, faço figas... e espero que o resultado final seja alguma coisa de jeito... eh eh eh. Foi o que aconteceu neste dia com este prato de bacalhau...
500gr de migas de bacalhau (bacalhau desfiado)
1 embalagem de delícias do mar
azeite q.b.
1 cebola grande
1 pacote de batata frita palha
1dl de água
2 pacotes de natas
sal, pimenta e noz moscada q.b.
queijo ralado e coentros picados q.b.

Fazer um refogado com o azeite e a cebola picada e juntar o bacalhau. Deixar cozer.
Quando o bacalhau estiver quase cozido, acrescentar as delícias do mar em pedaços e deixar cozinhar mais um pouco para apurar.
Adicionar a batata palha e a água, envolvendo bem e deixar em lume brando, mexendo sempre, até que as batatas amoleçam.
Juntar um pacote de natas, rectificar o sal (atenção ao bacalhau que já costuma ser salgado) e temperar com pimenta e uma pitada de noz moscada. Deitar a mistura num pirex.
Misturar o outro pacote de natas com o queijo ralado e com os coentros picados e deitar sobre o preparado do pirex.
Levar ao forno, pré-aquecido a 200º, até gratinar. Servir de seguida.
Um prato algo calórico... mas é daqueles que não se comem todos os dias.
Mostro agora uma ideia que pode ser feita com as crianças em casa, resultando numa oferta de Natal muito simpática.
Umas simples molduras brancas de madeira (custaram-me 0,40€ cada uma)...
... decoradas com motivos natalícios (comprados em lojas como a Casa, Tribo, lojas do chinês, etc). Basta um pouco de cola e deixar o resto com a imaginação das crianças. Uma prenda barata que os mais pequenos podem dar às avós, tias, professoras, etc. Com pouco dinheiro consegue-se uma prendinha bonita!
Há um ano atrás falei-vos de: Bolo/Tarte de Maçã

terça-feira, 6 de Dezembro de 2011

TARTE DE MAÇÃ COM CÔCO RALADO

Hoje posto a minha 1000ª mensagem.. comecei este blog um pouco a medo, nunca imaginando que o poderia sustentar durante muito tempo. O que é certo é que, depois de 1000 postagens, o gosto pela cozinha continua e tenho aprendido muito por aqui.
A receita de hoje veio do blog da Neuma e é uma tarte muito boa, o toque do côco faz toda a diferença. Só tem um senão... fica uma tarte muito baixinha... ou então deveria ter usado uma tarteira mais pequena.
5 maçãs
100gr de manteiga
1/2 chávena de açucar
1/2 chávena de farinha
1/2 chávena de côco ralado
canela em pó q.b. (acrescentei eu)
* a chávena utilizada tem a capacidade de 200ml

Ligar o forno a 225º. Cortar as maçãs em gomos e colocar numa tarteira. Jogar por cima um pouco de açucar e canela em pó.
Derreter a manteiga e misturar com o açucar, a farinha e o côco ralado.
Deitar por cima das maçãs e levar ao forno por 20 minutos. Após retirar do forno polvilhe com canela em pó.
Realmente... o toque do côco faz toda a diferença...

sábado, 3 de Dezembro de 2011

"NÃO CONTES A NINGUÉM"

A primeira coisa que me vem à cabeça quando penso o que dizer sobre este livro é: "Tenham medo... tenham muito medo..."
Nunca tinha lido nada desta autora, mas juro que fiquei fã - uma escrita extraordinária, que nos prende até à última página, mistério, thriller, sustos, nervoso miudinho... um espectáculo! Confesso que gostaria de ver este livro transposto para o cinema, garanto que dava um filme de suspense/terror 5 estrelas.
Se encontrarem esta obra numa livraria não hesitem, comprem e... tenham medo... tenham muito medo... mas leiam, que vale muito a pena!
Não olhes. Não confies. Não contes a ninguém.
Mary Grace Winters sabia que a única forma de ela e o filho escaparem ao marido, um agente da polícia que os maltratava, era a simulação das suas mortes. Agora, tudo o que resta da sua antiga vida jaz no fundo do lago...
Com uma nova identidade, numa nova cidade, encontraram um refúgio a centenas de quilómetros de distância. Quase se esqueceu do pesadelo vivido há nove anos. Até resolveu tentar a sua sorte ao amor com Max Hunter, um homem que também carrega as suas próprias feridas. Contudo, o marido descobre-os e, pouco a pouco, o perigo aproxima-se e ameaça tudo e todos.
Notas sobre a autora:
Karen Rose nasceu em Maryland, nos arredores da cidade de Washington, nos EUA, e actualmente vive na Florida com o marido e as filhas. Licenciou-se em Engenharia Química, e exerceu a sua actividade profissional em Cincinnati, no Ohio. Foi aqui que começou a escrever as suas histórias, quando as personagens se apoderaram da sua mente, e não se calavam.
Foi, pois, com grande emoção que recebeu, em 2005, o Prémio RITA pelo Melhor Suspense Romântico com o livro "I'm Watching You" (Sei Onde Estás). Agora, Karen Rose sente um imenso prazer em deixar as outras pessoas com medo de irem dormir, o que levou Lisa Gardner, grande autora de thrillers de sucesso em todo o mundo, a dizer ao The New York Times que "ela transmite o tipo de suspense arrepiante que vai mantê-lo agarrado à cadeira".

sexta-feira, 2 de Dezembro de 2011

CREME DE BERINGELA COM SEMENTES DE LINHAÇA

Não sei como está o tempo pela vossa zona, mas por cá as noites já estão realmente muito frias, por isso uma sopa quentinha vem sempre a calhar. Fiz esta sopa para acabar com a remessa de beringelas que tinham vindo directamente da minha horta. É uma sopa simples, cremosa, o toque das sementes dá-lhe toda a graça.
A minha filha, que não é grande adepta de sopas, comeu com todo o gosto e deu-lhe nota máxima.
1 cebola
2 curgettes
3 dentes de alho
2 beringelas grandes
1 colher de sopa de azeite
sementes de linhaça castanha q.b.

Cortar os legumes em pedaços e levar ao lume, cobertos de água, temperando com sal e o azeite.
Depois de cozidos triturar tudo com a varinha mágica, acrescentando água se necessário e rectificando os temperos.
Servir de seguida, polvilhando a gosto com sementes de linhaça.
Há um ano atrás falei-vos de: Nuggets de Frango